Consultor Jurídico

Notícias

Foro adequado

Deputados querem que competência penal do STF volte ao Plenário

Comentários de leitores

5 comentários

Sério? __ chama-se preparando o futuro!

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

São de soberana consciência as opiniões emitidas até agora. Todavia, o nome, para mim, desta ideia é : preparando o futuro. Ora, a partir do próximo dia 1º de janeiro, a Presidente inicia um período quadrienal, findo o qual apenas um Ministro não terá sido indicado pelo Governo. Ora, o que é mais inteligente do que garantir que NINGUÉM correrá o risco, até que isto ocorra, de ser julgado COLETIVAMENTE. Afinal, a UNIÃO faz a força. Depois de quatro anos, não há mais preocupações. Não significa, isto, que eu esteja admitindo que os Ministros indicados não cumpram o seu dever. Mas tivemos ocasião de presenciar o que foi o RECONHECIMENTO, durante o julgamento do MENSALÃO. Aliás, alguns jornais até chegaram a dizer que havia Ministro fazendo as vezes de Advogado. Portanto.........................

Problemas e soluções

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Quando o leito d'água se entorna por sobre determinado vale, vai procurando seu caminho até formar um leito perene. No caso dessa discussão, todos sabemos onde vai terminar. No final das contas vai se estabelecer que contra as decisões das Turmas cabe recurso ao Plenário, quando estará aberta mais uma etapa de discussões. A bem da verdade, com a politização do Supremo Tribunal Federal se faz necessário que exista dentro da Corte duas instâncias, de modo a conferir maior direito de defesa em face aos réus adversários do Partido dos Trabalhadores, o dono do STF. No entanto, deve-se ponderar que o Supremo desde há muito não possui mais estrutura para julgar todos os casos, pelo que a criação de mais uma instância interna levará à prescrição de praticamente todos as acusações. A solução todo mundo sabe: ampliar o STF, com mais ministros.

Total absurdo!

F.H (Estudante de Direito)

É o fim da picada. Cadê as mudanças políticas? Precisamos de celeridade nos julgamentos dos Parlamentares e não procrastinação, pois esta gera impunidade. Estão reclamando de quê? O menor indício de condenação desse pessoal no STF resulta na renuncia do mandato, caindo por terra o foro privilegiado e impondo aos autos análise do juízo de 1° grau. Tática usada para postergar o julgamento. É por essas e outras que tivemos 30% de abstenção nas últimas eleições, o povo não se sente representado, e essas atitudes dos deputados só pioram a situação. Estão instigando uma revolução, depois não reclamem.

adoram uma prescriçãozinha na pauta do plenário

analucia (Bacharel - Família)

adoram uma prescriçãozinha na pauta do plenário e na pauta da turma a questão está indo mais rápido ....

Ué, e o então duplo grau de jurisdição?

Igor M. (Outros)

No julgamento do mensalão a "culpa" (ou desculpa) foi na ausência do duplo grau de jurisdição graças à prerrogativa de foro. O STF sinalizou a mudança graças a isso. Mas agora querem mudar novamente?
.
É o que falo: querem que as coisas funcionem de acordo com a conveniência!
.
Em tempo: cadê as reclamações de que o legislativo está querendo interferir no judiciário? Até atrasar publicação de acórdão eles querem. Não seria um tipo de "ativismo legislativo" querendo usurpar funções do outro poder?

Comentar

Comentários encerrados em 6/11/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.