Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

"Falem mal, mas falem de mim".

Nicolás Baldomá (Advogado Associado a Escritório)

É essa a política brasileira. Para ambos é melhor que o outro partido utilize os minutos falando mal de si do que não os tê-los.

Quanta nojeira!

Kelsen da Silva (Outros)

Que nojo desses partidos e desse tribunal.

Risível, se não fosse trágico...

J.Koffler - Cientista Jurídico-Social (Professor)

Sinceramente, façam me o favor! Pelo menos, o "insigne" ministro poderia ter ficado calado! Mas como sabemos que o povão (que não lê esse tipo de declaração, mas fica sabendo por "bocas emprestadas") adora palhaçadas, compreende-se bem a intenção do "douto" presidente do TSE.
Mais interessante, ainda, é o fato de o mesmo ter ficado "emocionado" (sic) com o tal "acordo"; simplesmente, risível e trágico ao mesmo tempo.
Essas são nossas "otoridades"... E é por isso que nosso país "carangueja" cada vez mais, até que acabe caindo numa "panela" de incompetência, e seja "fervido" de vez e para sempre!
Asco dessa campanha!!!

Os sujos

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Cansaram! Sempre o sujo falando do mal lavado. Só falta agora um acordo sobre a corrupção na Petrobrás porque os partidos estão envoltos até o pescoço.

Comentar

Comentários encerrados em 30/10/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.