Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ambiente compartilhado

Atraídos pelo baixo custo, advogados optam pelos escritórios coworking

Por 

Com um custo atrativo e com as facilidades de ter à mão todas as comodidades de um grande escritório, muitos advogados estão optando pelos espaços compartilhados para trabalhar.

artigo [Divulgação 4Legal]Mediante o pagamento de uma mensalidade, os escritórios coworking oferecem um espaço para trabalhar, seja ele uma estação ou uma sala privativa. Na mensalidade já estão inclusos serviços como luz, água, internet, telefonia, manutenção do espaço, limpeza, serviço de água e café e secretaria.

Alguns locais oferecem também a opção de escritórios virtuais. Nele, o advogado ou pequenas sociedades podem contratar pacotes de endereço comercial, atendimento telefônico ou até mesmo o serviço de domicílio fiscal para o registro de sociedade de advogados na OAB.

“O mais interessante desse tipo de serviço é a possibilidade de trocar experiências, desafios e indicações com outros profissionais. São vantagens cada vez mais utilizadas por advogados individuais ou pequenas sociedades na área do Direito”, afirma Fernando Santiago, sócio diretor do 4Legal Coworking, localizado em Brasília.

Luciana Dleizer, sócia do Office&Co, localizado em São Paulo, explica que muitos advogados são atraídos pela facilidade oferecida. “É difícil montar e manter um escritório e aqui o advogado entra com seu computador e já recebe todo o suporte”, diz. De acordo com Luciana, a procura tem sido tão grande que em seu escritório há fila de espera de clientes interessados.

O advogado Frederico do Valle Abreu é um dos clientes da 4Legal. Ele explica que foi atraído pelo coworking por ter um ambiente profissional com um preço acessível. Mas ele aponta que há outras vantagens além dessa.

“A rede de contatos profissionais que se pode fazer com os coworkers, resultando em boas oportunidades de negócio, é positivo. Trabalhar em comunidade, todos estão abertos a ajudar, e como a equipe é formada por profissionais de diversas áreas, a troca de experiência é o grande diferencial”, conta.

Como pontos negativos, Abreu observa que há escritórios em que o cliente não tem um posto de trabalho fixo. Além disso, alguns escritórios funcionam exclusivamente em horário comercial, limitando o trabalho do advogado.

Bruno Amorelli é outro advogado atraído pelo baixo custo. “Escritórios são caros! O coworking custa menos e você não se preocupa com gastos gerais”, diz. Como usuário do serviço, ele também é cliente do 4Legal, ele afirma que antes de escolher o seu espaço de coworking é preciso levar em consideração alguns pontos como o perfil dos colegas, dos administradores e o estilo do ambiente.

“Nem todos os espaços de coworking oferecem salas fechadas para escritórios e como, geralmente, um advogado precisa de um local mais silencioso para desenvolver as peças jurídicas, é importante checar a disponibilidade de espaços assim”, explica.

 “A maior vantagem do coworking é poder avaliar todo o comportamento pessoal e profissional de alguns colegas advogados antes de decidir com quem abrir um escritório próprio ou sobre qual o melhor local para montar o escritório”, diz Fernando Santiago.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 18 de outubro de 2014, 10h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/10/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.