Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Esqueceram de mim

Busca por mulher desaparecida termina na cela de um tribunal nos EUA

Por 

Por volta das 20h20, a Polícia de Hastings, Michingan, iniciou as buscas por uma mulher desaparecida. Depois das investigações iniciais de praxe, os policiais resolveram começar pela única pista que tinham: ela saiu de casa, depois do almoço, para uma audiência no tribunal do Condado de Barry, marcada para as 14h desta quarta-feira (16/10).

No tribunal, os policiais começaram a desenrolar a história. Naquela audiência, o juiz condenou Tara Mathis a 24 dias de cadeia porque ela não tinha US$ 246 para pagar a pensão alimentícia atrasada. A busca parecia terminada, até que um telefonema para a cadeia revelou que ela nunca chegou lá. Aliás, ela nem era esperada para o jantar.

Mais perguntas às autoridades do fórum e as respostas começaram a surgir. Da sala de julgamento, ela foi encaminhada para uma cela no tribunal, onde deveria esperar pelo transporte para a cadeia. A audiência já havia terminado há mais de seis horas, quando os policiais decidiram percorrer o caminho que ela deveria ter feito, da sala de audiências para a cela.

A busca finalmente terminou. Tara Mathis estava pacientemente sentada na cela, já conformada com a ideia de passar sua primeira noite de prisão em uma cela escura do tribunal, sem água, comida, banheiro, cobertor, companhia ou o que quer que seja.

A mulher havia sido esquecida na cela do tribunal. Começou, então, uma investigação desesperada dos oficiais do tribunal para descobrir o que acontecera. O expediente dos policiais que a levaram para a cela estava no fim. Eles a trancafiaram e foram para casa. Os policiais que os revezaram não sabiam de nada.

Às 22h50, a papelada foi feita e, mais tarde, ela foi transportada para a prisão, onde lhe foi servida uma refeição. Finalmente, ela chegou a uma cela com cama, cobertor, banheiro e companhia, de acordo com o relatos dos sites MLive.com, WOOD e outra publicações.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

Revista Consultor Jurídico, 17 de outubro de 2014, 10h19

Comentários de leitores

2 comentários

Para Bellbird (Funcionário público)

Michael G. (Estudante de Direito)

Aqui não faltaria companhia, mas faltaria a comida, o cobertor e o banheiro.

No Brasil

Bellbird (Funcionário público)

Aqui, ao menos, não faltaria companhia, pois as celas estão sempre cheias.

Comentários encerrados em 25/10/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.