Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Observação oportuna

Eduardo Velozo Fuccia (Advogado Autônomo - Criminal)

Por erro de digitação, foi inserido um "X" a mais na menção do inciso. Desse modo, a observação do sr. Júlio Silveira é correta, razão pela qual, na condição de autor da matéria, agradeço o devido reparo e o prestígio da sua leitura.

Erro no inciso

Júlio Silveira (Advogado Assalariado)

O inciso do Art. 5º da CF que diz sobre a indenização ao recluso por erro judiciário, é o LXXV, e não LXXXV, que por sinal não existe.

Parabéns ao TJSP

toron (Advogado Sócio de Escritório)

A decisão em questão vem em muito boa hora. Alvará de Soltura, como o mandado de prisão, é para ser cumprido na hora. Quando se trata de prender não há demora; já o contrário, lamentavelmente, não é verdadeiro. Ora é porque não se solta o preso depois das 20:00 hs, ora porque é fim de semana e por aí vai. De qualquer modo, o Estado tem que funcionar obedecendo os comandos do Judiciário e, em matéria de liberdade, o desleixo deve ser alvo de sanção. Quem critica a decisão do TJSP por isso ou aquilo, conforme suas idiossincrasias ou mesmo ignorância, deveria ficar preso um pouco e, de preferência, injustamente, para ver o alto significado, pedagógico inclusive, da decisão, aliás, proferida pelo Dr. Marcelo Semer, conhecido e reconhecido por sua seriedade.
Alberto Zacharias Toron, advogado

Vergonha

Bel. Antonio Alves (Policial Militar)

Paisinho sem vergonha esse nosso. O vagabundo destrói uma família com suas drogas, cumpre pena em regime semiaberto ou aberto e o Estado ainda tem que indenizá-lo. Há aproximadamente dois anos, eu e mais outras dezenas de pessoas estamos aguardando decisão do STF para que nos seja restituído valores cobrados indevidamente pela previdência, mas até o presente momento nada ficou decidido, mas quando é para favorecer bandido, nossa justiça é célere. Em uma ação de indenização ajuizada por meu genitor, a MM. juíza se equivocou na sentença, sendo que o fato era atropelamento de pessoa e a sentença foi acidente envolvendo dois veículos. A turma recursal confirmou a sentença. Nesse pais pobre é que leva prejuízo mesmo.

E os que esperam por atendimento nos hospitais ?

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Este condenado foi indenizado por aguardar por cinco dias o cumprimento de um Alvará de Soltura. O cidadão de bem espera por meses para ser atendido na rede pública de saúde e , se vivo até a consulta, ainda dá graças a Deus por tal fato.

Comentar

Comentários encerrados em 4/12/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.