Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Stj ii

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Outra questao que nao quer calar é : Por que o STF nao decide essa questao ? O atual status processual é '' autos ao limbo'' A estratégia parece ser a do avestruz. Cabeça no buraco para nao ver o que acontece. É o ''desdireito'' ou o avesso da justiça. Ouviram-se as partes durante 20 anos e nao o julgam . Pergunto : Onde esta a mais basica noçao de justiça?

Arapulca montada

Weber - Perito (Outros - Civil)

O palco está armado para que a tese dos bancos seja atendida. Toda a 4ª Turma do STJ, dá tem posicionamento consolidado de ferrar o poupador. Se der empate, o presidente do Colegiado, o Min. Luis Felipe Salomão vai ferrar o consumidor.
Ficou claro o lobby da 4ª Turma, fazendo vista grossa ao pedido do INSS, do IDEC e do Patrono do Recorrido (Carlos Adroaldo Covizzi) para que o REsp 1.370.899/SP fosse afetado a Corte Especial, pois não há nenhum ministro da 4ª Turma, naquela corte maior.
Somente a Corte Especial pode votar essa questão, pois há controvérsia da 1ª Seção (Direito Público) e 2ªSeção do STJ (Direito Privado).
Como podem desafiar o Regimento Interno (vide art. 14 e 16 do RISTJ), e decidir controvérsia de 02 Seções (Público e Privado) somente na seção de Direito Privado. O palco está armado!
Poupador está ferrado.

STJ

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Apertem os cintos, o caso piloto sumiu. Quem assumiu esse bonde chamado STJ é a dupla Benetti/Salomao. Liguem os radares!

E por obsequio!!!

Marcelo-Advogado (Advogado Autônomo - Consumidor)

Tenho sempre defendido os poupadores nas leituras da Conjur. E, por obsequio, o substitutivo do paradigma escolhido pelo STJ, tem como causídico este que lhes escreve.

Comentar

Comentários encerrados em 4/04/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.