Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

Triste

Bernardo Vieira (Estudante de Direito)

O fato desse sujeito ter sido alçado ao posto de Ministro do Supremo mostra um pouco em que tipo de República vivemos. Muito embora o notável saber não presuma uma gama de títulos acadêmicos, esse não o possui e tampouco reputação ilibada. Qualquer pronunciamento que venha a ser exteriorizado pelo mesmo terá em seu conteúdo interesses do partido governante.

Precisamos

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Acabar com a arapuca eleitoral a que estamos sujeitos, reformando urgentemente o sistema politico e eleitoral. Eleições limpas já!

Igualdade

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Somente o Governo Federal gasta todos os anos 1 bilhão e 600 milhões de reais em propagandas eleitoreiras. Em 4 anos são mais de 5 bilhões de reais, sem contar o uso da Petrobrás, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica e tantos outros. A atual Presidente, e o antecessor, viajam toda as semanas aos currais eleitorais, inauguram até meio-fio em busca de votos. Como qualquer outro candidato, sem o patrocínio privado, poderá concorrer em pé de igualdade?

Perpetuação no poder

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A "ordem do momento" é propiciar condições para que o PT e os seus perpetuem-se no poder. Muito embora não devemos ser contra benefícios sociais, já que muitos realmente necessitam, temos hoje um imenso "curral eleitoral" formado pelos detentores do poder distribuindo dinheiro e vantagens às massas, a antiga política do "pão e circo". Milhões no Brasil atualmente se dedicam ao ócio, sobrevivendo de benefícios sociais, enquanto falta mão-de-obra nas empresas. É muito mais intessante ficar em casa do que trabalhar em muitos casos, e no momento da eleição o grupo político dominante possui voto garantido, enquanto a atividade econômica não cresce e a indústria perde competitividade. A "ordem" é manter essa situação, e é nessa linha que surgiu essa agora de considerar como "maléfica" doações de empresas: teme-se que a máquina de perpetuação no poder, baseada na farta oferta de benefícios sociais, sucumba.

Deturpando

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Deturpação da democracia é o Executivo nomear seu advogado para o cargo de ministro da Suprema Corte.

E o partido pretende ser maior que o Estado

Siegfried (Advogado Autônomo - Civil)

Será que nem mesmo entre o meio jurídico as pessoas são capazes de enxergar que essa manobra visa única e exclusivamente destruir qualquer possibilidade de reação dos grupos de oposição? E também que essa medida servirá apenas para levar para a clandestinidade aquila parte ínfima, proveniente de doações privadas, que ainda consta na contabilidade das campanhas??

vitaliciedade no STF é ditadura !!

daniel (Outros - Administrativa)

vitaliciedade no STF é ditadura.
Nos Estados Unidos os Ministros da Corte são filiados a partidos políticos e não julgam ADINs e nem têm uma Constituição tão extensa como a brasileira, além de respeitarem o pacto federativo e os EStados Federados.
No Brasil nem se respeita os Estados Membros.

Comentar

Comentários encerrados em 1/04/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.