Consultor Jurídico

Colunas

Justiça Tributária

É preciso acabar com as bagatelas judiciais

Comentários de leitores

7 comentários

Discordo II

THIAGO CABELEIRA (Auditor Fiscal)

Se o valor é tão "insignificante" como diz o autor do texto, porque o contribuinte simplesmente não o pagou? Ou parcelou?
Caso as Fazendas aceitassem o calote, todos se sentiriam estimulados a fazer o mesmo e simplesmente se deixaria de recolher impostos de pequena monta.
Qual credor não deseja receber?

Casa de ferreiro...

Riobaldo (Advogado Autônomo - Civil)

O Conselho da OAB não pode utilizar-se de meio coercitivo algum para compelir os inadimplentes ao pagamento da anuidade, preclaro colega, sob pena de infração aos princípios e garantias processuais constitucionais.Como diria o saudoso Buzunda, assim não dá...assim não dá...

Fim do calote

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Concordo com o Prætor (Outros). Quem deve tem que pagar, e se não paga o Estado tem a obrigação de fornecer a tutela jurisdicional. Pelo fim da mentalidade do calote!

Mais caro o molho do que o frango

Gabriel Matheus (Advogado Autônomo - Consumidor)

Ora, não é preciso muito p/ entender o espírito do texto. Ninguém está defendendo a inadimplência, mas a inviabilidade de se cobrar o crédito do devedor. O custo para o Estado recuperar aquele crédito é superior a ele próprio. Ou no populacho, fica mais caro o molho do que o frango.
.
Há medidas menos custosas e com maior eficácia, em se tratando de valores pequenos, como a negativação do devedor no SERASA ou o protesto da CDA.

tem juiz que ADORA execução fiscal, pois é uma boquinha

daniel (Outros - Administrativa)

tem juiz que ADORA execução fiscal, pois é uma boquinha para justificar o seu salário ao marcar X nas peças jurídicas.
Isto mesmo, o juiz despacha marcando X, em despachos como "cite", intime, penhore, BACENJUD e outros mais, é o JUIZ do X (marcar X).
Ora, é insignificante porque o custo para cobrar é maior que para receber. E tem meio extrajudicial para cobrar, não se está impedindo a cobrança, mas apenas usando outra via, pois a via judicial é cara, pois os salários no judiicário são caros... servidores que juntam folhas e batem carimbos recebem mais de 8 mil reais mensalmente.

Discordo

Prætor (Outros)

O que precisa diminuir mesmo é a inadimplência em suas mais variadas formas, inclusive a tributária. O credor não pode ser obrigado a abrir mão de seu crédito apenas porque ele é "insignificante". Ora, "insignificante" para quem?

excelente

daniel (Outros - Administrativa)

parabéns pela iniciativa e pelo trabalho corajoso

Comentar

Comentários encerrados em 25/03/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.