Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Srs. do TRT...Arrumem um trabalho honesto..sempre há tempo!

Mig77 (Publicitário)

Qualquer Sindicato e/ou Arbitragem poderiam resolver essa e todas as outras 2,1 MILHÕES de Reclamações Trabalhistas POR ANO SEM a ingerência do CABIDÃO de
R$ 12.5 BILHÕES POR ANO que é o que custa aos nossos bolsos.Enquanto esse lixo, de criação brasileira, não acaba, o jeito é blindar o que for possível blindar.Imóvel em nome de empresa é insanidade, de sócios também.Bons advogados sabem o caminho.Pagar corretamente o empregado é obrigação e exercício de caráter.O empregado é a razão da existência de uma empresa.Ele é o consumidor.Daí a ser refém dessa "justiça" perversa existe uma grande distância !!!

errata

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

adoram ATROPELAR...

Tinha que ser TRT

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

A Justiça do Trabalho acha que pode tudo. Exatamente: ACHAM. Mas não podem.
.
Adoram atropelarem as leis.
.
Muitos dos seus membros sofrem de "complexo de inferioridade". Vcs sabiam que no regimento interno dos TRTs existe um artigo dizendo que os desembargadores, DEVEM receber tratamento de excelência. kkkk
.
Bom, forma de tratamento não se impõe por lei e muito menos por regimento interno...

Devo, não nego. Pago quando puder.

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

O problema é que se trata de verba alimentar.
A execução da forma menos gravosa ao devedor tem que ser possível de uma forma ou de outra. Se a única forma possível é pela penhora de um imóvel de R$ 5 milhões para pagamento de R$ 78 mil, então esta é a forma menos gravosa de se executar o crédito trabalhista.
Álvaro Paulino César Júnior
OAB/MG 123.168

Comentar

Comentários encerrados em 11/03/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.