Consultor Jurídico

Aposentadoria adiantada

Nem advogados nem juízes lamentam a aposentadoria de Joaquim Barbosa

Retornar ao texto

Comentários de leitores

102 comentários

Perde a moralidade!

Observadordejuris (Defensor Público Estadual)

Emprenhado de puxa-sacos, aproveitadores, bajuladores e dos moralmente desviados os atores do judiciário, juizes, advogados e promotores, em boa maioria, regozijam-se com a saída do Eminente Ministro Joaquim Barbosa. Claro! Desse modo o caminho para os conchavos e os acertos espúrios estará desimpedido. Pobre Brasil!

Alegrem-se corporações aparelhadas

JALL (Advogado Autônomo - Comercial)

Com a saída do Ministro Joaquim Barbosa o Brasil é mais uma vez derrotado pelas corporações encasteladas. Temo pela Justiça, pelos grupelhos institucionalizados que a manobram e utilizam-na como verdadeiros quadrilheiros que, evidentemente, não se reconhecem como tais. Ele teve a coragem de apontar essa escória caiada. É um homem de envergadura que não se vergou a um sistema acochambrador e corrupto. Sai porque a instituição que ora preside não passa de um sepulcro caiado.

A propósito do título

FAM - Executivo de Empresa (Advogado Assalariado - Empresarial)

Válido ou não o título da matéria, verdadeiras ou falsas as informações nele estampadas, críticas ou elogios, esperança ou desesperança com a saída de Sua Excelência, uma coisa é certa: No Conjur e no Uol as notícias envolvendo o Min. Joaquim Barbosa renderam muitos leitores e por certo propiciaram muito lucro a esses e aos demais veículos de comunicação.

Demência

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Qualquer operador do direito que se identifique com esse tirano, deve procurar rapidamente um tratamento mental. Aliás, em boa hora o ministro Barroso se curou de um câncer, e, o STF expurgou o seu. Diretor de presídio, como pode! Meu voto, nem para vereador da última comarca dos cafundós do Brasil, juízes a que se igualou.

Respeito

Gustavo  (Advogado Associado a Escritório - Criminal)

A saída do Ministro Joaquim Barbosa representa uma grande perda para o Judiciário. Fica claro que a sua aposentadoria alegra os "puxa sacos", os "politiqueiros", às "pessoas de má índole", às pessoas que não querem ver um judiciário sério. Como advogado, a "ordem dos advogados" nunca me representou. É uma instituição que visa a melhoria de meia dúzia de pessoas que querem o próprio bem. A OAB sempre quer ser uma exemplo, como o Partido dos Trabalhadores. Quem quiser conhecer os "excelentes" serviços prestados por essa nobre instituição, basta conhecer o conselho de ética da OAB-MG. Advogado ali nunca é punido. Processos paralisados desde de 2011. Triste. A postura do Ministro Joaquim Barbosa será sentida pelas pessoas que tem sede do bem. Para as demais, isso é motivo de festa, como foi ventilado no artigo acima exposto. Devemos aceitar as diferenças e as opiniões contrárias.

Vai tarde

Sergio Antonio Mezini (Servidor)

A grande massa, sem nenhum conhecimento de direito, vai lamentar. Isso se vê até em alguns pseudo comentaristas aqui. Mas aqueles que entendem só um pouco do que estão falando, NÃO LAMENTAM A SAÍDA DO BARBOSA.

Dependendo de quem critica...

Adriano Las (Professor)

... logo se sabe se o criticado era bom ou ruim. Por exemplo: aqui, no meu estado, um marciano recém chegado não saberia quem são as pessoas decentes, mas poderia saber quem são os bandidos com um simples passeio, basta ver os nomes de batismo dos logradouros públicos. Outro exemplo: se ele fizer uma visitinha em qq parlamento (câmaras, assembléias, senado) basta pegar papel e caneta e anotar os nomes dos canalhas reciprocamente louvados. Por outro lado, nesses mesmos cenários, é possível identificar um homem de bem, probo, reto, é bastante anotar quem é o alvo de suas ferozes críticas ou verificar quem o Conjur tenta, sistematicamente, derrubar. Essas exaltações deveriam ter sido previstas pelo constituinte originário como prova tarifada e absoluta autorizativa de condenação sumária irrecorrível e prisão perpétua imediata (mordam-se jurisdicismoloides penalistas tupiniquins) SEM QQ RISCO DE CONDENAR UM INOCENTE. Assim, se o Conjur, alguns poucos juízes e notórios advogados têm medo, tentam derrubar a todo custo e se arrepiam só de pensar, é pq se trata, sem laivo de dúvidas, de um grande cidadão, um legítimo, autêntico e raro VULTO HISTÓRICO brasileiro. PARABÉNS E OBRIGADO AO INEXCEDÍVEL MINISTRO JOAQUIM BARBOSA. VOSSA EXCELÊNCIA ESTÁ ACIMA DO STF E DESSA CORJA VICIADA QUE TENTA DERRUBÁ-LO.

Não é bem assim!

Leopoldo Luz (Advogado Autônomo - Civil)

Certamente os "representantes da advocacia" não me representam quando tecem opiniões pessoais.
Os reflexos da saída do Ministro já se mostram, com o engavetamento das ações dos planos econômicos, promovida pelos que, infelizmente, não sairão tão cedo.

Parabéns ao Ministro JB!

ratio essendi (Administrador)

Parabéns ao Ministro JB!
Atuou com destemor, retidão e técnica. Será sempre lembrado como um Juiz verdadeiramente comprometido com a Justiça, deixando um relevante legado ao país, tão acostumado a toda sorte de arranjos, manobras ardilosas, chicana, enfim, com a impunidade dos ricos, poderosos e influentes. Lutou contra o sistema e remou contra a maré o quanto pôde, sucumbindo, talvez, ao cansaço, à desilusão, ao provável péssimo ambiente de trabalho - tão marcado pela vaidade pessoal, aos seus problemas de saúde ou, provavelmente, à somatória desses fatores. É tempo de discutirmos a necessidade de duração de mandato de Ministro do STF, a fim de que não tenhamos que conviver durante 15, 20, 25, 30, ou mesmo 35 anos com as mesmas pessoas dizendo o Direito na Corte Constitucional. Com efeito, por mais qualificados que possam ser alguns Ministros - e essa qualificação se afigura cada vez mais discutível, 8 ou 10 anos seria um razoável interregno temporal para um Min. dar sua parcela de contribuição ao Direito e ao país, atuando na Suprema Corte Constitucional.
Min. Joaquim Barbosa, Vossa Excelência sai pela porta da frente, de cabeça erguida e com o dever cumprido com hombridade e coragem, sem subserviência e bajulações. Em remate, honrou a toga e sua história de vida, construindo uma respeitável biografia e um exemplo de trajetória, notadamente marcada pela meritocracia, tão escassa nos dias atuais.
Fará falta ao país! Parabéns e obrigado! Sucesso nos desafios vindouros!

Nem advogados nem juízes...

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Nem advogados nem juízes e nem petistas. Francamente! O Brasil não é um país sério.

Não é a opinião da maioria...

Henrique Auler (Advogado Autônomo - Civil)

Senhores, tenho visto os comentários e até o título da matéria, mas o afastamento do Ministro Joaquim Barbosa não foi comemorado por todos os advogados como a matéria leva a acreditar. A OAB é um órgão que por Estatuto deveria ser a defesa do cidadão contra os abusos de governo e está mais do que claro que não exerce mais este papel. A função do advogado tem se tornado cada vez mais uma piada, onde ainda escuto de diversas pessoas os dizeres de que "a lei no Brasil não funciona". Visto os abusos em Papuda, onde os "prisioneiros" estão quase em um hotel, o Ministro Joaquim Barbosa foi o único a peitar publicamente estas regalias e ir atrás de levar os prisioneiros de fato à cadeia. Ainda me colocam de que foi um alívio a saída dele? Digo, foi um alívio àqueles que apoiam ilegalidades onde estas os beneficiariam, jeitinho brasileiro...

A verdade nunca é justa....

Ftavares (Bacharel - Criminal)

Somos seres humanos dotados de razão, mas não somos perfeitos. É muito fácil, "fulano" é isto, isso, aquilo, etc... Todos criticam, ninguém dá sugestão. É mais fácil reconhecer os erros dos outros, porque é difícil reconhecer que às vezes somos imperfeitos. Talvez deixe recordações de tristezas e alegrias; alegrias daqueles que não conseguiam ouvir suas vozes, "alguns" acostumado com aquele Brasil, de que tudo tem "um jeito", seja elas legais ou ilegais e de outros que clamam por "justiça", mas ficaram obsoletas durante algum tempo, pois não havia ninguém para ouvir. Mas a história responderá as perguntas que por muito tempo ficou sem respostas. Pode ter a certeza que a voz do justo nunca se calará, mas a todos que clamam de incertezas, às vezes.. às vezes, a cura é pior que a doença. As ruas não se calarão, apesar de tudo somos brasileiros e discrente das incertezas. As minhas palmas nunca refletirão o silêncio, porque dia à dia, ainda que distante dos grandes "palácios", algumas vozes gritarão... SOU BRASILEIRO, E AINDA ACREDITO NESTE BRASIL... Obrigado a "ELE" que por pouco tempo, tornou o páis menos injusto.........

Fenômeno nos comentários ...

Observador.. (Economista)

Mas qual a ligação entre grau acadêmico (Barbosa tem), experiência profissional (Barbosa tem) e "não valer nada para a maioria"? Não é preciso coerência mais? É só criticar tudo e todos sem nem mesmo recorrer à lógica? E grau acadêmico e experiência profissional dão algo mais, além disso, ao ser humano? Todo graduado é inteligente, bom, correto, probo, patriota, honrado, digno etc? É de desanimar...
Um homem difícil (Barbosa) mas que representava o clamor por mudanças em um país que sofre afundado em toda espécie de mazelas e desmandos. E com várias esferas da sociedade aparelhadas pelo pensamento único. Aquele que faz com que ninguém "mexa no seu queijo" , como preferem alguns que estão em posições confortáveis e não tem outro sentimento senão o de pensar apenas em si.
O Brasil se tornou um país caótico e cansativo.

Não vai deixar saudades

Olympio B. dos S. Neto (Advogado Autônomo)

Pelo clima que esta o mundo jurídico depois da notícia parece que todos estão prestes a soltar fogos para comemorar só não tomam esta atitude por uma questão de etiqueta.

Oposto

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Quanto maior a ignorância e distanciamento do indivíduo do meio forense, mais é partidário de Barbosa, fenômeno típico de Brasil, na qual grau acadêmico e experiência profissional não valem nada de acordo com o conceito da maioria.

Não combina

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Ora, sr. Prætor (Outros), creio que quem precisa de mais honestidade é o sr., que fica aí dizendo que juízes gostavam do Ministro Joaquim Barbosa apenas para querer aproximação com os populares. Os atritos entre Barbosas e o restou do mundo estão noticiados em todo os cantos. Contra os juízes ele armou aquela entrevista no Supremo, quando maltratou vários magistrados com microfones previamente instalados. Suas grosserias foram noticiadas no mesmo momento, gerando inclusive uma inaceitável comemoração por parte de alguns. Também foi muito divulgado o papel dele tentando tizorar o esquema dos juízes federais com a criação de mais cargos inúteis, que acabou não saindo do papel. Os juízes queriam um TRF em cada esquina, e no final ficou tudo como está. Juízes é Joaquim Barbosa é algo que, reconhecidamente, não combina.

Pois é....

Observador.. (Economista)

E isto (a chamada da notícia) diz muito à respeito do Brasil.
Os donos da Pátria foram incomodados por alguém que consideravam subalterno. Quebrou a mesmice das rodinhas de engomados vestais e incomodou aqueles que acham que o mundo se parece com suas salas refrigeradas e rapapés aduladores.
Um homem que procurou servir à Pátria. Não deixará saudades aos que se servem dela.
Nos demais, tenho certeza - apesar dos rompantes mercuriais - deixará a sensação de que o Brasil ficou mais desamparado.
Bons ventos o levem, senhor Ministro.

Troca troca

Fernando Romero Teixeira (Prestador de Serviço)

Sai Joaquim. Assume Levandowski, advogado comprometido com os mensaleiros, não com a Justiça. Aliás os réus jogaram dinheiro fora contratando advogados a peso de ouro. O Leva fez um grande papel, no lugar dos causídicos. Agora com um MPF dominado, maioria absoluta do PT no plenário, que deve nomear mais um fantoche, estamos perdidos. Agora louvar o Levando, como li de alguns dos entrevistados, é desmascarar de forma escancarada como decorreu o julgamento. Este país é uma vergonha, e seus "operadores" do direito idem. Podem até operar o direito, mas sem anestesia e sem JUSTIÇA!

Turma dos descompensados

Igor L. (Servidor)

Aparentemente o Conjur faz coro com os advogados que só falam asneiras e com meia dúzia de juízes cujo orgulho segue ferido...

Uma ova!

edmarfranco (Oficial da Polícia Militar)

Preenchi o longo e desnecessário cadastro apenas para comentar que vocês estão REDONDAMENTE enganados. Embora redijam um informativo jurídico,são,no mínimo obtusos,desinformados,manipuladores( estou sendo o mais educado possível...) Pensam que seus leitores são estúpidos? Baseados em que dados vocês chegaram á esta conclusão? Informativo Jurídico ...bah ! Estou retirando minha assinatura,não quero mais receber essa "joça"...

Comentar

Comentários encerrados em 6/06/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.