Consultor Jurídico

Aposentadoria adiantada

Nem advogados nem juízes lamentam a aposentadoria de Joaquim Barbosa

Retornar ao texto

Comentários de leitores

102 comentários

Coragem

JailtonFederal (Procurador Federal)

O Ministro Joaquim pode ter tido lá seus destemperos. Tem defeitos, humano que é. Mas certamente teve o que falta a muita gente: coragem. Esse destemor que deve ser a marca de todo e qualquer magistrado é que fica como característica principal.

Respondendo

Gabriel Matheus (Advogado Autônomo - Consumidor)

Caro Colega Marcos Pintar, não disse que a CONJUR escondeu informações ou distorceu a fala de alguém. Apenas transcreveu o coro daqueles que se regozijaram com a saída do ministro. Aliás, tendência da CONJUR, porque desde que acompanho o site não vi uma só matéria relacionada ao JB que lhe fosse elogiosa ou positiva dos seus atos. Ao contrário, muitas subliminares em textos anteriores que qualquer leitor atento abstrai a antipatia da revista com o indigitado. Aliás, mesma linha da MIGALHAS.
Não é possível que a CONJUR não tenha encontrado ou soubesse de algum profissional que pensasse contrariamente.

Lamento a precoce aposentadoria do joaquim barbosa

Modestino (Advogado Assalariado - Administrativa)

O Ministro teve a coragem de realizar aquilo que a população sempre desejou: punir corruptos poderosos.
Só falta agora dizerem que o julgamento dos mensaleiros foi uma farsa. Tomemos cuidado para que não criem um indulto da copa.

Equívoco

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O colega Gabriel Matheus (Advogado Autônomo - Consumidor) está completamente equivocado em seu comentário. A reportagem é muito clara ao nominar e transcrever a fala de diversos advogados e magistrados, a maior parte deles ligados a entidades de classe. A CONJUR não escondeu onde encontrou as informações, nem distorceu a fala de ninguém. Se os advogados e magistrados envolvidos não refletem a posição supostamente majoritária entre os profissionais, isso é outro assunto.

Triste data

Gabriel Matheus (Advogado Autônomo - Consumidor)

A matéria é tendenciosa e espelha mau jornalismo, porque não fez o contraponto, REGRINHA BÁSICA DO BOM JORNALISMO! Tomar somente as opiniões de advogados dos mensaleiros, ou juiz titular de entidade de classe, com todo o respeito, está longe de refletir a opinião de toda a massa dos operadores de direito. Eu mesmo – e tantos que aqui opinaram – penso contrariamente!
Fiquei chateado com a saída prematura do ministro. Diante dos boatos, esperava que ele reconsiderasse, ou que pelo menos ficasse até novembro. Tudo o que ele fez foi trabalhar com honestidade e competência, totalmente independente, sem ter rabo preso com ninguém, jamais se derretendo às frescuras e liturgias que tangenciam a hipocrisia no âmbito da Corte, que hoje, e sempre, mais parece um braço do poder executivo.
Se houve alguns excessos, normal, ele é ainda um ser humano, falível. Mas para irromper com esse estado de coisas, essa catatonia hipócrita que grassa na corte, precisava mesmo de alguém como ele, irascível, temperamental, enfim, para “chacoalhar a bananeira”. Quando o revisor do mensalão se pôs a ler recorte de jornal, para prolongar a sessão e forçar a aposentadoria dos ministros Peluzo e Ayres Brito antes de seus votos, o JB pegou pesado, e fez muito bem: certamente não funcionaria algo como “Por obséquio, V.Exa. não poderia imprimir maior celeridade em seu voto?”... Depois de 7 anos presidindo o IP, ele não aceitaria ver a coisa naufragar. Fez muito bem em esbravejar, a Corte precisava mesmo disso, com a devida vênia de quem discorda.
Graças a ele, mudou-se o paradigma reinante na sociedade brasileira de que só pobre vai para a cadeia.
Mas os criminalistas adoraram. Ele era um obstáculo ao ganha-pão (ou ganha-caviar, dependendo do réu) de muitos.

Sentirei saudade

neto (Advogado Autônomo - Criminal)

Muitos que comemoram sua aposentadoria é porque co JB não tem conduta antiética e nem corrupta. JB é um juiz íntegro que não se curva ao poder e nem a seus pares e muito menos as grandes bancas de advogados acostumados a serem atendidos pelos ministros do STF.
Se o STF fosse composto por pessoas iguais ao JB a casa seria uma casa séria. O STF como a maioria de nossas instituições é uma piada, um porcaria.

Uma grande perda!

César127 (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Recebi a notícia sobre a aposentadoria de sua excelência com muita tristeza!
Uma luz se apaga em meio a escuridão.
Cumpriu seu dever com denodo e independência.
Os excessos cometidos tiveram um objetivo bem claro: espancar a hipocrisia reinante no mundo jurídico e debelar as chicanas que pairam graciosamente nos foros...

Esperar o quê?

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Quando o veículo depende de número de acessos para poder vender mais e mais caro os seus espaços publicitários...

Manchetezinha de "revista caras" hein?

Dr Rinaldo Araujo Carneiro São Paulo-SP (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

E não é só o título ofensivo, do qual discordo plenamente. Também a idéia e o conteúdo, desde a formatação até apresentação final do artigo, são totalmente inúteis, vazios e tendenciosos, de forma a corroborar a idéia (pobre!) do autor. Ainda quem não seja fã incondicional das opiniões e decisões do Ministro, fácil perceber nesse artigo que o intento é atacá-lo gratuitamente, e para tanto, colecionou-se opiniões praticamente de mão única, evidentemente escolhidas a dedo. Surpreendeu-me encontrar artigo de nível baixo assim no Conjur, afinal pessoas grandes debatem idéias, pessoas pequenas debatem pessoas. O artigo todo nada diz sobre os temas nos quais o Ministro corajosamente se posicionou, apenas destila um rancor gratuito e sem sentido a um julgador raro porque que faz jus ao nome. Não adianta exporem aqui mais recalques nem inveja: O Ministro Barbosa já se firmou como referência na história do Direito brasileiro. CHUPA !

Aposentadoria precoce so Ministro JB

Jotacê (Advogado Autônomo)

Respeitando o direito dos que pensam de forma diferente, recebo essas manifestações de juízes e advogados como "para o público externo". Evidentemente, o ainda presidente do STF desagradou a todos que queriam moleza. Sua origem foi ser Procurador, promotor de justiça, defensor da lei. Logo, teria que desagradar aos que não querem isso, beneficiando-se das brechas. Reconheço que o ministro tem pavio curto e muitas vezes perdeu boas oportunidades de ficar calado, mas, para seu perfil e formação, seria engolir sapos. Uma da suas "falhas" era não deixar sem contra-argumentação os votos contrários aos seus dos pares. O ministro Marco Aurélio, famoso como 10 a 1, sabe bem como é ficar isolado, principalmente quando está certo (o único certo algumas vezes). Ainda na quarta-feira ouvi e vi Sua Excelência antecipar que era voto vencido na matéria e que queria apenas resguardar sua "ciência e consciência". Sai em boa hora para se preservar e poder dizer o que pensa sem tais limitações. Não creio que almeje a política (Câmara ou Senado) e certamente não seria um bom executivo em qualquer esfera. Porém não foi ele, mas Nelson Jobim, quem inovou procurando transformar o STF em assembleias ou parlamento, onde o objetivo maior é ganhar e confundir os oponentes, atravessando a fala/voto para atrapalhar o raciocínio do argumentante de posição contrária. Nem pedia aparte, com o que tornou-se comum três ou quatro ministros no Pleno falarem ao mesmo tempo. As taquígrafas nem sabiam como fazer suas notas. Assume um que vai ser subserviente à outra "Corte", do outro lado da Praça,e deve entrar em lugar do que se aposenta um outro escolhido a dedo (que não se repita o caso do ministro Fux...).

Multiplicidade, despadronização e complexidade do mundo

Observador.. (Economista)

Li isto em um comentário.Que os brasileiros "não dão conta" de tais eventos que ocorrem?! mundo afora. E? Quem anda reclamando disso?
Só se for da multiplicidade da roubalheira, despadronização dos valores éticos e morais e a complexidade de crimes absurdos com que somos brindados diariamente.E tudo no Brasil.Nada a ver com o mundo.Tudo isto - de ruim - acontece aqui e agora.Basta abrir os jornais ou sair na rua.Ou ver nossos rankings mundias como um dos mais violentos países, com infraestrutura deficitária , de universidades mal pontuadas e educação que sempre deixa nossos alunos em últimos lugares quando partícipes de competições educacionais globais.
E quem é a massa ríspida e intolerante?Só se for a militância que agora tem tomado as ruas da sociedade.Alijando-a completamente.
Ninguém quer salvador algum.Queremos pessoas probas, decentes.Toda sociedade precisa de líderes bons. O que seria a Inglaterra sem Churchill? Os EUA sem Roosevelt?A China sem Deng XiaoPing?A França sem De Gaulle?A Alemanha sem Helmut Kohl?A Rússia sem Gorbachev e sua Perestroika?Não temos líderes e, ao menos no judiciário, alguns viram no senhor Ministro um homem aguerrido e decente (além de preparadíssimo intelectualmente) mudando certas causas que muitos achavam perdidas.
Quem quer o Brasil acéfalo e sem rumos ou justiça são aqueles que o enxergam como um grande pedaço de terra à ser pilhada e nada mais.Um lugar para se fazer dinheiro.
Pensar no bem comum ou ter uma visão mais ampla, que não termine no próprio umbigo - ou até a próxima eleição - alguns devem achar que é coisa para europeus ou americanos.
Um perda enorme para o país.Um grande homem.
Jamais um Salvador da Pátria como alguns outros pretendem ser e ainda são poupados de toda espécie de críticas.

Comemorar a saída do Min. Joaquim Barbosa?

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Com o devido respeito aos colegas que pensam diferente, como advogada e, principalmente, como CIDADÃ BRASILEIRA, NADA tenho a comemorar com a saída do ÚNICO Ministro do STF que realmente teve a coragem de não se submeter aos interesses espúrios do governo atual, nem a se render a conchavos de toda a espécie, a ser SUBSERVIENTE a indivíduos que representam o pior que o ser humano pode produzir neste país. Temeram-no aqueles que não lograram dobrá-lo em sua honra e dignidade, aqueles que defendem os traidores do país, que não param para pensar um segundo sequer, em desviar bilhões de dinheiro público, para os próprios bolsos, matando milhões de brasileiros por falta de saúde pública, escola pública de qualidade, moradia, emprego, saneamento básico, enfim, por falta de LUZ NO FUNDO DO TUNEL. Ministro Joaquim Barbosa sai de face erguida, pela porta da frente! Deixa a mais alta corte do país que, afinal, com a sua ausência, se tornoa a pior de todos os tempos, SUBORDINADA aos interesses de um Executivo que tanto fez o país DESCER vertiginosamente, na escala social e cultural, principalmente durante a última década! Que utiliza as empresas públicas como se privadas fossem, que tanto nos envergonha e passará a nos envergonhar ainda mais! Seja feliz, Ministro Barbosa, continue a dormir tranquilo, com missão cumprida, sem ter se rendido aos corruptos e corruptores! Certamente, o povo brasileiro MUITO tem a agradecer-lhe e a homenageá-lo. Só tenho a lamentar a sua saída, mas concordo com o fato de que o meio em que estava não condiz com a grandeza de seu caráter!

Sinal de alerta

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Com o devido resguardo ao sagrado direito de manifestação do pensamento, é fora de dúvida que o tema versado na reportagem é a velha "picuinha forense", de interesse público mas com pouca ou nenhuma repercussão real no funcionamento da Justiça. No entanto, ao passo que muitos outros temas realmente importantes postos nesta Revista tiveram pouca ou nenhuma repercussão e comentários, o tema aqui posto bate recordes de audiência. Somos mesmo o País do "Big Brother", da "Revista Caras" e da "Contigo"? Com a palavra o prof. Lenio.

Vai com deus

Slate (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Excelente matéria do CONJUR.
Conseguiu descontentar a todos.

pasquim

Ricardo (Outros)

Não concordo com muita coisa que o dr. Marcos Alves Pintar posta nesta revista. Não concordo com suas generalizações. Mas algumas críticas que ele formula ao Judiciário são pertinentes. E a reação à notícia da aposentadoria do Min. Joaquim Barbosa só serve para confirmar que, nesse ponto, o dr. Pintar está coberto de razão: se alguém foge da liturgia do cargo (amizades, compadrio, influências, benesses, etc. etc) nesse meio apanha mais do que cachorro... Se o Min. Joaquim fosse - digamos - mais "acessível", muitos (advogados, petistas, etc) nem estariam aqui perdendo seu tempo para criticá-lo.

Dar a Cesar o que é de Cesar

wilhmann (Advogado Assalariado - Criminal)

Falta-me tempo pra "dar a Cessar o que é de Cesar". Mas “furtei” outras necessidades. Esse colunista deve se enquadrar na corja peteniana, com uma opinião a nível marronzista, de singular fonte, escolhida a dedo.Todos os que são ordinariamente contra O DOUTOR JOAQUIM, são bajuladores, isto sim, pois não honram a farda que usam cotidianamente. São gentalhas que enodoam a democracia; escorias das mais perversas. Metarmofoseiam-se "ecce homo" num contemporâneo anticristo, ou Tiradentes só lembrando nestas paragens. Agora aqueles como este, ninguém conhece. NEGA-O não por 3 vezes, mais por 1000. Advogado firme não se deve intimida se foi recebido ou não, o importa é a decisão, e essa é recorrível para as cortes. Quem destes detratores que na sua vida não se comportou pior do que DR. JOAQUIM?. Lamento que a advocacia é recheada por ignóbeis, que não fazem reflexão, pensando no lucro fácil. Não perdemos um Ministro, mas uma entidade ligada umbilicalmente com a justiça, não com o direito, que sempre é falho.Por isso foi nesta pagina objeto de ataques soslaios. Os saltimbancos comemoram ao apagar das luzes para a cidadania, para a transparência. Tinha-se no quase “Inferno de Dante” um anjo, teremos agora, nó STF, um inferno completo sem ELe. Arriba JOAQUIM!!!!

Já vai bem tarde...

Armando do Prado (Professor)

"JB sai da vida pública para entrar na privada".

#idndignação

Rômulo Macêdo. (Advogado Autônomo)

A aposentadoria do Ministro vai desolar parte da sociedade brasileira, aquela mais afeita à indignação, ao medo, ao radicalismo, que se afirma pela intolerância (ou, como definem, "indignação") e uma ancestral tendência a identificar monstros e inimigos. O problema não é o Ministro, portanto. Ele é a representação dessa massa indignada, intolerante e ríspida. Chegou ao STF por méritos, diga-se. Foi, inclusive, um dos primeiros (senão "o" primeiro) integrante da "bancada dos petralhas", usando expressão bastante difundida nos espaços interativos da CONJUR. É de fato lamentável observar que parte da sociedade, incluindo uma faixa com bastante acesso à informação e formação, segue descontente com a multiplicidade, despadronização e complexidade do mundo e, consequentemente, do país. Perdem mais um salvador. O medo sem crítica e a indignação sem ação só tendem a aumentar.

Errata e "consertata"

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

....A maioria de nós, advogados e que tais, realmente está .......

Esse nego é dos meus!

A Sabedoria é fruto da persistência. (Consultor)

Pensaram que zumbi tinha morrido, não, não morreu! Sr. da senzala que se cuide, Barbosa foi, mas o país tá cheio de nego de raça; e aqui é Brasil de Ulysses, ditadura ficou pra trás; podem até conseguir...Mas vão penar muito, sofrer muito pra conseguir nos domar, tenho pena, pena dos vermelhinhos, estão com os dias contados...Vá com a luz Barbosa, estás guardado no seio da história dos ilustres.

Comentar

Comentários encerrados em 6/06/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.