Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

“Elogios rasgados”

TSE rejeita representação do PSDB contra propaganda com Dilma

O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou na última segunda-feira (16/6) uma representação do PSDB contra o PT e a presidente Dilma Rousseff por suposto desvio de finalidade de propaganda partidária. O partido alegava irregularidades em inserções veiculadas nos dias 12 e 14 de dezembro de 2013, com o uso de “proselitismo eleitoreiro”, segundo o jornal Valor Econômico.

De acordo com a representação, “a propaganda impugnada fez verdadeira apologia à pessoa de Dilma Rousseff  (foto), dedicando boa parte dos seus cinco minutos diários para exaltar os seus feitos administrativos e, além disso, disparar rasgados elogios ao seu governo, num proselitismo eleitoreiro que prega, de forma aberta, a continuidade de seu governo”.

O PSDB queria que Dilma e o partido rival fossem multados e perdessem minutos pelo que considerava inserção ilícita. Mas a relatora do caso no TSE, a ministra Laurita Vaz, avaliou que não houve propaganda ilegal e rejeitou o pedido. O entendimento foi seguido pelos outros ministro da corte.

Processo 100160.2013.600.0000

Revista Consultor Jurídico, 17 de junho de 2014, 21h29

Comentários de leitores

3 comentários

Hahaha

Resec (Advogado Autônomo)

Contra os esquerdopatas ?

TSE em alta

O. Filho (Funcionário público)

Nossa!!! Eu já estava começando a pensar que não havia mais justiça no país. Eu estava começando a achar que o poder judiciário pertencia ao PSDB. Basta ver que nenhum processo contra o PSDB segue o mesmo rito que os processos contra o PT. Pelo menos no que parece, a justiça eleitoral está sendo imparcial. Tomara que continue assim.

Dias Toffoli

rafaelmartins_1980 (Advogado Autônomo - Consumidor)

É evidente que não vai passar nada contra o PT enquanto tiver este parcial presidente no TSE.

Comentários encerrados em 25/06/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.