Consultor Jurídico

Notícias

Processo eletrônico

OAB-RJ pede que CNJ reveja decisão sobre advogada cega

Comentários de leitores

1 comentário

Serve para todos ?

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Quem negou o pedido foi justamente aquele Ministro que, por ter sérios problemas de coluna, vive "dependurado" sobre o encosto da cadeira,se contorcendo nos julgamentos plenários do STF. Já imaginaram se isso fosse interpretado como ato inconveniente à solenidade do cargo e lhe fosse "exigido" que, igualmente aos seus pares, permanecesse sentado durante toda a sessão ? Pois é exatamente isso: a colega precisa trabalhar e, para tanto,tem que peticionar no papel. Todos entendemos essa sua necessidade especial, tal qual os outros Ministros "entendem" a necessidade especial e incomum do presidente do CNJ, Min. Barbosa de usar a cadeira, mesmo estando em pé, estranhamente, como apoio do corpo, ao invés da bunda.
É a prova provada de que, no Brasil, existe muita lei e nenhum cumprimento.
"ARDENTIBUS IN ANUS OUTREM, REFRIGERATUM EST"

Responder



Comentar

Comentários encerrados em 5/02/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.