Consultor Jurídico

Notícias

Combate à mordomia

Judiciário de Louisiana adota linha dura em viagens de juízes

Por 

A partir de 1º de maio, juízes do estado americano de Louisiana não poderão mais fazer viagens internacionais financiadas com recursos públicos, mesmo que sejam para participar de eventos — a não ser com aprovação específica, caso a caso, do tribunal superior do estado.

A decisão do Judiciário do estado soou como um anúncio de que “acabou a festa”. Foi provocada pela divulgação, alguns dias antes, de uma viagem da juíza Yvette Alexander a Marrocos, para participar de uma conferência/turismo, que custou US$ 2.898 aos cofres públicos.

De acordo com a publicação The Advocate, ela passou cinco dos dez dias em Marrocos no hotel cinco estrelas Sofitel Rabat Jardin Des Roses, em Rabat, a capital, e os outros cinco dias no hotel cinco estrelas Fours Seasons Resort, em Marrakech.

Segundo a publicação, os custos apresentados até agora não são os totais: ela já teria apresentado pedidos de reembolsos de outras despesas.

Um levantamento feito pelo The Advocate no Judiciário revelou que a juíza gastou outros US$ 52.704 em recursos públicos, no período de 2007 a 2012, em viagens que misturam eventos do Direito e turismo. Ela foi duas vezes ao Havaí, duas vezes à Jamaica e uma vez a Porto Rico, a Sint Maarten (nas Antilhas), às Ilhas Virgens e às Índias Ocidentais. Foi ainda à Itália, com custo de US$ 1.900 para os contribuintes.

Apesar dessa medida, a decisão do Judiciário foi criticada, segundo a publicação, por quem considera a definição de “viagem internacional” muito generosa. Por exemplo, viagens a Porto Rico, Canadá, México, ilhas do Caribe e países da América Central não são consideradas internacionais.

A juíza não é a única a fazer viagens para fora dos Estados Unidos continental pelo menos uma vez por ano. Ela é apenas a que viaja mais e sua viagem ao Marrocos, por coincidência, foi tida como a gota d’água.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

Revista Consultor Jurídico, 23 de fevereiro de 2014, 10h21

Comentários de leitores

2 comentários

Docemente fazendo todos de trouxas...

Observador.. (Economista)

Sempre achei interessante gente assim....Como o dinheiro não é dela e tem a desculpa perfeita (viagens por causa da profissão/cargo) faz turismo e se diverte à custa dos coitados que pagam impostos.
Geralmente, pessoa assim, é sempre muito severa, rígida e gosta de falar na "letra fria da lei" ; quando se refere aos outros, claro.

Diarias em ferias

Ariosvaldo Costa Homem (Defensor Público Federal)

Será que ela recebeu diárias internacionais enquanto estava de férias? DPF aposentado.

Comentários encerrados em 03/03/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.