Consultor Jurídico

Notícias

Cinegrafista morto

Decretada prisão de suspeito de disparar rojão

Comentários de leitores

7 comentários

Estardalhaço

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Parece-me que não há ninguém no Brasil, prezado Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório), dizendo que o acusado fez algo elogiável. Muito pelo contrário. O que as mentes independentes estão dizendo é que o estardalhaço em volta do caso é desproporcional ao evento em si. Veja-se:
.
"O advogado tauaense, Emídio César Viana de Carvalho, de 49 anos, foi assassinado por volta das 2h30min desta quarta-feira, 1°, em Fortaleza.";
.
"A polícia investiga a morte do advogado, atingido por ao menos sete tiros. O atentado aconteceu em frente à casa da vítima, em Sapopemba, zona leste da capital"
.
"O advogado Adaberon de Albuquerque Santos, de 56 anos, morreu após se baleado, na madrugada deste sábado, na Rua das Esterlinas, Jardim dos Bancários, Zona Leste da capital."
.
O três casos citados acima são de 2014, e pergunto: houve alguma atenção da grande mídia quanto aos casos?

O "coitadinho" recebia r$ 150,00 a cada manifestação

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Vi num programa jornalístico televisivo,na data de hoje, o "coitadinho" que atirou o rojão e matou o cinegrafista,informando aos repórteres, em entrevista, que recebia R$ 150,00 a cada manifestação, suprindo o seu baixo salário como trabalhador comum. Não disse quem lhe pagava (obviamente pque. vai morrer se disser),mas assumiu que auferia esse valor. O que me causa estranheza não é isso, (o recebimento de dinheiro por quem tem interesse político no caos), mas supor que alguém possa lançar um artefato desses,"na horizontal", na direção da população, e achar que não atingirá ninguém. E há colegas que pensam assim, lamentando a morte do cinegrafista, qualificando-a como "algo lamentável", isentando o fogueteiro de qquer. má intenção,(já que n/tem sequer dinheiro para a condução)e tampouco de dolo eventual (afinal de contas d'um rojão aceso e disparado na horizontal contra uma multidão, nunca se poderia esperar que fosse resultar no que ocorreu).Francamente ! Desculpem, mas não há qquer. justificativa em favor desse idiota "pau mandado".Dominava as técnicas de envolver os policiais desviando a atenção para facilitar o vandalismo,mas...(n/tem dinheiro sequer p/ a condução).

Sociedade brasileira não aprende

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Ainda nesta semana foi divulgado aqui na CONJUR que o Estado foi condenado a pagar meio milhão de reais a um cidadão mantido quase 12 anos preso pela acusação de ter matado um jornalista. Trata-se de caso muito semelhante ao aqui comentado. O mesmo estardalhaço que está sendo feito agora foi feito na época, e nenhum juiz se dispôs a colocar o sujeito em liberdade temendo as atuações abusivas da mídia. Isso custou 12 longos anos de prisão para um inocente, alguém que escolheram aleatoriamente naquela época para dar uma resposta à sociedade, sem se preocupar muito com sua culpa. Deu no que deu, e efetivamente nenhuma grande empresa de mídia popular pronunciou uma única palavra sobre o caso.

Estardalhaço

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Vi hoje na TV cada detalhe da prisão do acusado. O próprio delegado disse que se trata de um "coitado", ou seja, um sujeito muito pobre, muito bem visto pela comunidade onde mora. NÃO HÁ, nesse caso, a mais longínqua possibilidade de que solto venha a influir na colheita de provas. Certamente ele sequer terá dinheiro para pegar o ônibus de volta para casa quando posto em liberdade, na linha do que disse o próprio delegado. A morte do jornalista foi algo lamentável, mas nem de longe se mostra justificável o estardalhaço que estão fazendo sobre o caso, nem a prisão midiática com delegado se deslocando pessoalmente a outro estado e cobertura ao vivo pela televisão. No Brasil todos os dias milhares de pessoas são assassinadas brutalmente. A imprensa raramente dá o destaque que se merece. Hoje mesmo, em uma nota rápida, foi divulgado um protesto feito em uma favela, após alguns jovens de lá terem sido brutalmente assassinados por policiais. Uma nota de uns 20 segundos, e nada mais. Provavelmente não haverá investigações, inquérito, nem nada semelhante. Justiça verdadeira é para todos. É para o pobre, para o rico, para o preto, para o branco, e para o jornalistas, e até para o advogado.

Cadê

Resec (Advogado Autônomo)

Onde estão os defensores dos baderneiros mascarados ???

Há muito mais do que evidências; há gravação

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

A prisão temporária visa justamente trancafiar um "suspeito" por 30 dias (ou mais se necessário) objetivando obstar o entrave à coleta de "mais" provas, que poderia ser levado a cabo pelo próprio acusado, estando ele em liberdade. Normalmente se dá quando há "muito mais do que simples indícios",mas, antes,quando já perfeitamente delineado um conjunto probatório sólido (embora não definitivo por carecer de outros elementos) a sinalizar a autoria do delito,que em 99,9% das vezes é confirmada em sua plenitude ao final desse período. No caso em comento, além das gravações, que provam a conduta delituosa desse rapaz,há também testemunhas (inclusive do co-autor), aquele sujeito que cedeu o artefato explosivo para que o outro, dele se utilizasse. Evidente que não se pode esperar passivamente até o final das investigações para determinar a prisão provisória (se for o caso)e bater na porta da casa vazia do arruaceiro, que já ciente da situação, de há muito se escafedeu, sabendo que "rojão", igual ao que atingiu o cenegrafista, iria estourar agora em suas próprias mãos.

Diutadura jurisdicional

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Deixe-me ver se entendi direito. Prenderam o cidadão por alguns POUCOS 30 DIAS, para que ele seja investigado?

Comentar

Comentários encerrados em 19/02/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.