Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Novas Leis e Velhos Protagonistas

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Novas leis e seus velhos operadores e aplicadores. Nada muda se as pessoas não mudarem.
É uma questão de mentalidade.
Desenvolver uma mentalidade profissional de nosso sistema judicial é crucial e não será apenas através de novas leis, mas de mudanças desde o ensino nas escolas e faculdades.
Como o texto abordou, o sistema jurisprudencial é uma verdadeira balbúrdia - uma "Torre de Babel", parecendo tratar-se de vários Poderes Judiciários, quando existe apenas um. Um desserviço à sociedade.
Temos hoje um Judiciário sindicalizado e uma Ordem dos Advogados que é uma desordem.

o medo da mudança

ageu holanda (Advogado Autônomo - Civil)

As mudanças geram desequilíbrios necessários. Como diz Antônio Cícero, no passado, os escritores herdavam as formas prontas de poesia: os sonetos, as redondilhas, etc. No nosso século, essas formas fixas se perderam, passaram a ser contestadas e até mesmo ridicularizadas. Mas a música vem oferecer ao letrista uma nova forma fixa que não é vista como ridícula. São as formas fixas, na verdade, que estimulam o trabalho do poeta, que permitem que ele seja feito, e só quem não é poeta se atrapalha com elas. Elas são grandes oportunidades de jogos, de brincadeiras com as palavras. É maravilhosa essa técnica em que a música força o poeta a se enquadrar. Já vi muitos poetas se glorificarem que só fazem letras se podem escrevê-las primeiro, antes da música. Acho isso uma bobagem... A invenção de novas formas faz com que as formas tradicionais percam a aparência de sagradas.
É mais ou menos isso, ou seja, a letra está escrita. Vamos aguardar para ver qual será a música.

CPC do Atraso

Prætor (Outros)

Tamanhas são as inconsistências deste novo CPC do Atraso, que, espera-se, os juízes façam uso do controle difuso de constitucionalidade, de forma a tentar remendar este arremedo de lei que beneficiará, única e exclusivamente, os doutrinadores que já enchem os olhos com o $$ que irão faturar vendendo livros.

Piada

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

É mais ou menos assim. Amarra-se os advogados no tronco, rasgam-se suas vestes, e entrega-se a cada juiz um chicote. Assim estamos tendo, de acordo com o raciocínio do Articulista, "equilíbrio entre magistrados e advogados". Nada diferente do "raciocínios" e "argumentos" que ao longo dos séculos serviram para escravizar o povo brasileiro, sempre tendo em vista a "igualdade" e a "solidariedade".

Comentar

Comentários encerrados em 25/12/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.