Consultor Jurídico

Notícias

Falta de provas

Supremo absolve deputado Eduardo Cunha por uso de documento falso

Comentários de leitores

4 comentários

Nem D. Quixote explica!

Observadordejuris (Defensor Público Estadual)

Esse é Eduardo Cunha, o parlamentar, cuja proposta é a de esculhambar com o profissional do direito e com o exercício da advocacia. Qual o sentimento pessoal que o leva a empunhar essa bandeira, sinceramente, não sei informar. Só sei que o custeio dessa causa é bancado com o dinheiro público. Seria ele um rebelde sem causa? Eis a questão!

Vale tudo nesse país!!

tbernardes (Contabilista)

Por essas e outras que a corrupção corre frouxa! dá até NOJO ler esse tipo de notícia, chancelada pela mais alta corte do nosso país!! o que mais existe nos processos administrativos são documentos acostados "pro forma" e, pior ainda, assinados por gestores sem escrúpulos, até porque, sabem que na hora "H" alguém tá LÁ para livrar sua cara!! meu Deus, até quando isso??!!

O juiz e o cego

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Dizem que "o pior cego é aquele que não quer ver". Estou começando a acreditar nisso.
Nada mais justo o i. deputado ingressar com ação indenizatória contra o Estado por ter recebido uma certidão falsa que lhe favorecia.
As conveniências! sempre implicando nas decisões de ficar cego diante de determinadas situações.

OAB?

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

O causídico por ele nomeado para atuar no STF seria daqueles que não obtiveram aprovação no Exame de Ordem?
Mais humildade, Sr. Deputado que pode ser considerado inimigo dos bacharéis aplicados.

Comentar

Comentários encerrados em 3/09/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.