Consultor Jurídico

Condições semelhantes

Não há constrangimento em prisão de advogado em cela especial individual

Retornar ao texto

Comentários de leitores

10 comentários

É cômodo vez a desgraça alheia quando se está na sombra

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Falando em perseguição a advogados, vejam essa notícia: http://www.conjur.com.br/2014-ago-25/mesmo-absolvicao-nao-cabe-reparacao-prisao-temporaria. Alguma outra classe passa por isso?

Dr, Marcos Pintar

Observador.. (Economista)

É lamentável ver como o senhor, em sua raiva contra o mundo, deturpa o sentido dos escritos das pessoas. Deplorável é sua atitude. Volte para aulas de interpretação de texto!!!!

Repúdio

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A manifestação do Observador.. (Economista) é deplorável sob o ponto de vista da cidadania, pois o ódio que o Comentarista nutre em face à advocacia e o desprezo pela ordem constitucional o leva a ignorar por completo o papel desempenhados pelos milhares de advogados brasileiros, classe incumbida de enfrentar a delinquência que domina o Estado, sendo assim vítima de retaliações, ravanchismos (o que não acontece com nenhuma outra profissão). Se o referido Comentarista tivesse um mínimo de compostura, verificaria por exemplo, entre milhares de outros casos, o estrago que foi causado na vida pessoal e profissional do nosso colega Oliveira Neves pelo bandidos institucionais, apenas e tão somente porque a atividade da advocacia licitamente por ele desenvolvida desafiava os interesse ilegítimos dos proprietários da República. O advogado tem uma missão especial, própria, e é por isso que a lei e a Constituição lhe conferem tratamento também especial, diferenciado, cabendo a todos nós causídicos sérios repudiar veementemente essas afrontas daqueles que muito longe do campo de batalha e dos embates travados todos os dias para que a lei prevaleça querem minimizar a importância e a dignidade da advocacia.

O problema

Observador.. (Economista)

... não é se o advogado foi colocado no lugar certo ou não.Lugar de bandido é na cadeia.Se é bandido advogado, economista, magistrado, médico, promotor, cidadão sem estudo etc....não importa.O lugar certo é na cadeia. Mas os problemas começam quando , como disse o comentarista Ariosvaldo Costa Homem (Defensor Público Federal), nossa justiça sinaliza em passar para a sociedade que a lei vai ser cumprida (e de que forma será )dependendo de quem estará do outro lado do balcão.
E isto é péssimo. Se fôssemos - todos - tratados sempre da mesma forma, e fosse cumprida a Constituição(somos iguais perante a lei), acho que haveriam menos comentários reclamando de certas decisões. No máximo se lamentaria pela conduta da pessoa que maculou a classe e coisa e tal.

Igualdade

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Costumo dizer que em duas situações particulares da vida as pessoas DEFINITIVAMENTE se igualam. São elas: NA DOENÇA e NO CRIME. Portanto, advogado ou não, como bandido, deve ficar preso em cela comum pois já estará igualado aos demais presos sem diploma sem carteira da OAB e sem paletó. No meu caso, se um dia resolver chefiar/participar de uma quadrilha qualquer, deixo aqui declinada, de público, a minha intenção de gozar de cela especial ou de privilégios imorais garantidos em lei. Por quê ? Porque, a esta altura, como delinquente, estarei exatamente equiparado a qualquer outro companheiro de cela.

Alguns são mais iguais do que os outros

Ariosvaldo Costa Homem (Defensor Público Federal)

Só haveria constrangimento se a prisão, nessas mesmas circunstâncias (cela individual num presídio) fosse de um juiz ou de um membro do ministério público (embora seja mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um juiz ou membro do mistério público tiver prisão temporária ou preventiva decretada ou ser preso em flagrante). É por essas e outras decisões contrárias à lei que no Brasil não há apenas o duplo grau de jurisdição, mas quatro: 1º grau: juiz singular; 2º grau: juizes colegiados (Tribunais); 3º grau, Tribunais Superiores; e, pasmem, 4º grau, Supremo Tribunal . DPF aposentado.

Exato.

Procurador do Ente Público (Procurador do Município)

Reza o velho ditado: macaco que muito pula quer chumbo !!!

Ta mesmo difícil

Vinícius Abreu (Outros)

Verdade, Immanuel Kant, está muito difícil pra advocacia. Hoje não se pode nem mais chefiar uma quadrilha de fraude a licitações que o advogado vai preso... Tsc tsc tsc
MAP, você também tem razão. Essa história de advogado criminoso não existe. É tudo um plano mirabolante do malvado Poder Judiciário para incriminar todos os advogados. Mas no fim das contas, todos são inocentados, assim como ocorreram centenas de milhares de vezes!

Futuro difícil para a advocacia.

Immanuel Kant (Advogado Sócio de Escritório)

A cada dia que passa torna-se mais difícil advogar.

Tudo igual, e o barco segue sem rumo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Mais uma decisão, claramente parcial e sem base jurídica, a ser revertida pela instância superior. Mais uma omissão da OAB, que comodamente fica tratando violação de prerrogativas da advocacia com petições jurisdicionais. Mais um caso na qual provevelmente daqui a uma duas décadas se declara que o advogado é inocente, tal como aconteceu centenas de milhares de vezes nos últimos anos.

Comentar

Comentários encerrados em 3/09/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.