Consultor Jurídico

Comentários de leitores

13 comentários

A imprescindível urbanidade e respeito às demais opiniões!

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

O cidadão tem todo direito de não concordar com as opiniões alheias, desde que o faça com o devido respeito. Mas, venhamos e convenhamos, impregnar-se na seara da intolerância, ao ponto insensato e estúpido de se utilizar de linguajar e impropérios gratuitos e levianos com o evidente intuito de "esculhambar" as demais opiniões contrárias, é falta de tudo: de urbanidade, de pudor, de respeito, e até mesmo de plausível caráter. Portanto, que se respeite as opiniões contrárias (ou não), e "consultemos" sempre o recomendado bom senso! Por fim - conforme, amplamente noticiado na mídia -, não se permite olvidar que o JB, antes de sua indicação ao STF, foi com o pires na mão (ou melhor, o seu currículo!) pedir a interferência do nada mais nada menos, então Ministro da Casa Civil, Zé Dirceu, ele mesmo!

O STF liberou apenas os votos na internet e não as provas

daniel (Outros - Administrativa)

O STF liberou apenas os votos na internet e não as provas, logo não temos acesso integral ao processo para que possa ser feito um melhor juizo de valor.
Pela importância do caso, todo o processo (capa a capa) deveria ser escaneado, digitalizado e disponibilizado na internet, no site do STF.
Lendo os votos não é possível saber se realmente estão de acordo com as provas e manifestações das partes.

depois de ler a maioria , tenho que vomitar e muito !

hammer eduardo (Consultor)

Parabens ao Sr.Luiz Antonio Rodrigues pela sua clareza e acima de tudo objetividade , principalmente em vista da nauseante sessão de babação testicular proferida infelizmente pela maioria dos Comentaristas anteriores.A critica foi adicionalmente perfeita acima de tudo porque foi DIRETO ao ponto , levianovsky é apenas um vassalo do petralhismo e esta ali para tentar achar pelo em ovo desde que é claro , livre a cara dos "cumpanheirus" , não esta sozinho pois tem a companhia em sua cruzada de toffoli, barroso , aquele com nome de remedio "teori" e mais a rosa weber , eventualmente agrega-se a este seleto grupo a ministra Carmen Lucia que ainda não decidiu muito bem para que lado é a proa norte. Depois da LAMBANÇA( para os petralhas deixemos claro) de terem deixado passar nomes como Joaquim Barbosa e Luiz Fux, o bando de ladrões do PT se reorganizou e os proximos ( barroso e zavascky não me deixam mentir) serão "cirurgicamente" sabatinados no Planalto ANTES de participarem daquela palhaçada do Senado em que são inquiridos sobre idiotices inocuas por um bando de calhordas de aluguel que não tem a menor noção do que estão fazendo. Acho muito complicado NESTA ALTURA do CAMPEONATO ainda ver gente acreditando em papai Noel achando que os "iluminados" daquela corte são escolhidos apenas por seu "saber juridico" quando na realidade nestes dias de comunismo repaginado , estão ali pela sua capacidade GENUFLEXORIA aliada a uma ilimitada CONIVENCIA com esses bandidos que se apossaram do Pais. A tchurma que não gosta do Barbosa então chega a ser patetica tamanho o esforço para evitar se referir a Ele como "o NEGÃO" , sim , temos um componente racista tambem que não aceita a competencia acima da cor da pele.Continuem puxando o saco , so não chiem depois.

80%

Luiz Antonio Rodrigues (Comerciante)

lewandowski cumpriu à risca o previsto por lula: 80% de voto político, fazendo juz à indicação ao cargo e, ao lado dos últimos indicados, cuidar de apenar ao mínimo, os "cumpanheirus"!
finalmente o conjur também foi aparelhado!

JoaquimBarbosa:direito,Constituição e justiça acima de tudo

Adriano Las (Professor)

Parece que o Conjur tenta forjar, catapultar e lançar a figura menor de Lewandowski no afã de ensaiar uma bisonha rivalização com o inexcedível JB - Joaquim Barbosa - vulto histórico infelizmente raro no cenário nacional, exemplo de autoridade moral pública e jurista imparcial, somente comprometido com a justiça, o direito e a Constituição. Como cidadão, anseio a candidatura de JB no cenário nacional para dirigir-lhe um esperançoso voto, pois torço que a sua postura e conduta judiciosas, retas, justas, aliadas a sua personalidade avessa ao conformismo, destemida e implacável, não apenas inibam os eternos conspiradores da república, as saúvas e os ratos que grassam em Brasília e onde mais se encontrem os palácios, gabinetes, parlamentos, assembleias e câmaras espalhados como praga por todo o território nacional, mas, acima de tudo, inspirem o povo brasileiro sobre as virtudes e os benefícios da ética, da moral, principalmente a pública, dos bons costumes. Lewandowski que fique com o patrocínio do Conjur e os votos de 4 ou 5 advogados criminalistas e dos seus notórios clientes.

O Joaquim Barbosa não se iguala

João (Outros)

É uma pena, pois o COnjur poderia se penitenciar. Todavia, em matéria mais uma vez tendenciosa, optou por criticar a atuação de um dos mais independentes ministros do STF, não se podendo considerar como postura independente os julgados do Ministro Marco Aurélio, que mudam ao sabor dos ventos e das tendências. O COnjur, mais uma vez, foi tendencioso.

Choro de perdedor

João (Outros)

Como dito por Celso "A notícia está claramente carregada de ideologia e parcialidade no sentido de tentar desqualificar o excelente trabalho realizado na relatoria da AP 470 pelo Min. Joaquim Barbosa e buscar erigir a imagem do Min. Ricardo Lewandowski. Sem contar a linha de orientação político-governista dos ministros mais recentes do STF que acompanharam o revisor da AP 470 em tudo aquilo que conduzia à absolvição dos réus. Os votos de alguns ministros dão conta disso. São números que tentam modificar a impressão dos juristas, mas veja que a notícia é corroborada, em sua maioria, por advogados dos réus. Por óbvio que cada um vai puxar a sardinha pro seu lado! A tendência da notícia é cristalina!"

Show de sensasionalismo

Samuel Nelio Lopes de Farias (Professor)

Esse "artigo" é extremamente tendencioso. Infelizmente o senhor Marcos de Vasconcellos não escreveu uma análise sobre a influência dos Ministros no julgamento e sim fez um texto de louvor a José Dirceu, assemelhando a sua condenação, a uma crucificação, inclusive e uma detração da atuação dos demais ministros da Suprema Côrte, sobretudo de Joaquim Barbosa.
Um texto lamentável.

Muita fumaça, pouco fogo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

De fato, quem conhece um pouco de julgamentos viu que o Ministro Joaquim Barbosa fazia todo um estardalhaço procurando atrair a atenção das massas. Havia muito pouco conteúdo nas polêmicas que ele criou.

cabeça, corpo e membros do mensalão

joão gualberto (Advogado Autárquico)

De qualquer forma, tratou-se de um processo complexo e de transcendental importância para os destinos da República. Todos contribuíram para a apuração da verdade que do processo resultou. Foram expostos a cabeça, o tronco e os membros do mensalão, que permanece inexistente somente no intelecto daquele que disse nada saber do mesmo e insiste, reiteradamente, em negá-lo, sem nunca jamais vir a público e dizer o que, quem, como, quando, onde e porque dessa assertiva à sociedade que assistiu estarrecida (e ainda assiste) o nível de corrupção instalado nos poderes públicos. É um marco do qual jamais devemos retroceder e sim avançar ainda mais.

Sensacionalismo

Cícero Júnior (Bacharel)

A notícia está claramente carregada de ideologia e parcialidade no sentido de tentar desqualificar o excelente trabalho realizado na relatoria da AP 470 pelo Min. Joaquim Barbosa e buscar erigir a imagem do Min. Ricardo Lewandowski. Sem contar a linha de orientação político-governista dos ministros mais recentes do STF que acompanharam o revisor da AP 470 em tudo aquilo que conduzia à absolvição dos réus. Os votos de alguns ministros dão conta disso. São números que tentam modificar a impressão dos juristas, mas veja que a notícia é corroborada, em sua maioria, por advogados dos réus. Por óbvio que cada um vai puxar a sardinha pro seu lado! A tendência da notícia é cristalina!

O que faltou

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Houvesse o ministro JB se portado com galhardia, ou seja, com os predicados próprios e necessários a um magistrado, sem necessidade de vedetismo, nada haveria de diferente no julgamento. Não fosse a firme postura do ministro Ricardo, teríamos algo digno de dar inveja a Idi Amim Dada.

Noticia Fantasiosa e tendenciosa

Paulo de Tarso Magalhães (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

A notícia e o levantamento não levam em conta que, no julgamento propriamente dito, Levandoswki perdeu em todos os julgamentos de quadrilha e mais a condenação de João Paulo, que totalizam pelo menos 13 deliberações, o que daria ampla vantagem a Joaquim Barbosa, justificando-se portanto a impressão de que foi ele que liderou as votações. Já nos embargos de declaração, com a modificação do colegiado, o resultado se inverteu.

Comentar

Comentários encerrados em 8/05/2014.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.