Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

AP 470

STF divulga íntegra do acórdão dos recursos do mensalão

Por 

O Supremo Tribunal Federal publicou nesta quinta-feira (10/10) a íntegra do acórdão do julgamento dos primeiros recursos da Ação Penal 470, o processo do mensalão. Com isso, o prazo para que os advogados de defesa dos réus possam recorrer novamente das condenações começa a contar nesta sexta-feira (11/10). O prazo é de cinco dias para apresentar os Embargos de Declaração e 30 dias para os Embargos Infringentes.

Os Embargos de Declaração poderão ser apresentados por todos os 25 condenados até o dia 15 de outubro. O objetivo desse recurso é corrigir eventuais omissões ou contradições no texto do acórdão. Relator da ação, o ministro Joaquim Barbosa já afirmou que pretende começar a analisar estes recursos ainda em outubro. Os réus que tiverem esse recurso negado e não puderem apresentar Embargos Infringentes poderão ser presos logo após a análise, como aconteceu no caso do deputado Natan Donadon. De acordo com Joaquim Barbosa, é “tradição do tribunal” considerar um caso transitado em julgado após rejeitados os segundos Embargos de Declaração.

Já 12 réus condenados devem apresentar também os Embargos Infringentes. Em setembro a corte decidiu, por maioria, que cabe a admissão dos recursos para os 11 réus condenados que tiveram pelo menos quatro votos a favor da absolvição: João Paulo Cunha, João Cláudio Genu e Breno Fischberg (pelo crime de lavagem de dinheiro); José Dirceu, José Genoino, Delúbio Soares, Marcos Valério, Kátia Rabello, Ramon Hollerbach, Cristiano Paz e José Salgado (pelo de formação de quadrilha).

Além deles, a defesa de Simone Vasconcelos pretende contestar a dosimetria pelas condenações por lavagem de dinheiro (cinco anos de prisão) e evasão de divisas (três anos, cinco meses e vinte dias). Isso porque, nesses casos, ela teve quatro votos pela aplicação de penas menores às que foram determinadas.

Responsável pela relatoria dos Embargos Infringentes, o ministro Luiz Fux disse que, “com otimismo”, o julgamento dos recursos do processo deverá ocorrer antes das eleições de 2014, provavelmente no primeiro semestre do próximo ano. De acordo com o Regimento Interno do tribunal, para o julgamento dos Embargos Infringentes em Ações Penais originárias deve ser escolhido um novo relator que não seja nem o relator original nem o revisor do processo. Por sorteio, o ministro Luiz Fux foi o escolhido.

Cabem novos recursos
RéuSituaçãoAcórdão
Bispo Rodrigues condenado a seis anos e três meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Breno Fischbergcondenado a cinco anos e dez meses de prisão por lavagem de dinheiro.Leia aqui
Cristiano Pazcondenado a 25 anos, 11 meses e 20 dias de prisão por formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Delúbio Soares condenado a oito anos e 11 meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção ativa.Leia aqui
Emerson Palmieri condenado a quatro anos de prisão por lavagem de dinheiro.Leia aqui
Enivaldo Quadrado condenado a três anos e seis meses de prisão por lavagem de dinheiro.Leia aqui
Henrique Pizzolatocondenado a 12 anos e sete meses de prisão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Jacinto Lamas condenado a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro.Leia aqui
João Cláudio Genúcondenado a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro.Leia aqui
João Paulo Cunhacondenado a nove anos e quatro meses de prisão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro.Leia aqui
José Borba condenado a dois anos e seis meses de prisão por corrupção passiva.Leia aqui
José Dirceucondenado a dez anos e dez meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção ativa.Leia aqui
José Genoínocondenado a seis anos e 11 meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção ativa.Leia aqui
José Roberto Salgado condenada a 16 anos e oito meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas.Leia aqui
Kátia Rabello condenada a 16 anos e oito meses de prisão pelos crimes de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e evasão de divisas.Leia aqui
Marcos Valériocondenado a 40 anos, quatro meses e seis dias de prisão por formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.Leia aqui
Pedro Corrêacondenado a sete anos e dois meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Pedro Henrycondenado a sete anos e dois meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Ramon Hollerbach condenado a 29 anos, sete meses e 20 dias de prisão por formação de quadrilha, corrupção ativa, peculato, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.Leia aqui
Roberto Jefferson condenado a sete anos e 14 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Rogério Tolentinocondenado a seis anos e dois meses de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção ativa.Leia aqui
Romeu Queiroz condenado a seis anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Simone Vasconcelos condenada a 12 anos, sete meses e 20 dias de prisão por formação de quadrilha, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.Leia aqui
Valdemar Costa Neto condenado a sete anos e dez meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.Leia aqui
Vinícius Samarane condenado a oito anos, nove meses e dez dias de prisão por lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta.Leia aqui

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 10 de outubro de 2013, 15h43

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/10/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.