Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Gestão de bancas

Conheça as tendências do marketing de escritórios nos EUA

Por 

Hora de fazer planos para 2014. Para os advogados americanos, qualquer planejamento inclui estratégias para aumentar a base de clientes do escritório e diferentes técnicas de marketing precisam ser avaliadas. Uma seção exclusiva deve ser dedicada a um dos maiores fenômenos da era digital: a internet. De uma maneira geral, nos EUA, as bancas estão mais dispostas a investir em marketing digital, do que em marketing convencional. A relação custo-benefício é melhor. A possibilidade de violar o Código de Ética é mínima, se a rede for usada com inteligência.

Por isso, a organização “The Rainmaker Institute” divulgou uma pesquisa em que a WebDAM, “uma empresa de gerenciamento de ativos digitais, baseada na Web”, perguntou a marqueteiros bem-sucedidos, incluindo os que assessoram escritórios de advocacia, quais são as tendências para 2014, com base no que viram em 2013. Nenhuma das constatações é surpreendente. São práticas que vêm crescendo ano a ano.

Leia abaixo as orientações que os profissionais de marketing apontam para o mercado americano. De acordo com o instituto, servem para escritórios de advocacia de todos os portes — com a observação de que não substituem os métodos tradicionais de marketing jurídico.

  • De todos os executivos de marketing entrevistados, 55% declararam que aumentaram seu orçamento para marketing digital em 2013;
  • Desses entrevistados, 78% acreditam que o futuro do marketing é o conteúdo sob medida (mais explicações abaixo sobre o "custom content");
  • Cerca de 50% dos escritórios (como de qualquer empresa que investe em marketing) já têm, atualmente, estratégias de marketing de conteúdo ("content marketing") e uma grande parte compra conteúdo de profissionais especializados;
  • Testemunhos e comentários de clientes em marketing de conteúdo têm o maior índice de eficácia: 89%;
  • A probabilidade de que clientes entrem em contato com os escritórios que escrevem blogs é 67% maior do que com escritórios que não o fazem;
  • Os escritórios estão, cada vez mais, conquistando clientes nas redes sociais, como Linkedin, Twitter e Facebook, desde que o trabalho seja bem feito; 52% dos marqueteiros declararam que conquistaram clientes através do Facebook em 2013; 43% encontraram clientes no Linkedin.
  • O marketing dirigido para dentro (inbound marketing), feito através de blogs, podcasts, vídeos, eBooks, mídia social, boletins eletrônicos, etc., que levam os clientes para o website do escritório, é 54% mais eficiente do que o marketing dirigido para fora (outbound marketing), que é feito através de anúncios, mala direta e outras ferramentas do marketing convencional;
  • Anúncios e outras ferramentas de marketing feito pela Internet irão representar 25% do marketing de todo o mercado, não só de escritórios, até 2015;
  • As dotações orçamentárias dos escritórios (e de todas as empresas) para o marketing pela rede social vão dobrar nos próximos cinco anos;
  • E-mails com botões para compartilhamento nas redes sociais aumentam os índices de cliques em 158%;
  • A otimização de mecanismos de busca (SEO) é cada vez mais importante, porque 33% do tráfego originado nas buscas orgânicas do Google vão para o primeiro item na lista de resultados;
  • Entre os profissionais que utilizam o PPC (pague por clique), 72% planejam aumentar seus orçamentos para essa estratégia em 2014;
  • Vídeos no site aumentam o "índice de conversão" do visitante em cliente em 86%; pelo menos 65% da audiência é constituída por pessoas que aprendem mais visualmente; imagens visuais são processadas pelo cérebro 65 mil vezes mais rapidamente do que textos. Os infográficos estão cada vez mais "quentes".

A vez do conteúdo
O conteúdo não visa "vender", de uma forma direta, qualquer produto ou serviço. O conteúdo sob medida (custom content) visa desenvolver a afinidade — ou criar empatia — com uma audiência já existente. Reforça a "marca", comunica o valor dos serviços, cria novas oportunidades. É uma forma de comunicação com os atuais clientes.

O marketing de conteúdo visa atrair novos clientes. Pode ser uma forma indireta de mobilizar clientes, através de blogs ou mídia social, por exemplo, com temas que interessam a eles e não se referem, especificamente, aos serviços prestados pelo escritório. É como se o escritório "patrocinasse" uma publicação de interesse de seu público-alvo. Um exemplo seria um guia do divórcio publicado por um escritório especializado em Direito de Família.

 é correspondente da revista Consultor Jurídico nos Estados Unidos.

Revista Consultor Jurídico, 30 de novembro de 2013, 8h13

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 08/12/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.