Consultor Jurídico

Notícias

AP 470

Roberto Gurgel critica demora em prisões do mensalão

Comentários de leitores

4 comentários

Orientação dos marketeiros

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Gurgel precisa de álibi. Está sofrendo um processo de impeachment no Senado, e precisa sugerir à manipulável opinião pública que está sendo perseguido pelos "poderosos" devido a sua atuação no processo do Mensalão.

Pronunciamento oportuno do órgão de acusação

DAGOBERTO LOUREIRO - ADVOGADO E PROFESSOR (Advogado Autônomo)

O sr. Procurador Geral da república, Dr. Roberto Gurgel está de parabéns pelo excelente trabalho que vem realizando em sua área de atuação.
Os seus reclamos têm razão de ser e realmente é preciso trancafiar os marginais do mensalão, que são bandidos de extrema periculosidade.
São os ratos gordos da corrupção, detentores de muito dinheiro e poder, que usam para contaminar e devastar os pilares da decência e da integridade moral dos cidadãos brasileiros.
O STF precisa contemplar essa obra que começou, recolhendo esses indivíduos para que o exemplo frutique e faça com que outros corruptos botem suas barbas de molho.
Vá em frente, Procurador! Não se intimide!
Dagoberto Loureiro
OAB/ SP Nº 20.52

Dois pesos e duas medidas

André (Professor Universitário)

O PGR também deveria cobrar celeridade de seu próprio gabinete que não emite parecer nos três processo de interesse da Roseana Sarney, sendo o mais antigo há 3 anos aguardando manifestação sua - sem qualquer andamento. Deve estar com teia de aranha...
O PGR perdeu totalmente a credibilidade, além de cobrar dos outros a celeridade que ele mesmo não pratica, o pior é jogar para a platéia e pedir a prisão imediata quando ele tem consciência jurídica que tal não é possível enquanto não houver transito em julgado.

Qual a moral tem esse cidadão para atacar o PJ?

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

O conhecido "engavetador geral da república", vem a público criticar o Poder Judiciário, aqui entenda-se, o Supremo Tribunal Federal, verberando sobre o cumprimento de prisões sem o efetivo trânsito em julgado das condenações impostas, como se o MP fosse uma capitania hereditária dele! Ora, os réus têm todo direito de recorrer, em que pese, que os eventuais recursos somente sejam recebidos no seu efeito devolutivo, mas as regras recursais aí estão para serem cumpridas e respeitadas, e não será o "engavetador geral" que irá mudá-las a seu bel-prazer.

Comentar

Comentários encerrados em 20/03/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.