Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

Se houve quebra indevida do sigilo...

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

Não é o jornalista Pedro Canário deste Conjur que deve responder por isso.

Sem pressa

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Que não se animem em demasia os mais apressados, entretanto. Em outras ocasiões outros já ganharam milhões de reais com ações cíveis de indenização movidas contra cidadãos comuns que se manifestaram publicamente a respeito dos crimes cometidos por agentes públicos, como um promotor que matou alguns jovens em uma praia.

Mundanças

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Alguns dizem que a atuação gestão do TJSP é boa. De minha parte, não posso fazer coro a esse grupo, mas é certo que receber dinheiro ou qualquer outra vantagem para julgar de dada forma nunca foi, em nenhum tribunal brasileiro, motivo para processo, afastamento e penalidades. Uma denúncia dessa natureza, em outras épocas, seria na verdade um prêmio para o bandido de toga, que acionaria seus outros colegas delinquentes e ingressaria com ações criminais e cíveis de indenização contra o denunciante, condenando-o através de decisões manipuladas na esfera criminal, e expropriando-lhe bens na esfera civil. De fato, embora eu não tenha lido o processo, há notícias de que o Magistrado mencionado na reportagem vem exigindo vantagens para decidir desde 2006, fato que não sei ser verdadeiro, mas que está noticiado em todo lugar. Algo de fato mudou no TJSP.

Sigilo?

carpetro (Juiz Estadual de 2ª. Instância)

Eu só queria entender, não precisa explicar: se o(s)
processo(s)/procedimento(s) judicial e administrativo correm em sigilo (rectius, segredo de justiça), como
o Sr. Pedro Canario teve acesso aos fatos e se não houve quebra indevida desse referido sigilo com a publicação/publicidade dos mesmos?

Boa atitude

Igor Moreira (Servidor)

Quando se viu encurralado, começou a negar e depois tentou fugir da magistratura. Parabéns ao CNJ que não permitiu a escapada.
Enfrente seu julgamento, senhor desembargador.

Comentar

Comentários encerrados em 23/05/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.