Consultor Jurídico

Notícias

Prerrogativa agendada

Barbosa faz piada sobre advogados acordarem tarde

Comentários de leitores

91 comentários

Pensemos...

Rogério Barreiro (Advogado Associado a Escritório - Trabalhista)

Há algum tempo o TJ/SP resolveu alterar seu horário de funcionamento para limitar o acesso do advogado aos serviços cartorários para depois das 11h:00 e isso causou tamanha repercussão que requereu o trabalho do CNJ.
Sou advogado e, talvez ao contrário do que pensa a maioria (digo a maioria, pelo fato da repercussão que esse provimento do TJ atingiu) não achei ruim essa mudança de horários. Tudo bem, concordo que no começo até cheguei a me confundir. Mas, a maleabilidade fez com que eu mudasse o itinerário do meu dia-a-dia. Se antes eu passava pelo Fórum para depois ir ao escritório, hoje faço o inverso, dedico minhas manhãs, em que a cabeça ainda está a todo vapor, para escrever, elaborar peças iniciais e cumprir prazos referentes aos processos que já estão comigo. Na segunda metade de meu dia vou ao Fórum.
Desde sempre o atendimento na Justiça do Trabalho possui uma limitação ainda maior do que aquela criada pelo TJ. A Justiça do Trabalho, no âmbito do TRT15, inicia o atendimento aos advogados a partir das 12h:00.
Pensemos.... Se eu fizer toda a parte de criação pela manhã e, no período da tarde, sair para "fazer Fórum", perambulando pela Justiça do Trabalho e pela Estadual Comum, corro o risco de acabar logo meu itinerário e poder voltar mais cedo para casa. Acredito que a qualidade de vida possa, inclusive, melhorar.
Tudo é uma questão de adaptação.
Antes, indo ao Fórum pela manhã, chegaria ao escritório depois das 10h:00 com certeza, para somente então dar início ao trabalho de peticionamento, sabendo que este seria interrompido para uma ida à Justiça do Trabalho, após as 12h:00 e, ainda, teria de retornar, pois o tempo de peticionamento não teria sido suficiente.
O bom da vida é tornar as dificuldades coisas boas.

Oito votos, o provimento do TJSP já caiu

Ramiro. (Advogado Autônomo)

Se não houver mudança de votos, com os oito votos pela derrubada do provimento do TJSP, este já foi abaixo. O resto é chorumela... incrível, como em minoria, a Advocacia levou vantagem, até aqui, no CNJ...

Pois é

Observador.. (Economista)

Morei em Brasília vários anos.As pessoas queriam ir para o funcionalismo público para "ganhar muito e trabalhar pouco".Era uma frase em tom jocoso mas que tinha um "quê" de realidade.
Nunca ouvi algo próximo a "porque quero servir bem ao meu país".Isto é frase de milico, alguns irão dizer.
Pois a impressão que tenho, diferente do Min.Barbosa, é que os servidores públicos, em geral, fazem das suas instituições uma quase "propriedade privada".Onde os intrusos são os cidadãos, os leigos, os de fora, enfim..."os outros".
Em um país onde o povo é mero instrumento do estado, e não o contrário, acordar tarde seria o menor dos nossos problemas...

Não trabalhar é típico!!!!

Pedro Pontes (Advogado Assalariado - Civil)

O Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária) em seu comentário "Fatos" levantou uma curiosidade interessante que nos remete a uma reflexão. Pois bem, está aí o porque que "muitos" querem fazer concurso público, inclusive, não importa pra onde, o negócio é que seja ele qual for!!! Cumpre salientar que o fato não é só o que o "cargo" em si proporcina, com todas as "regalias" que o candidato desfrutará, se aprovado, quais sejam: irredutibilidade de subsídios, estabilidade e, em alguns casos, até mesmo, inamovibilidade. O fato é que, até poder desfrutar na íntegra estas garantias, típico é não trabalhar para obtê-las. Espalhar cartazes por toda a repartição (seja ela qual for) com as suas regulamentações internas é comum, pois tem o fito de coagir aquele que necessita de um serviço de qualidade e que fica a critério de "muitos" (pois não são todos) servidores. Afinal, não QUERER trabalhar é típico, atípico é QUERER trabalhar e prestar um serviço de qualidade à sociedade!!!

E qual a diferença?

Aiolia (Serventuário)

"Ninguém (...) disse que "o advogado tem direito a atendimento a qquer hora do dia ou noite, quando for de sua vontade". O que se disse, com todas as letras, é que SE FOR NECESSÁRIO o fórum deve receber o advogado a qualquer hora"
Ahhhhhhh táá...

FAtos

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Ainda ontem eu fui até a Vara da Fazenda Pública aqui em São José do Rio Preto. Já de cara me dei com um cartaz com letras garrafais, lembrando a tipificação do crime de desacato. Olhei em volta e visualizei um servidor lendo jornais, e outro folheando um livro que me pareceu da distâncias em que estava ser de literatura. Não havia afixado em local algum a tipificação do crime de prevaricação, nem de abuso de autoridade. Também não havia panfletos lembrando o crime de concussão. Olhei melhor, e não vi nos diversos panfletos pregados no local nenhuma indicação de como o cidadão comum poderia denunciar um servidor público (por estar lendo jornais no horário de expediente, por exemplo), nem informando a existência do CNJ. Esses fatos nos mostram a arrogância do servidor público brasileiro, que acredita ser o proprietário direto da repartição pública, querendo a todo momento se voltar contra seu maior "inimigo", que é o trabalho.

Necessidades do serviço

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O desrespeitoso comentário do Alex Herculano (Assessor Técnico) reflete bem a "qualidade" desses "profissionais" que infelizmente infestam o serviço público, fazendo da administração pública o pesadelo de todo cidadão comum honesto. Ninguém neste espaço de discussão de ideias disse que "o advogado tem direito a atendimento a qquer hora do dia ou noite, quando for de sua vontade". O que se disse, com todas as letras, é que SE FOR NECESSÁRIO o fórum deve receber o advogado a qualquer hora, alegação que se confirma devido à previsão expressa em todos os tribunais de plantões forenses, necessários para atender aos casos urgentes, que reclamam decisão judicial imediata. Infelizmente, a forma absolutamente irresponsável com que a maior parte dos servidores brasileiros trata o contribuinte que paga seus vencimentos não os possibilita compreender as NECESSIDADES DO SERVIÇO, acreditando que o advogado vai ao fórum apenas "porque é de sua vontade". Nenhum advogado gosta de fóruns. Em regra esses locais estão infestados de pessoas grosseiras, arrogantes, muito pouco interessantes, embora haja exceções. O advogado vai ao fórum porque precisa, porque há trabalho a ser feito, devendo ser recebido todas as vezes ainda que o receber implique em se fazer o que os servidores públicos em geral menos gostam: trabalhar!

Só tem fera...

Aiolia (Serventuário)

É impressionante o conhecimento jurídico dos comentaristas... a notícia não fala de regime de plantão, mas um entende que, por existir tal regime (em alguns tribunais, somente), o advogado tem direito a atendimento a qquer hora do dia ou noite, quando for de sua vontade, sem que sequer se possa estabelecer um horário de mutirão, para o bom andamento do próprio serviço forense. É uma mente brilhante!
O outro, pensando estar criticando e pagando uma de bacana, revela não saber sequer como se escreve o nome do maior jurista da história brasileira, e isso porque assina como "professor"... coitados desses alunos...
Só tem fera!

Magistrado tem tudo mastigado

VIZ ADVOGADOS EMPRESARIAL (Advogado Sócio de Escritório)

Exerço Advocacia a mais de 20 anos. Parabenizo todos os concursados que fizeram por onde para alcançar seus objetivos. Mas não posso deixar de destacar o trabalho do advogado mentor de 95% das teses em Direito existentes. Fico incomodado quando convidam julgadores para palestrarem desmerecendo os advogado valendo-se mais pelo cargo, que por fim, são teses criadas por advogados. Observem qualquer livro em direito cujos os autores são julgadores as teses são de advogados no exercício da profissão vem tudo mastigado. Por fim, não precisei ficar cheirando de rabo de políticos para obter um gargo, tive competência. Finalizando, confio no meu trabalho nunca confiei no judiciário brasileiro entendo que Barbosa está fazendo um teatro para encobrir sua nomeação pelo Lula. Tenho certeza que ninguém do mensalão terá uma condenação de "verdade"; curioso não houve condenação pela devolução do dinheiro.

Se ele pode brincar, nós também podemos!!!

BORGES, BRANDÃO & COLVERO SOCIEDADE DE ADVOGADOS OAB-SP 11.239 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Bem, escrvevi abaixo com tom jocoso, se ele pode, eu também posso!!!

Just a poet when he is silent

Guilherme G. Pícolo (Advogado Autônomo - Civil)

O mais grave é que ele é poliglota e desse modo pode verter as suas abobrinhas para diversos idiomas e povos...

Lema de JB

Guilherme G. Pícolo (Advogado Autônomo - Civil)

"Calado é um poeta"

Críticas destemperadas do Ministro Joaquim Barbosa minam a r

Alexandre Leitão (Advogado Sócio de Escritório)

Críticas destemperadas do Ministro Joaquim Barbosa minam a relevância de seu trabalho! Lamentavelmente! Advogados não acordam somente às 11h e poucos são os que fazem "acórdãos" ou estão em coluio, para fraudar decisões! Ministro, hoje cessei o trabalho às 3h da manhã, acordei às 6h. Às 7h já estava nas portas do Poder Judiciário! A maioria dos advogados que labutam honestamente para garantir o acesso à justiça assim também procedem! Vá a caça de gatunos, mas respeite quem trabalha! Não estamos em uma Gotham City, mas em uma democracia com instituições em fase de apuração, em que os advogados tem um papel insubstituível no processo contínuo e árduo de administração da Justiça! Se suspeita de alguns, haja, com dureza, mas sem perder a ternura!

Parece papos de malucos

Luiz Pereira Neto - OAB.RJ 37.843 (Advogado Autônomo - Empresarial)

Os comentaristas deviam se ater aos temas , sem derivar o cerne da questão noticiada , senão tal fantástica possibilidade que o ConJUr nos dá para censurar , referendar , transmitir e acrescer conhecimentos , mais parece terapias de malucos , colocando para fora todas as suas psicopatias .

Retrato da realidade

BORGES, BRANDÃO & COLVERO SOCIEDADE DE ADVOGADOS OAB-SP 11.239 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Pessoal, o Nobre “Quinzinho” fala e se apoia nos colegas dele que acordam às 11:00 hs. É óbvio, depois das noitadas acaloradas em Brasília, realmente esse horário retrata a realidade, inclusive ele acorda às 11:00 hs. Pois bem, ele está igual ao Pelé, calado é um poeta!!!!

quando é o aniversário do ministro?

Alan R. Silva (Advogado Autônomo)

Não é por nada não mas bem que poderia o Eminente Supremo e Maravilhoso Ministro Todo Poderoso completar 70 anos e cair fora da vida pública desse país. Ele envergonha o Judiciário, seus membros, seus próprios magistrados e, provavelmente devido à uma condição GRAVE de paranóia, sai em ofensa à todas às classes/pessoas desse país.
Hoje os atingidos foram os advogados...anteriormente os magistrados...quem será a próxima vítima do Ministro-Comediante?

Servidor acha que sabe tudo, coitado II

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

"O serviço do plantão judiciário destina-se exclusivamente à análise de medidas consideradas urgentes que não puderem ser realizadas no horário normal de expediente.
O juiz de plantão analisará se estão presentes as circunstâncias que autorizam a formulação de pedido de plantão judiciário, rementendo os autos à distribuição normal ou ao órgão competente caso: a) repute ausente o caráter de urgência ou receio de prejuízo; b) a apreciação do pedido revelar-se inviável por estar inadequadamente instruído.
As custas, quando exigíveis, deverão ser pagas de acordo com as tabelas vigentes.
Horário de Atendimento:
Dias úteis:
em regime de permanência: das 18h às 21h.
em regime de sobreaviso: o restante do período fora do horário de atendimento ao público externo.
Dias em que não houver expediente forense:
em regime de permanência: das 09h às 13h.
em regimede sobreaviso: o restante do período.
Observação: durante os períodos de sobreaviso, o servidor plantonista deverá ser contatado através do telefone indicado na escala.
Local de Atendimento:
Capital (Foro Central): andar térreo do Edifício do Palácio da Justiça, situado na Praça Nossa Senhora da Salete, s/n, Centro Cívico, Curitiba.
Para saber sobre a escala vigente do plantão judiciário de primeiro e segundo graus de jurisdição, utilize o sistema de consulta abaixo.
Telefones: (41) 3323-6767 e (41) 3200-3040." (fonte: http://www.tjpr.jus.br/plantao-judiciario).

Servidor acha que sabe tudo, coitado

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

" Plantão Judiciário
Objetivando proporcionar ao cidadão prestação jurisdicional célere e efetiva, garantindo atendimento vinte e quatro horas por dia, visando o conhecimento de pedidos, ações, procedimentos e medidas judiciais de caráter urgente, definidos como aqueles que ponham em risco direito relevante, cuja tutela não possa aguardar decisão judicial no expediente forense normal." (fonte: http://cgj.tjrj.jus.br/plantao-judiciario).
.
"O plantão judiciário é um serviço prestado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo para garantir que as causas urgentes possam ser apreciadas com rapidez e segurança.
.
1ª Instância
.
Na Capital - O plantão judiciário é realizado no Complexo Judiciário Ministro Mário Guimarães (Rua José Gomes Falcão, 156 – Sala 508 – Térreo – Barra Funda).
.
Atenção: o plantão judiciário das Varas Especiais da Infância e Juventude é realizado no fórum que as abriga (Rua Piratininga, nº 105, bairro do Brás)." (fonte: http://www.tjsp.jus.br/Institucional/CanaisComunicacao/PlantaoJudiciario/Default.aspx).

Leis da atração...

Adriano Jorge Campos (Professor Universitário - Criminal)

Sr. Alex Herculano, o senhor já ouviu falar em PLANTÃO?
Ademais, tente respeitar pelo menos o vernáculo quando tentar usar figuras históricas para fazer chacota com alguém. O correto é grafar RUI e não RUY!
Daí já se percebe o nível dos apoiadores do paladino...

3 da manhã? Eu li isso mesmo????

Aiolia (Serventuário)

"Ora, se a necessidade do trabalho impõe que o advogado deva ingressar no fórum às 3 de manhã, esse o horário que deve ser atendido".
É um Ruy Barbosa esse rpz... Conhece o CPC, meu filho?
"CPC, Art. 172. Os atos processuais realizar-se-ão em dias úteis, das 6 (seis) às 20 (vinte) horas."
Aprende!

Comentar

Comentários encerrados em 22/05/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.