Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Índices de inflação

Argentina revoga multa contra consultorias

A Justiça argentina anulou, nesta segunda-feira (13/5), as multas determinadas pelo governo contra as consultoras econômicas independentes que medem o aumento de custo de vida e divulgam seus próprios índices superiores ao oficial, do Instituto Nacional de Estatística e Censo (Indec).

Na Argentina, a inflação é tema de debate desde fevereiro de 2007, quando o Indec sofreu uma intervenção do governo e mudou seu método de cálculo. Pelas estimativas oficiais, o custo de vida na Grande Buenos Aires não deve aumentar mais de 11% em 2013.

Economistas independentes afirmam que o aumento será pelo menos o dobro e citam, além dos preços dos supermercados, os reajustes salariais acima de 20%, negociados pelos sindicatos e aprovados pelo governo.

O governo reagiu proibindo a divulgação de índices paralelos, alegando que eles careciam de “rigor científico” e que os números “inexatos” violavam a Lei de Lealdade Comercial, que proíbe a difusão de informações falsas que possam prejudicar o consumidor.

Entre 2009 e 2011, o secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno — responsável pela política de preços —, impôs multas de US$ 100 mil a seis consultoras e economistas independentes.

Apesar das multas, o índice paralelo continuou sendo divulgado. A partir de 2011, todo mês, um grupo de deputados da oposição, valendo-se da imunidade parlamentar, divulga uma média da inflação, medida pelas consultoras privadas.

Nesta terça-feira (14/5) será divulgado o chamado Índice Congresso do mês. Até agora, a inflação acumulada, gira em torno de 25% ao ano. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 14 de maio de 2013, 13h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/05/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.