Consultor Jurídico

Notícias

Reforma política

Marco Aurélio rejeita consulta sobre questões técnicas

Comentários de leitores

11 comentários

É tudo o que o povo não quer

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Desculpe Ministro M. Aurélio,mas essa "cantilena" não se justifica mais. Deixar a critério de quem, se sabe,não tem qualquer interesse em mudar coisa alguma (o Congresso Nacional)é o mesmo que ignorar o anseio popular por mudanças. Se os políticos deste país nunca fizeram nada, por quê o fariam agora? Somente movidos pelos movimentos sociais? Claro que não! Político é casuísta por natureza e qualquer coisa que deles venha, nesta hora, será sem dúvida um paliativo e não solução. Não é esse o grito que vem das ruas. Ademais o tema não está contido no fato do povo "DECIDIR" "questões técnicas", mas, antes, em "EXIGIR" que essas "questões técnicas" sejam efetivamente decididas, de vez, pelos técnicos. Percebeu a diferença ? É não deixar a INICIATIVA a cargo dos vagabundos do Congresso e sim tomá-la para si, obrigando-os a trabalhar por "ORDEM" da população.

Populismo estúpido

Dr Rinaldo Araujo Carneiro São Paulo-SP (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

Num momento histórico de avanço eletrônico desse tal populismo estúpido, de um lado alguns se manifestando até sobre questões que desconhecem por completo e, de outro, o Estado manda "respostas" oportunistas a respeito de assuntos que nada tem a ver com o básico reivindicado...
Mas de qualquer forma, é preciso manter o circo em pé.

Atraso

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O Brasil está séculos atrasado em matéria de educação. Embora já se veja alguma "luz no fim do túnel", "estudar" no Brasil significou durante muitos anos apenas e simplesmente memorizar, seguir o que é ditado pelos detentores do poder. Pensar, questionar, ampliar horizontes, observar, tirar conclusões, sempre foi algo "proibido". Dessa forma, temos na prática uma grande multidão dos chamados "analfabetos funcionais", ou seja, cidadãos que receberam algum tipo de instrução escolar, mas que efetivamente não aprenderam o que é ciência, o que são métodos, critérios e técnicas.

Ojeriza à técnica

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A massa da população brasileira, infelizmente, tem uma verdadeira ojeriza em relação a tudo que envolva técnica. Somos na verdade um País místico, na qual promessas, rezas, benzimentos, palavras de pai de santo, etc., ainda valem muito mais do que o parecer ou trabalho dos profissionais. Eu como advogado previdenciário enfrento, todos os dias, esse pesadelo. O cliente acredita que por ter feito uma reza, promessa, ou coisa semelhantes, não precisa mais se preocupar com o processo, nem com o trabalho do advogado. Ele não sai em busca das testemunhas, e nem se preocupa com o que vai dizer para o juiz. Acredita que tudo está resolvido com base no misticismo. Quando as promessas feitas pelos místicos acabam não se realizando, querem botar a culpa no advogado, invariavelmente. Assim, todos que lidam diariamente com pessoas sabem que chamar o povo a decidir questões técnicas, como disse bem o Ministro Marco Aurélio, é uma verdadeira loucura. O cidadão brasileiro comum não foi incentivado a pensar de forma lógica, e como a natureza não dá saltos, não se pode de uma hora para outra querer delegar essa responsabilidade de forma assim tão abrupta.

Populismo???

Marco 65 (Industrial)

Se o Dr. Toron, (advogado de causas milionárias) pensaa que um País se faz apenas com "técnica", demonstra que além da advocacia lhe falta a "faculdade da vida"...
Em qualquer segmento, o administrador reúne informações sobre os anseios do grupo (no caso, aqui, o Brasil) elabora um plano de ação e se assessora com os mais diversos técnicos... só assim se consegue levar adiante um plano de ação dentro da legalidade.
No caso em tela, o Brasil precisa mudar... e o povo está dizendo o que quer que seja mudado. Aí sim, cabe aos operadores do direito opinarem para conseguir a devida adaptação perante a lei. Nem que para isso tenha-se que mudar a Constituição (Que por sinal, foi a pior de todas, pois deixou o Pais ingovernável).
Por exemplo, quando o povo reclama dos partidos políticos atuais, os advogados já saem atacando, dizendo que sem eles (partidos) não há democracia...
e aí fica a pergunta: Por quê se vota em canditado a deputado (que, teóricamente era para representar o eleitor na câmara) se esse mesmo deputado não tem o menor comprometimento com o eleitor que o elegeu? a maioria dos deputados vota sem saber exatamente o que foi que votou... prevalece a "combinação" dos líderes partidários que, por trás do pano combinam os resultados e determinam aos afiliados como e em quem votar... É isso que o povo reclama... e é isso que os "técnicos do direito" devem enxergar e ao invés de criticar, procurar entender e legalizar os anseios de seu povo.
Fala-se tanto em democracia mas, eu duvido daquele que esteja satisfeito com essa mentira em que vivemos, chamada de democracia!
Admiro a capacidade profissional do Dr. Toron bem como o do Ministro Marco Aurélio mas gostaria de ve-los menos críticos e mais solidários com os anseios deste povo sofrido!

jogar contra o povo!

Ricardo T. (Outros)

Errou: hoje só sobrevive que tiver senso comum. Jogar para o povão. Pec 37: de cada 10, nove nunca leu a PEC e mesmo assim, ficou levantando bandeira. Eu li e sou contra. Pec 33? A galera nem leu e já estão lançando movimento.

Voz popular ou interesses implícitos ?

Isaias João (Advogado Autônomo - Civil)

Falou tudo, o Ministro Marco Aurélio, a idéia de "reforma política" - divulgada como se fosse um apelo popular, em nenhum momento foi aventada nestas manifestações, falou-se em educação e saúde e outras, mas não se viu nenhum cartaz sobre "voto distrital", "coligação partidária", e outras questões que a sra. presidente (com "e" no final mesmo) está querendo submeter a plebiscito popular, estão querendo fazer do limão uma limonada. (limonada cubana por sinal).

Luz nas trevas

toron (Advogado Sócio de Escritório)

Enfim uma voz se ergue contra o populismo que se está instalando em detrimento das instituições e garantias constitucionais.
Parabéns ao Min. Marco Aurélio pela coragem e firmeza!
Alberto Zacharias Toron, advogado

Marco Aurélio

schveiger (Agente da Polícia Federal)

Quem disse ao Ministro que o povo não quer saber de questões técnicas? As coisas mudaram. No mínimo curioso o STF somente agora, nesta onda, condenar o primeiro político desde a CF/88.

POVO

THIAGO COSTA (Advogado Autônomo)

Como existem pessoas que se acham acima DA NAÇÃO. É preciso que as autoridades entendam: QUANDO O CHEFE MAIOR FALA- O POVO- TODOS DEVEM SE CALAR E OBEDECER....SEJA QUEM FOR!!!!!

Tiririca?

Joao Eduardo Madureira (Publicitário)

Os congressistas são igualmente homens do povo, como por exemplo, o Tiririca, ou ainda o Natan Donadon que teve a prisão imediatamente comunicada -- prender já é outra estória.

Comentar

Comentários encerrados em 5/07/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.