Consultor Jurídico

Comentários de leitores

20 comentários

Corrupção e corporativismo dr.

claudenir (Outros)

Não sei qual o estado em q o sr. Atua, mas aqui em são paulo tanto a 1ª instancia como a 2 ª instancia, é um atrelado nos outro, tanto que o meu processo esta para ir para o stj dr.

Corrupção e corporativismo dr.

claudenir (Outros)

Dr. Daniel andré.
Se o sr. For realmente honesto, e julga pela justiça não pela, parabéns. Mas o sr. Sabe muito bem que o povão não confia no judiciário, senão vejamos meu caso:
o juiz me condena sem eu ter um advogado legalmente habilitado, sem ter sido citado para a audieência e para piorar pagar uma pensão de quase o dobro do meu salário.
Então depois de 2 anos e quatro meses , recebo uma execução de alimentos sem saber da minha 1ª condenação.
Do processo originário.
Então sou obrigado a pagar uma pensão de de dois salários minimos, na época equivalente a 520,00 reais dr., eu recebia apenas 495,00 reais por mes dr.
Então foi ai dr. Q começou minha revolta contra esse judiciário safado , semvergonha, corrupto e corporativista.
Fui preso 3 vezes dr., nas duas 1ª vezes minha mae e minha esposa pagaram 4 mil e trezentosz reais para eu sair da cadeia, na 3ª vez eu disse para não pagar mas nada fiquei 30 dias na cadeia dr.
Agora veja bem como começou essa palhaça dr. O juiz havia extinto o processo de execução por que foram criadas duas varas da familia no fórum de são vicente, então o advogado da outra parte entrou com o mesmo processo na vara da familia.
Só dr. Que eu fui preso pelo processo que o juiz havia extinto com julgamento do merito dr.
Passei 17 dias na cadeia, o advogado da empreza onde trabalho entrou no caso então o juiz deu o alvará sem eu ter q pagar um centavo dos mais de 40 mil reais que a outra parte queria no processos da 1ª vara civil dr.
Mas eu nem cheguei a sair da cadeia por que já tinha o processo da 2 ª vara da familia dr. Com mais 40 mil para mil pagar dr.
Agora gostaria q o sr. Me respondesse como se chama isso dr. No mundo juridico.
Entrei com o processo de exoneração de alimentos, o juiz negou dr.

Corrupção e corporativismo dr.

claudenir (Outros)

Dr. Daniel andré.
Se o sr. For realmente honesto, e julga pela justiça não pela, parabéns. Mas o sr. Sabe muito bem que o povão não confia no judiciário, senão vejamos meu caso:
o juiz me condena sem eu ter um advogado legalmente habilitado, sem ter sido citado para a audieência e para piorar pagar uma pensão de quase o dobro do meu salário.
Então depois de 2 anos e quatro meses , recebo uma execução de alimentos sem saber da minha 1ª condenação.
Do processo originário.
Então sou obrigado a pagar uma pensão de de dois salários minimos, na época equivalente a 520,00 reais dr., eu recebia apenas 495,00 reais por mes dr.
Então foi ai dr. Q começou minha revolta contra esse judiciário safado , semvergonha, corrupto e corporativista.
Fui preso 3 vezes dr., nas duas 1ª vezes minha mae e minha esposa pagaram 4 mil e trezentosz reais para eu sair da cadeia, na 3ª vez eu disse para não pagar mas nada fiquei 30 dias na cadeia dr.
Agora veja bem como começou essa palhaça dr. O juiz havia extinto o processo de execução por que foram criadas duas varas da familia no fórum de são vicente, então o advogado da outra parte entrou com o mesmo processo na vara da familia.
Só dr. Que eu fui preso pelo processo que o juiz havia extinto com julgamento do merito dr.
Passei 17 dias na cadeia, o advogado da empreza onde trabalho entrou no caso então o juiz deu o alvará sem eu ter q pagar um centavo dos mais de 40 mil reais que a outra parte queria no processos da 1ª vara civil dr.
Mas eu nem cheguei a sair da cadeia por que já tinha o processo da 2 ª vara da familia dr. Com mais 40 mil para mil pagar dr.
Agora gostaria q o sr. Me respondesse como se chama isso dr. No mundo juridico.
Entrei com o processo de exoneração de alimentos, o juiz negou dr.

Só palavras ao vento.

Daniel André Köhler Berthold (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

As declarações noticiadas são apenas exercício do direito de livre manifestação do pensamento, mas não demonstram qualquer dado concreto.
Disse-se que o índice de confiança no Judiciário foi de 50%. No Estado onde atuo, é maior e era maior antes do julgamento do “mensalão”.
O Poder Judiciário tem, a fiscalizá-lo, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que só não atua em relação ao Supremo Tribunal Federal.
O CNJ é composto, também, por quem não está no Judiciário.
Mesmo assim, os casos de irregularidades no Judiciário são pouquíssimos.
Não existe algo similar ao CNJ em relação aos outros Poderes.
Por fim, demora em julgamento (ou até erro em julgamento), só por si, não tem nada a ver com corrupção, mesmo se tomarmos a palavra em sentido mais amplo.

Corrupção

claudenir (Outros)

Antes que algum advogado experto me corrija eu me corrijo.
ONDE SE LÊ LITISPÊNCIA DEVE SER ENTENDIDO COMO ( LITISPENDÊNCIA ).

Corrupção

claudenir (Outros)

Antes que algum advogado experto me corrija eu me corrijo.
ONDE SE LÊ LITISPÊNCIA DEVE SER ENTENDIDO COMO ( LITISPENDÊNCIA ).

Judiciário corrupto e corporativo

claudenir (Outros)

Bom dia Dr.
O Senhor tem plena razão em dizer isso sobre o judiciário, digo isso por que eu sou um exemplo vivo desse judiciário corrupto.
No fórum de são vicente (SP), fui condenado por um juiz, sem ter sido notificado para a audiencia, sem ter uma advogado legalmente autorizado e para piorar ( PAGAR UMA PENSÃO QUASE O DOBRO DO MEU PAGAMENTO ).
Provei que o processo era nulo, mas até hoje ta dificil de conseguir a anulação desse processo. ( ATÉ PARECE QUE A COORDENADORA DA DEFENSORIA PUBLICA , O DEFENSOR PUBLICO, A ESTAGIARIA E O MEU ADVOGADO SÃO BURROS, E ESSES JUIZES DO FORUM DE SÃO VICENTE E DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA EM SÃO PAULO SABEM DEMAIS.
O juiz extinguiu o processo de execução com julgamento do merito, por que foram criadas duas varas da familia, então o advogado da outra parte entrou com o mesmo processo de alimentos na vara de familia.
Então dois anos depois este juiz reabre aquele processo que ele havia extinto com julgamento do merito,. então eu fui preso por um processo extinto, fiquei 17 dias na cadeia.
O advogado da empresa que eu trabalho entrou no caso , então o juiz deu o alvara de soltura sem eu pagar um centavo dos mais de 40 mil reais que eles queriam.
Só que eu nem sai da cadeia , por que já tinha o outro processo da vara da familia, com o mesmo pedido mesmo reu e mesmo autor ( LITISPÊNCIA ), isso Dr. não pode existir no mundo juridico.
Mas comigo aconteçeu, como meu advogado me diz : perseguição do fórum de são vicente para com minha pessoa.
Entrei com o pedido de exoneração em 2009, negado, o juiz disse que eu tinha que pagar pensão a titulo de compensação, por que o individuo estava ingressando na faculdade sem provas nenhuma, hoje pelo que eu sei ele nunca passou na porta de uma faculdade.

Um problema mais evidente

Erik (Advogado Autônomo - Civil)

Eventual corrupção no Judiciário é algo difícil de se demonstrar, embora possa ocorrer. Mas a demora é algo que salta aos olhos. Está cada vez mais difícil lidar no Judiciário. Quando se está negociando algo importante, se alguém se referir à Justiça, todo mundo pula fora, não porque é corrupta, mas por um atraso total para todos.

Sim e não

andreluizg (Advogado Autônomo - Tributária)

Quanto à atividade jurisdicional no geral não. Acredito que mais na parte administrativa. Poucos Tribunais tem lisura e transparência plenas no pagamento dos salários dos seus servidores e magistrados, nos contratos administrativos...
Na atividade jurisdicional, em geral, a corrupção se relaciona geralmente aos casos de maior envergadura, que só atingem o cidadão de forma indireta, com guinadas jurisprudênciais irracionais...
Nos casos pequenos somos vítimas da corrupção do judiciário com a violação do princípio da pessoalidade de algumas decisões e andamento de processos (sei de advogados perseguidos por magistrados e servidores, em que processos são engavetados ou improcedentes de maneira bem estranha, outros já são agraciados no sentido contrário). Isso sem falar na corrupção da harmonia dos poderes, como na Justiça Federal, em que julgar bem é julgar em favor da União...

Interpelado

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Será interpelado, condenado jamais!

Poder Judiciário. Será realmente um Poder?

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Acredito que está havendo um equívoco no contexto apresentado.
Na realidade, a sociedade nunca atribuiu ao Poder Judiciário a dimensão de um dos Poderes da República. Um Poder desprovido de legitimidade não é na verdade Poder. Quem entra pela porta dos fundos não pode sair pela de entrada.
A sociedade sabe que a gestão efetiva da atividade pública (políticas de gestão organizacional, econômica e desenvolvimento social) é do Executivo e, em menor proporção, do Legislativo. Qualquer alteração na gestão pública certamente surtirá os efeitos em toda a Administração Pública, inclusive o Judiciário.
As manifestações populares foram direcionadas e contra os responsáveis pela má gestão dos recursos públicos e o Judiciário, incluído no conceito de Administração Pública, não foi excluído dos protestos. As pessoas sabem muito bem que o Judiciário, como toda a máquina administrativa pública, depende da boa gestão do Executivo.
O presidente da República, em nosso sistema, tudo pode, inclusive escolher e nomear os membros do Judiciário, dai o carma que carrega, de corrigir a ineficiência e desvios dos demais poderes.

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Observador.. (Economista)

Parabéns pelos seu comentário.E acho que a opinião do sociólogo deveria ser levada em consideração, provocando reflexões sobre nosso país, o Estado e o Poder Judiciário (que faz parte deste estado).
Enquanto for adotada uma postura que rejeita qualquer reflexão e crítica, o poder judiciário corre o risco de ficar à margem e alienado dos fatos do cotidiano, deixando de cumprir sua função que é pacificar a vida em sociedade se tornando um poder fechado e voltado para si.
Torço para, agora, aproveitarmos e passarmos o país todo a limpo.Nossos procedimentos, das empresas privadas, dos políticos, do executivo e acho que o poder judiciário perde muito se ficar refratário a críticas e à busca do aprimoramento dos seus mecanismos, que deixam muito a desejar.Se somos um país onde a impunidade grassa, faz sentido o judiciário achar que nada tem a ver com isso?Pode até ser.Mas não faz sentido.
Não podemos sempre achar que todos os males estão na conta do legislativo.É um erro que vem de anos e, talvez, tenha a ver com nossa incapacidade de progredir de forma constante e serena rumo à formação de uma nação que nosso povo mereceria e merece ter.

Nova realidade

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Durante as últimas décadas, toda e qualquer crítica dirigida ao Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo ou qualquer de seus juízes sempre recebeu um único tratamento, independentemente de serem procedentes ou não: "são “leviandade” e caracterizam “verdadeira agressão gratuita”". É assim que essa Corte vem conseguindo ser um verdadeiro mundo à parte no contexto da República, fervorosa protetora dos abusos estatais e do poder econômico em detrimento ao povo paulista. Será que agora, com a nova realidade, o povo e a imprensa terão força para retomar o controle por sobre esse Tribunal?

Ditadura jurisdicional

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O processo criminal contra o Sociólogo já está vindo. Vejam: http://www.conjur.com.br/2013-jul-29/declaracoes-sociologo-tj-sp-sao-calunias-ivan-sartori. O Sociólogo será julgado pelos mesmos juízes que criticou.

Trisxte realidade

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Infelizmente é uma triste realidade.

Falou o que já sabemos

DBS (Assessor Técnico)

No mais, falou o que todos que são da área jurídica já sabem: que o PJ é tão ineficiente e corrupto quanto os outros poderes e que a população é extremamente ignorante quanto a isso, direcionando a sua visão apenas ao Legislativo e Executivo, não sabendo nada do que ocorre com o Poder Judiciário e demais órgão que a orbitam, como o MP, DP e Procuradorias.
Aliás, muitos não sabem nem o que são esses órgãos, pra que servem e qual os deveres de cada uma delas.

Nem tanto

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

O sociólogo não será processado apenas pq disse que o Judiciário é tão corrupto quanto os outros poderes. Acredito que bem menos. Mas evidente que há corrupção. Onde há ser humano, tudo é possível. Todo setor há bons e maus profissionais.
.
Eu esto cansado de enviar críticas para cartórios das varas e diretamente para os e-mails de juízes (em que não sou advogado e outras em que sou. Neste último caso envio minhas considerações nos autos) sobre decisões estapafúrdias. E como tem decisão teratológica. É impressionante.
.
Outro dia uma juíza de MG, condenou a maior empresa de transatlântico do mundo, que fatura 10 bilhões de dólares por mês a pagar míseros 3 mil reais a pai de duas crianças que tiveram contaminação, por comer comida estragada em uma viagem. MAIS. Esta empresa já tinha sido multada pelo mesmo motivo muito tempo atrás. Ora. esta juíza está "brincando" de fazer "justiça" com a desgraça alheia?
.
Enviei um e-mail diretamente para ela.
.
Juiz que profere decisões como esta, são perniciosos para a sociedade. Fazem mais mal que bem.
.
Ela disse que não leva em consideração o poder econômico do causador do dano, para aplicar a condenação. É demais. E passou no concurso.rsss
.
O próprio CDC, dentre outras leis, MANDAM aplicar as penalidades, conforme o poder econômico do fornecedor de serviços e produtos.
.
A empresa no caso, e outras picaretas de plantão, agradecem e muito o "pai" chamado Judiciário.
.
Eu disse que ela nem reparou ou amenizou o sofrimento do pai, quanto aos riscos dos filhos morrerem, nem fez com que a mega empresa sentisse intimidada a repetir o que faz. Logo, o provimento jurisdicional não teve serventia nenhuma.
.
Quero ver alguém me processar. Vamos lá juízes de plantão...

Já já o Praetor aparece revoltado

DBS (Assessor Técnico)

É de se estranhar que ele ainda não apareceu pra dizer que tudo isso é falso, que não existe juiz corrupto, que é inveja pq p sociólogo não passou no vestibular de Direito e nem pro concurso de juiz e por isso está com inveja.
Ah, e que tudo isso é culpa dos advogados, claro.

Xiiiiii! Vai ser processado e condenado. Tadinho

Elza Maria (Jornalista)

Quem mandou se atrever a dizer o óbvio ululante? Neste país, quem diz a verdade é processado e condenado, principalmente quando a verdade cutuca a ferida aberta de um poder hermético como o Judiciário. Se a corrupção a que se refere o entrevistado for entendida numa acepção larga, que não só aquela prevista como crime, mas abrangente de toda prática corrosiva do direito e dos valores a ele inerentes, aí, realmente, fica difícil imaginar que o entrevistado não tenha razão. A questão é: será que em algum momento da História houve um só Poder que não fosse, nesse sentido mais amplo, corrupto? Duvideodó que tenha havido. O exercício do poder, como já alertava Montesquieu, é um convite ao abuso das prerrogativas e da autoridade que ele investe na pessoa e isso é um vício tão antigo quanto a própria existência do ser humano. Então, o que fazer para eliminá-lo? Será que há solução? E se não houver, devemos nos conformar com isso? Ou devemos nos esforçar para ao menos tentar evitá-lo e minimizar tanto sua prática quanto seus efeitos? Ficam as questões para os doutos do saber especulativo.

Regime do medo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Há outra questão ainda. O sujeito que critica o Poder Judiciário ou algum juiz em específico poderá sem julgado amanhã por esse mesmo Poder Judiciário e mesmo juiz, quando será então massacrado por decisões parciais, vingativas, frutos de retaliação. O regime do medo vem impedindo que os cidadãos comuns protestem e lancem críticas por sobre o Poder Judiciário, o que só será resolvido quando houve um órgão jurisdicional específico, composto de forma democrática, para julgar casos nas quais se sobrelevam os interesses corporativistas dos juízes, ou mesmo nas quais há atuação parcial visando perseguir quem eles (juízes) identificam como sendo "opositores".

Comentar

Comentários encerrados em 6/08/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.