Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caso Tayná

Delegado suspeito de tortura é preso no Paraná

O delegado Silvan Rodney Pereira foi preso na tarde desta sexta-feira em Laranjeira do Sul (PR). Ele está afastado do comando da delegacia de Alto Maracanã, em Colombo (PR), onde quatro homens dizem terem sido torturados para confessar a participação no estupro e morte de Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, no final de junho na cidade. O delegado chegou a ser considerado foragido. As informações são da Gazeta do Povo.

Silvan teve mandado de prisão emitido na quarta-feira (17/7) pelo juízo da comarca de Colombo, que determinou também a prisão de outras 13 pessoas, incluindo policiais civis, um policial militar, um agente penitenciário e um preso. Todos teriam participado das sessões de tortura contra os quatro suspeitos. O delegado foi detido na BR-277, em operação coordenada pelo Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, com apoio da Polícia Rodoviária Federal.

Silvan afirmou aos responsáveis por sua prisão que passou férias com a família em Foz do Iguaçu e estava voltando para se apresentar ao Gaeco e à Corregedoria da Polícia Civil, responsáveis pelo pedido de prisão. O delegado permanecerá em uma cela especial para delegados em uma unidade ao lado do 1º Distrito Policial, em Curitiba. Os outros 13 suspeitos pela tortura já foram presos e levados para a capital paranaense.

Revista Consultor Jurídico, 19 de julho de 2013, 21h13

Comentários de leitores

1 comentário

E se...

Bellbird (Funcionário público)

Parece que a morte da menina foi deixada de lado. Agora a caça é aos "torturadores", Só falta descobrir que realmente estes rapazes estão envolvidos na morte. É esperar para ver.

Comentários encerrados em 27/07/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.