Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Volta às origens

Ministro aposentado do TST Pedro Manus volta a advogar

O ministro aposentado do Tribunal Superior do Trabalho, Pedro Paulo Teixeira Manus retornou à advocacia e, em agosto, assumirá o cargo de diretor da Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). A carteira de advogado de Manus foi entregue pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo, Marcos da Costa, nesta segunda-feira (15/7).

“Depois de 39 anos que depositei minha carteira para assumir a magistratura, retorno às minhas origens”, disse Manus. Marcos da Costa afirmou que Manus é bem vindo, "porque sempre foi amigo da casa e da advocacia".

Participaram da cerimônia de entrega diretores e conselheiros. O ministro aposentado afirmou que os advogados têm contribuído positivamente com a magistratura: “Sou francamente a favor do quinto constitucional, tanto da OAB, quanto do Ministério Público. É uma providência que oxigena os tribunais”, disse, enfatizando que os hábitos acabam se sedimentando.

Ao fazer um balanço dos 70 anos da Justiça do Trabalho, Manus disse ser filho e neto dessa Justiça: “É a mais democrática e a menos demorada — não vou dizer que é a mais rápida porque não temos isso no Brasil. É a Justiça que o cidadão procura, o homem pobre, o operário, e com todos os problemas vem dando uma resposta satisfatória”, afirmou.

Pedro Paulo Teixeira Manus também foi desembargador, vice-presidente judicial, presidente da 5ª Turma e juiz corregedor auxiliar do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região. É professor titular de Direito do Trabalho da PUC-SP e autor de livros.

Participaram da cerimônia de entrega da carteira da OAB a Manus o secretário-geral da OAB-SP Caio Augusto Silva dos Santos; a diretora-adjunta Tallulah Kobayashi de Andrade Carvalho; o diretor-adjunto Martim de Almeida Sampaio e os conselheiros Antonio Jorge Marques, Cláudio Peron, Fábio Trombetti, Oscar Azevedo e o advogado Leonardo Serafim. Com informações da Assessoria de Imprensa da OAB-SP.

Revista Consultor Jurídico, 16 de julho de 2013, 17h35

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 24/07/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.