Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

Estratégia comercial

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Acabei de ouvir no rádio uma propaganda da famigerada SERASA. Dizia a propaganda que eles possuem uma "ampla gama de serviços" para que os empresários possam "ampliar os negócios", "atingir o público alvo" e coisas do gênero, pelo preço de R$69,90 mensais. Esse "serviço" que a SERASA oferece não é nada mais nada menos do que o acesso a um banco de dados com informações sobre consumidores, a fim de que as empresas comerciais nos importunem com aquelas propagandas chatas.

Logo mais nas barracas

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Em breve, cópia dos arquivos nas melhores bancas piratas do ramo. Pague duas e leve três. Quem quer apostar ?

Cadastro único

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

No Brasil há uma lei, cuja vacância sem sendo sucessivamente prorrogada, estabelecendo a criação de um número único para cada cidadão, substituindo-se RG, CPF, número do PIS, e tantos outros. É o chamado cadastro único. Esse sistema já foi implantado em outros países, e acabou gerando o caos. Empresas e organizações criminosas acabaram sendo acesso irrestrito a tudo o que envolve os cidadãos, infernizando-os dia e noite com oferta de produtos, além da utilização falsa de dados. É por isso que no Brasil a implementação desse cadastro vem sendo prorrogado.

Equívoco

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O colega Advogato79 (Advogado Assalariado - Ambiental) está equivocado. Existe no submundo do crime um comércio intenso de dados a respeito dos cidadãos, usando principalmente pelas empresas comerciais para ofertar produtos e serviços, seja por telefone, por e-mail ou através de correspondências. Essas empresas tentam através do que chama de "cruzamento de dados" tentar construir o perfil comercial do cidadão, de modo a implementar suas estratégias de vendas. Esses dados são também vendidos a delinquentes para sequestros, roubos, e diversos outros crimes.

Cadastro de eleitor não está sob sigilo

Advogato79 (Advogado Assalariado - Ambiental)

Nenhum dado no cadastro de eleitor está sob sigilo. Endereço, RG, titulo eleitoral, profissão, CPF etc., não são dados sob sigilo e podem ser acessados pelo MP, pela Defensoria e, eu diria, até pela OAB.
Diferente do que diz o MAP, o MP (ou qualquer outro órgão público) não está interessado em saber quanto ganha o cidadão, mas, especialmente, seu endereço.
Ser contra a isso é louvar a burocracia!

Pobre cidadão

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Veja até onde as coisas podem chegar, a ponto de um ministro do STF proferir essa lástima em que se encontra o país e os donos(ilegítimos) do poder.

Restrições

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Não foram poucos os casos no Brasil recente na qual dados supostamente sigilosos foram "vazados" por agentes públicos. Justamente por isso, visando-se preservar a intimidade do cidadão comum, é que todos os países modernos restringem o máximo possível o acesso às informações sobre os cidadãos. O Ministério Público brasileiro, em que pese a atuação midiática de muitos de seus membros, está longe de ser uma instituição isenta de desvios, pelo que está com a razão o Ministro Marco Aurélio. Se o Ministério Público por algum motivo precisa de uma informação sobre o cidadão, que o requeira ao juiz, da mesma forma que o cidadão comum faz quando necessita saber quanto o promotor ganha, quando ele trabalha, etc., etc.

Comentar

Comentários encerrados em 19/07/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.