Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Eleições na Ordem

OAB nacional elege novo presidente nesta quinta-feira

Por 

A Ordem dos Advogados do Brasil se reúne nesta quinta-feira (31/1), às 19h, para eleger seu novo presidente. Depois de 15 anos em que os presidentes foram eleitos por meio de chapa única, sem disputa, os 81 advogados que formam o Conselho Federal irão decidir quem dirigirá a entidade nos próximos três anos entre dois candidatos: Marcus Vinícius Furtado Coêlho e Alberto de Paula Machado.

O eleito terá a missão de representar quase 800 mil advogados espalhados pelo país e gerir um orçamento de cerca de R$ 30 milhões anuais. Em recente entrevista à revista Consultor Jurídico, Coêlho afirmou que tem, entre seus projetos, a intenção de instituir as mesmas regras da Lei de Acesso à Informação na OAB — clique aqui para ler. Também em entrevista, Machado afirmou que espera ser o último presidente eleito por meio de eleições indiretas — clique aqui para ler

O favorito na disputa é Furtado Coêlho, que conta com o apoio declarado de 22 das 27 seccionais. Cada seccional tem três conselheiros federais que a representam. Cada conselheiro tem direito de votar. Os conselheiros não são obrigados a seguir a orientação de suas bancadas e o voto é secreto. Por isso, é possível que haja dissidências, mas não se espera que sejam numerosas a ponto de alterar o resultado esperado.

O clima está pesado no Conselho Federal da OAB. A corrida eleitoral, que reproduziu todas as práticas das disputas partidárias tradicionais — clique aqui para ler sobre os bastidores —, deixou inimizades pelo caminho. Não se sabe se haverá ou não um debate prévio ou discussões. Tudo depende da condução feita pelo decano Paulo Medina, de Minas Gerais, que presidirá a sessão.

Há expectativa de que Medina abra a sessão para a qual foi convocado o colégio eleitoral e já anuncie a votação. Mas há também conselheiros que acreditam que pode haver debates prévios, manifestações e algumas discussões como válvula de escape das marcas deixadas ao longo da campanha pelos dois grupos.

 é editor da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 31 de janeiro de 2013, 15h26

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 08/02/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.