Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Homem do mundo

Arnoldo Wald completa 60 anos de advocacia

Por 

Em 2013, o professor e advogado Arnoldo Wald, considerado pioneiro e referência na arbitragem brasileira, completa 60 anos de atuação na advocacia, contribuindo para o aperfeiçoamento do Direito brasileiro. Um dos advogados mais atuantes nos principais tribunais do país, Wald é constantemente citado em decisões. Uma pesquisa simples no site do Supremo Tribunal Federal, aponta mais de 290 acórdãos e decisões monocráticas com o nome de Wald — tanto como parte quanto em citações de ministros.

Wald é sócio fundador do escritório Wald Associados Advogados. Formou-se bacharel em Direito pela Faculdade Nacional de Direito no Rio de Janeiro, formado em 1953, Doutor em Direito pela mesma faculdade em 1956 e Doutor Honoris Causa da Universidade de Paris II em 1998. 

Wald foi um dos primeiros a discutir a maior integração entre as faculdades de Direito e a prática comum ao dia a dia dos escritórios, tema que abordou em seminário organizado por ele em 1967, no Instituto dos Advogados do Brasil. "A faculdade de Direito não preparava o estudante para o exercício da profissão, que era uma segunda experiência que o advogado tinha que adquirir nos escritórios e estágios ", conta ele. No seminário, Wald, ao lado dos professores Caio Tácito e José Pereira Lira, desenvolveram a ideia de um ensino com mais diálogo com o mercado. 

Por exercer a sua competência em, pelo menos, dois continentes — Europeu e Americano — Wald é considerado “homem do mundo”, pela ex-presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo, Ivette Senise Ferreira. Para assegurar essa colaboração e intercâmbio do Direito entre o Brasil e a comunidade internacional, Wald ingressou como membro da Academia Internationale de Droit Compare (Academia Internacional de Direito Comparado) e da Société de Législation Comparée (Sociedade de Legislação Comparada), na França. Desde 2003, atua como membro da Corte Internacional de Arbitragem da Câmara de Comércio Internacional. Atingiu a presidência da Comissão de Arbitragem do Comitê Brasileiro e é vice-presidente do Comitê Brasileiro da Câmara de Comércio Internacional. 

A carreira como professor começou em 1954, na Faculdade Nacional de Direito, logo depois na UFRJ, na Gama Filho e na Faculdade de Direito de Niterói. Wald chegou a lecionar em quatro escolas enquanto advogava. Uma das principais preocupações, como professor, era trazer para as faculdades o estudo da jurisprudência. "Havia, na época, um divórcio entre a doutrina e a jurisprudência." Em 1959, Wald publicou a obra Curso de Direito Civil. 

No fim de 2012, foi homenageado pelo Iasp, durante o Fórum do Direito do Desenvolvimento Sustentável. O evento reuniu um seleto grupo de juristas brasileiros, como o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, os ministros aposentados do Supremo, Sydney Sanches e Ellen Gracie, e os ministros do Superior Tribunal de Justiça, Ricardo Villas Bôas Cuevas e Eliana Calmon. 

No evento, Wald foi homenageado também por sua colaboração Conselho Deliberativo do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), para o qual foi eleito por dois triênios, de 2006 até 2011, quando passou de associado efetivo para associado emérito. 

Autor de centenas de artigos, numerosas obras jurídicas, Wald é muito lembrado pela obra Mandado de Segurança e Ações Constitucionais de Hely Lopes Meirelles em que é autor-atualizador junto com o ministro Gilmar Mendes. Este livro, originalmente lançado em 1967, já está na 34ª edição e vem sendo atualizado pelos professores Wald e Gilmar Mendes desde a 14ª edição.  

Hoje, o advogado é coordenador da Revista de Direito Bancário e do Mercado de Capitais e da Revista de Arbitragem e Mediação (ambas publicadas pela Editora Revista dos Tribunais). A primeira obra, que já foi dirigida por Wald, atingiu o topo da qualificação Qualis da Capes.  

"Amigo, mestre, ilustre e preciosa figura de advogado, professor, acadêmico, jurista e especialista em praticamente todas as áreas do Direito, nas quais ele já demonstrou a sua competência na sua participação", descreveu-o Ivette Senise, do Iasp.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 27 de janeiro de 2013, 10h10

Comentários de leitores

2 comentários

Um testemunho, como dever moral e de ofício.

Citoyen (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Como Advogado, trabalhei com o Prof. Arnoldo por muitos anos.
Assim, tendo sido por ele supervisionado, quero dar meu TESTEMUNHO sobre sua capacidade de "animar" supervisionados, tolerando suas iniciativas, sobre as quais algumas vezes me pediu tempo para refletir e, certa vez, chegou a me dizer que não tinha pensado, ainda, naquele enfoque, mas não só o fez, a seguir, como JAMAIS me desestimulou a não me engajar no que eu lhe explicava e justificava.
Depois, como Parecerista, ou para patrocínio perante Tribunais, jamais deixou de demandar minha presença, para discutir comigo, responsável jurídico pelo Cliente patrocinado, os posicionamentos que seu Escritório, com sua liderança, pretendia assumir. E, o que é mais importante, jamais deixou de OUVIR as ponderações que fazia, fossem ou não significativas para as suas ponderações.
O que sempre tenho dito, é que o reputo um JURISTA-ADVOGADO, o que pouquíssimas vezes vi, nos meus cinquenta anos de advocacia.
Com ele tive o ORGULHO de firmar um parecer que foi fundamental para o desenvolvimento dos PLANOS de APOSENTADORIA EMPRESARIAIS do BRASIL, tão logo o Ministro Delfin Neto divulgou uma Portaria, que permitiu às empresas constituírem contabilmente os fundos para tal finalidade.
E, como Procurador do Estado, ignorou o fato de que eu era o autor de uma sociedade unipessoal de
Advogados, há mais de trinta anos, para recusar qualquer direito à sua constituição e, assim, prevalecer o que era, de fato e de direito, o melhor DIREITO.
E me honrou em diversas oportunidades, convidando-me como ouvinte em reuniões da CCI e, mesmo como ouvinte, dignou-se a me conceder a faculdade de expressar minha opinião!
Meus Parabéns ao Professor Wald, que reputo ser um ORGULHO para a ADVOCACIA brasileira.

Parabéns!

toron (Advogado Sócio de Escritório)

Arnaldo Wald é exemplo não apenas de profissional, mas de ser humano! Justa homenagem a qual me associo aqui da cidade de Ho Chi Min, antiga Saigon.
Toron

Comentários encerrados em 04/02/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.