Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Obrigação de resultado

Imperfeição em cirurgia estética gera dever de indenizar

A Clínica de Estética Fisio Center foi condenada ao pagamento de R$ 5 mil, de indenização por danos morais, e ao ressarcimento de R$ 830,00. Os valores são referentes a uma cirurgia de bioplastia no nariz que acabou infeccionando e criando uma verruga.

A decisão unânime é da 4ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, que entendeu que “a obrigação assumida pelo profissional médico, que se propõe à determinada cirurgia estética, constitui obrigação de resultado, de forma que o não-atingimento das metas propostas e acertadas com o particular contratante constitui inadimplemento absoluto do acordo, apto a ensejar a rescisão do contrato de prestação de serviços médicos e também para justificar a condenação do médico (ou da clínica — por responsabilidade objetiva pelo ato do preposto) na reparação dos danos experimentados pelo paciente”.

O desembargador relator reconheceu que a cirurgia plástica estética contratada não atingiu o resultado esperado e ainda constituiu causa de imperfeições que não pré-existiam à intervenção médica.

Ainda segundo ele, a clínica não juntou aos autos nenhum termo de esclarecimento acerca dos resultados que a bioplastia poderia proporcionar à paciente. Também não anexou aos autos o prontuário médico, nem fotos anteriores e posteriores ao procedimento da bioplastia, e nenhum outro documento que fosse capaz de servir de base à sua defesa.

O desembargador afirmou que “em razão de se cuidar de causa regida pelo Código de Defesa do Consumidor, se impõe, na espécie, a inversão do ônus da prova, que determina também que somente a ocorrência de circunstâncias imprevisíveis ou de ato culposo imputável exclusivamente à paciente seria capaz de eximir o médico da responsabilidade pelos danos causados, circunstâncias essas que a clínica de estética em momento algum logrou demonstrar”. Com informações da Assessoria de Imprensa do TJ-DF.

Processo 2006011020732-7 APC

Revista Consultor Jurídico, 23 de janeiro de 2013, 15h58

Comentários de leitores

1 comentário

A moda agora é a verruga

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

É que o médico se esqueceu de informar á paciente que a moda, agora, tal qual a 'pinta' nas décadas de 40/50 (que quando não existia de nascença era feita, pelas garotas, com lápis, ao lado da boca e próxima ao queixo), é fazer a 'lipo verruga' no nariz. É charmoso ostentar uma 'verruga nasal', assim como também o é adicionar 'silicone' no lábio superior para torná-lo mais volumoso (tipo boca de lutador de UFC logo depois da contenda)ou estilo 'Júlia Roberts", assim como seios artificiais estufados de 'silicone' mais parecidos com 'bexigas super-infladas em festa de criança. Quem é que ousa saber o que se passa na cabeça das mulheres ?

Comentários encerrados em 31/01/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.