Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Judiciário em luto

Morre ex-ministro da Justiça Fernando Lyra

Morreu, nesta quinta-feira (14/2), em São Paulo, o ex-ministro da Justiça Fernando Lyra, aos 74 anos, por falência de múltiplos órgãos. Lyra estava internado no Instituto do Coração (Incor) do Hospital das Clínicas, na capital paulista.

O ex-ministro foi internado no dia 29 de dezembro de 2012, no Real Hospital Português, no Recife, com infecção urinária e doença no coração, que o acometia há 20 anos. Ele foi transferido no dia 5 de janeiro para o Incor. No começo deste mês, Lyra apresentava insuficiência cardíaca congestiva grave, associada a uma infecção sistêmica e a insuficiência renal aguda.

Fernando Lyra foi ministro da Justiça do governo Sarney, de março de 1985 a fevereiro de 1986. Ele foi deputado federal por sete mandatos seguidos, entre 1971 e 1999, além de ter sido um dos articuladores do nome de Tancredo Neves como candidato à Presidência da República, através do voto indireto no colégio eleitoral, em 1985. Com a morte do mineiro e a posse de Sarney como presidente, foi mantido no governo, como ministro da Justiça, por pouco mais de um ano.

O último cargo público ocupado por ele foi o de presidente da Fundação Joaquim Nabuco, de 2003 a 2011.

Em nota, a presidente Dilma Rousseff afirmou que a democracia brasileira perdeu um de seus mais expressivos defensores. "Primeiro ministro da Justiça da redemocratização, Lyra foi o responsável pelo fim da censura oficial, passo fundamental na reconquista da liberdade de expressão no país."

Ultimamente, Fernando Lyra estava fora da vida pública e vivia ao lado da família, no bairro de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Ele deixou esposa e três filhas.

Leia a nota de Dilma Rousseff:

A democracia brasileira perdeu hoje um de seus mais expressivos defensores, Fernando Lyra. Primeiro ministro da Justiça da redemocratização, Lyra foi o responsável pelo fim da censura oficial, passo fundamental na reconquista da liberdade de expressão no País.

Exímio articulador político, Fernando Lyra foi um dos expoentes da formação da Aliança Democrática. Teve atuação relevante na Assembleia Nacional Constituinte e representou com brilho os eleitores de Pernambuco na Câmara dos Deputados por 28 anos. Em nome de todas as brasileiras e de todos os brasileiros, apresento meus votos de pesar a sua mulher, Márcia, suas três filhas, familiares e amigos, neste momento de dor.

Dilma Rousseff
Presidenta da República Federativa do Brasil

Revista Consultor Jurídico, 14 de fevereiro de 2013, 22h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/02/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.