Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

Ampla defesa não é ilimitada defesa.

Samuel Cremasco Pavan de Oliveira (Advogado Autônomo)

Já passou da hora do Brasil pôr fim a esta interpretação pró impunidade do valiosíssimo princípio constitucional da ampla defesa na seara criminal, seja na academia (teoria, como faz o ilustre articulista), seja nos tribunais (nesse sentido, as conclusões da AP 470 no STF até agora são alvissareiras, em que pese a lamentável admissão dos anacrônicos e famigerados embargos infringentes).
Definitivamente: ampla defesa não é, nunca foi e nem pode ser ilimitada defesa.

Teoria. Teoria e Teoria.

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

E o trânsito em julgado de parte da decisão?
O argumento do artigo é só teoria.
Nem sei porque o Consultor publica estas coisas.

Simples

Prætor (Outros)

Presunção de inocência termina com a condenação.
O resto é impunidade.

Sem sentido.

Fernando Romero Teixeira (Prestador de Serviço)

A questão é prática. Justiça ou não? Teses e mais teses a favor do errado. A favor da sociedade? nada. É imperioso que os criminosos tenham o mais amplo direito de embromação, tão amplamente exercido em território tupiniquim. É estamos condenados a marginália, as grades, cercas elétricas, seguros de casa e automóvel. Fico pensando nos torturadores ingleses, alemães, japoneses, americanos, canadenses, etc... que prendem em definitivo seus criminosos antes do trânsito em julgado, qual a razão de não serem denunciados a ONU? Eles estão errados e nós estamos certos.

Comentar

Comentários encerrados em 17/12/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.