Consultor Jurídico

Comentários de leitores

13 comentários

Diga-me com quem andas....

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Infelizmente o programa nao é sério. Talvez os médicos sim mas a proposta é puro pano quente politico. Seria séria se o governo reconhecesse sua incompetência no plano da saude, esquecesse a falacia da quase perfeiçao mencionada pelo expresidente quando se referiu a saude na patria amada, e como medida paliativa mostrasse realmente que esta preocupado com a saude no Brasile enviasse os médicos às regioes mais carentes. Outra mentira é dizer que o governo esta preocupado com a saude dos mais pobres nos rincoes distantes do Pais, se realmente assim pensasse agiria diferente e nao com esse curativo importado e cheio de ideologia!

Muita verborragia para o injustificável!

Igor M. (Outros)

Primeiramente, o “programa” Mais Médicos não visa melhorar a saúde, mas sim colocar médicos em determinadas cidades com custo extremamente inferior ao que se deveria fazer. Não se está construindo mais hospitais ou reformando e aparelhando os existentes, ou seja, não está sendo feito nada pela infraestrutura da saúde. Está, sim, abrindo mão dos requisitos legais para o exercício da medicina, pagando salários menores, fraudando relações trabalhistas, ignorando princípios da Administração Pública (principalmente o da legalidade), relaxando a fiscalização, sendo leniente com a formação técnica e etc. Some-se isso a uma pitada de simpatia a determinado regime político, refogada de fisiologismo e temperada com malandragem, e temos o “programa” Mais Médicos.
Essa é somente mais uma das canetadas mágicas do governo petista! Resolve-se o problema não pela solução, mas sim escrevendo que o problema não é mais problema.

Mudaram até

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Reformularam o julgamento de Hipócrates em claro benefício proprio, diferentemente do compromisso da OAB, que nos coloca pesadas responsabilidades. Todos sabemos que a medicina cubana tradicionalmente é uma das melhores. Temos no nosso consciente a imagem do bom médico,dedicado, respeitador, eficiente e solidário, que não se coaduna de forma nenhuma com os maiores trambiqueiros no serviço público, com os mercenários e, com os agora ciumentos e despeitados mauricinhos e patricinhas.

O registro profissional no CRM é exigência legal

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Com razão o Conselho Federal de Medicina.
Ainda que provisória seja a inscrição no CRM, com pagamento de taxas, etc, ela deve ser obrigatória para o exercício da profissão de médico no país. É uma exigência legal que outra lei não pode dispensar, sob pena de todos os médicos não se obrigarem a tal registro e não se sujeitarem a fiscalização do exercício da medicina. É uma garantia e segurança ao cidadão brasileiro que será tratado ou medicado por profissional que reúna as condições para o exercício da profissão de médico.
A falta de registro no CRM poderá ser objeto de autuação os médicos alienígenas que estejam praticando a medicina no país.
Quanto ao atendimento médico aos necessitados é questão de política de saúde pública e não do profissional médico.
O Estado tem a obrigação de garantir a todos os cidadãos, em especial aos menos favorecidos e excluídos, condições mínimas de assistência a saúde.
Diariamente se ve na mídia a falta de estrutura adequada ou mesmo mínima necessária no atendimento médico hospitalar, não apenas no interior do país, mas nas grandes cidades.
Tudo indica que a questão de fundo não é a falta de médicos, mas sim de hospitais equipados com o mínimo necessário para se exercer a profissional de médico.
Se houvesse uma maior transparência e fiscalização mais rigorosa da gestão dos recursos públicos destinados a saúde, certamente esse quadro caótico poderia ser outro.
Por outro lado, sabemos que a saúde pública está relacionada diretamente com a EDUCAÇÃO e a INFRAESTRUTURA das cidades. O saneamento básico muito melhorou a saúde de todos, mas ainda é muito precário. Apenas os bons bairros das cidades é que gozam de uma infraestrutura adequada. Já a Educação, esta pode ser a grande diferença com resultados efetivos.

Hélio Ferreira Ribeiro (Advogado Autônomo - Tributária)

Observador.. (Economista)

Assino o que o senhor escreveu abaixo.E completo dizendo que esta ideologia que nos governa é mestra em manipular a realidade para "vender" sua nociva crença.
Nociva porque rasa, emburrecedora, vulgar, porque assassina a criatividade, o livre arbítrio e deixa a tutela de toda uma sociedade na mão de burocratas enfastiados em seus postos e sem desejo algum de algo mudar e desenvolver.O que importa é se eternizarem em seus cargos .
Quanto aos médicos brasileiros, não vão para o interior porque não há estrutura no interior.Não há incentivos, pessoal, apoio mas o governo consegue "colar" que a culpa é dos profissionais de saúde.Não da incompetência cristalina governamental.
O mesmo serve para outras funções.Mesmo as de estado.Vejam os militares.Os Mirages foram desativados, não há defesa aérea operacional para a capital e, se qualquer coisa acontecer, é provável (em um exagero retórico )que queiram importar pilotos com seus aviões.Mesmo estrangeiros e com bandeiras alienígenas em suas carcaças.Vão passar a impressão de que o problema não está na falta de planejamento, visão, estrutura etc e sim na de que os militares brasileiros não se sacrificam como os estrangeiros.
A única realidade é que ninguém livre se comporta como um semi-escravo. Se for visto assim, de fato entendo o que acontece em nosso triste país.

Medicina e saúde no Brasil

CatilinaUFPE (Médico)

Pergunto: desde quando as entidades médicas deixaram de pleitear por uma melhor assistência médica para todos os cidadãos de nosso país? Desde quando os serviços de vigilância, incluindo MP e mesmo a magistratura tiveram uma atitude de cobrança mais relevante? Alguma vez algum deles por livre iniciativa interditou serviços de saúde ou cobrou efetivamente do chefe do executivo estadual ou municipal um melhor atendimento a população? Todas as iniciativas surgiram dos CRMs, Sindicatos Médicos. Parece que vivo num país alienígena, que não enxerga que a luta não é corporativa. Trata-se de um combate contra uma medida eleitoreira de aparelhamento estatal, que procura atender prefeitos ou os menos esclarecidos. Vemos um verdadeiro desmantelo nas entidades de saúde. Deveria se investir nos PSF, na melhoria das unidades básicas, de infraestrutura dos hospitais. Não adianta trazer professores, advogados, engenheiros, etc, para todos os rincões. O exercício da medicina é muito maior e mais nobre do que esta proposta governamental.

Sem título

Jaderbal (Advogado Autônomo)

Não sei como se lavra um texto com esse (altíssimo) nível a seis mãos. Ou melhor, penso que sei: um escreveu, os outros assinaram em baixo. O que não desmerece nenhum deles, mas mostra altruísmo de um em favor dos demais.

Sem título

Jaderbal (Advogado Autônomo)

Não sei como se lavra um texto com esse (altíssimo) nível a seis mãos. Ou melhor, penso que sei: um escreveu, os outros assinaram em baixo. O que não desmerece nenhum deles, mas mostra altruísmo de um em favor dos demais.

Importar juízes?

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

E porque então não importar juízes e membros do Ministério Público? Há uma carência enorme de magistrados no Brasil, conforme eles mesmo apontam. Quanto aos membros do Ministério Público, sabemos que muitas ações prescrevem porque o Parquet demora para denunciar, supostamente por falta de pessoal. Então, porque não seguir por essa linha?

Elitismo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A maioria dos médicos no Brasil só pensa em dinheiro, e nada mais do que isso. Há alguns dias eu vi uma entrevista com o diretor do Hospital do Câncer de Barretos, que afirmou com todas as letras que os médicos trabalharam duro nos últimos anos para elitizar ao máximo a profissão, impedindo a criação de novos cursos e limitando ao mínimo o número de vagas nas residências médicas. A ideia é hipervalorizar a profissão e ganhar mais dinheiro por haver carência de profissionais.

Concordando

Hélio Ferreira Ribeiro (Advogado Autônomo - Tributária)

É exatamente isso, Daniel. Por que não há problema, por exemplo, com a questão de juízes e advogados no interior? Pq ao contrário do que ocorre na saúde, para o ramo jurídico há plano de carreira. O juiz, defensor, procurador, que ingressa na 3ª entrância, tem a segurança que progredirá na função. O médico não. Além dos contratos serem absurdos, sem garantias trabalhistas, podendo ser alterados unilateralmente pela Administração, não existe um plano que dê ao neófito médico a segurança de que poderá posteriormente se manter e progredir passo a passo. E ainda alegam que "os médicos brasileiros não querem ir para o interior". Conversa de populista sim, tal qual o texto aqui apresentado, o qual não apresenta argumentos sólidos para defender a importação de "médicos" (pq sem Revalida, fica entre aspas mesmo), e pisa em ovos para defender seu ponte de vista esquerdista (citando DOI-Codi, por exemplo). Se os médicos ão querem ir para o interior é pq são anos de governo (de esquerda e de direita) sem que houvesse uma estruturação racional na saúde brasileira, apta a promover a dispersão de profissionais para os rincões desse país. Militar a favor da importação de estrangeiros é um desserviço para a construção de um sistema de saúde de qualidade, e que atenda aos menos favorecidos, como clama o autor.

Juramento

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Parece que o Juramento de Hipócrates foi para a berlinda. O problema é antigo, e, muita politicagem é feita a respeito, sem se resolvê-lo. O pais deveria estar exportando serviços médicos, quando ocorre exatamente ao contrário.É o mal da elitização das profissões, com suas patricinhas e mauricinhos almofadinhas, que não se afastam dos Shoppings.

podemos importar advogados ? vale o mesmo

daniel (Outros - Administrativa)

Então podemos importar advogados ? afinal, as pessoas alegam que há falta de advogados.
Também é preciso acabar com a tabela de honorários advocatícios mínimos, pois impede o acesso dos menos favorecidos.
alem disso é preciso quebrar todo corportivismo da advocacia, inclusive que tentam impedir atendimentos gratuitos.
ou seja, não é apenas para médicos

Comentar

Comentários encerrados em 7/09/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.