Consultor Jurídico

Notícias

Votação secreta

Preso e condenado, Natan Donadon continua deputado

Comentários de leitores

12 comentários

Resultado esperado

GFerreira (Advogado Assalariado - Trabalhista)

Respeito a opinião de todos, e também respeito a decisão da câmara dos deputados, pois a culpa é de todos nós, que votamos nestes senhores donos do poder.
As eleições se aproxima e quem é o seu candidato?, quantos novos candidatos vai aparecer? não sabemos, mas uma coisas é certa, os mesmo que lá estão, seguramente serão candidatos, e o pior de tudo será eleito com o seu voto.
Precisamos nos unir, e exigir desses políticos uma postura ética, e que governem para o pais, será que isso é possível?
Muito bem, como disse o Ministro Marco Aurélio Mello, os companheiros de sela do sr. Natan, tem um amigo deputado.
Agora o sujeito, condenado, preso, ainda quer manter o apartamento funcional, Essa camarada deve passar muito óleo de peroba na cara, tem que devolver o apartamento já e ainda pagar os alugueis a partir do momento da sua condenação.

Deputado preso e condenado mantem o mandato

Bia (Advogado Autônomo - Empresarial)

Agora a Câmara Federal assumiu de vez o que tem sido ao longo de décadas: um antro de CRIMINOSOS insensíveis, que só pensam em seus próprios bolsos e responsáveis por milhões de mortes pelos mais variados motivos: falta e escola, de moradia, de emprego digno, de luz no fundo do túnel. Os poucos que poderiam ser considerados dignos e honestos não conseguem dominar a turba criminosa! Estamos num país em que SER CRIMINOSO compensa. E muito! Marcola tinha razão: deve estar cheia de traficantes também! Haja vista os que estão no PODER, a verdadeira elite deste país e não a classe média como CINICAMENTE sempre se expressam aqueles que LIDERAM e fazem parte das quadrilhas do Poder. Realmente, precisamos começar a repensar o projeto de vida de nossos filhos: mudança de país e de continente!

Voto aberto

Antonio Carlos Novaes (Outros)

Vergonha Nacional!
Estamos em um país que se diz Democrata, mas, estamos sendo comandados por uma quadrilha de corruptos.
O voto secreto na Câmara e no Senado é um dos alicerces para que a quadrilha não seja identificada e eliminada em futuras eleições.
Não objetivamos mudanças políticas e sim a postura dos políticos que vergonhosamente se aproveitam de ilegalidades, imoralidades e desrespeito à Nação para se locupletarem.
As recentes votações para eleições internas do Senado e Câmara dos Deputados Federais demonstra a necessidade dessa nova postura, pois, foi eleito pela maioria, como Presidente do Senado, um eventual questionado político, que poderá ser Presidente da Nação. Para a Presidência da Câmara outro de duvidosa idoneidade. Novamente em votação secreta, absolvem, não cassam o mandato, de um dos seus colegiados que foi condenado pelo Judiciário por improbidade, formação de quadrilha e outros delitos.
No Judiciário;
Apesar de saudável atuação no caso Mensalão do Presidente do STJ, observamos que existe também no Judiciário a complacência e ou condescendência para com os quadrilheiros o que também põem em dúvida a eficácia do mesmo.
O Judiciário precisa perceber que, no regime da separação de poderes, órgão administrativo quando legisla atua com usurpação, viola o ordenamento legal e avança contra o direito dos cidadãos, praticando verdadeira heresia jurídica.
A legislação sobre Direito é privativa da União, competindo ao STF à interpretação final da Constituição.
A nação não suporta o papel de uma instituição-curinga que, ao invés de cumprir sua finalidade, enverede pelo perigoso surto da usurpação de poder.

Câmara mantém mandato de Natan Donadon.

Renato Adv. (Advogado Autônomo - Civil)

== Câmara mantém mandato de Natan Donadon, preso e condenado pelo STF. ==
O STF é culpado dessa situação, simplesmente assim.
Se tinha elementos de provas irrefutáveis do crime do nobre deputado, deveria os Doutos Ministros terem determinado a perda dos direitos políticos do deputado criminoso e ponto final.
Enquanto os cargos de ministros para o judiciário forem por indicação política, essa situação obscura vai continuar, pois, como é que Ministros do STF vai contrariar aqueles que os aprovam para o cargo / função.
Lamentável essa situação no Brasil.

Surreal

Ricardo Cubas (Advogado Autônomo - Administrativa)

Um autêntico episódio de surrealismo. Uma afronta. Um escárnio. Um tapa na cara de toda a sociedade brasileira.
.
Ao menos é possível identificar os que não votaram (os deputados que não compareceram à sessão ou que compareceram e não votaram já foram identificados) e que foram os responsáveis diretos por essa vergonha.
.
Revoltante como a população não se une para protestar contra esse ato gravíssimo. Parece que a única solução é fazer projetos para mudar de país.

Caso pensado

Gerson Henrique (Defensor Público Estadual)

Quem é Natan Donadon? Ele tem alguma importância no cenário político nacional? Resposta: nenhuma.
CONCLUSÃO: A Câmara dos Deputados não confrontaria a opinião pública por um "zé ninguém". O problema é o que vem futuramente. O que fizeram foi criar um precedente para salvar o mandato dos mensaleiros.
Tudo foi feito de caso pensado.
Aí eu pergunto: esse é o país que exige um assento no Conselho de Segurança da ONU? Tenho resposta pra tal indagação:KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

É lastimável...

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

No BRASIL, tudo que é bom, civilizado, decente, justificável historicamente, transmuda-se em obscenidade. É o caso das imunidades legislativas que têm sua razão de ser, assim como o privilégio do FORO ESPECIAL para detentores de alguns cargos públicos e ou políticos. No caso, a decretação da perda do mandato, a ser declarada pelo PODER LEGISLATIVO tem a sua razão de ser; sempre é possível que se use de um processo judicial para se atingir a honradez de alguém, principalmente se seus inimigos são poderosos. A história está repleta desses casos e não podemos deixar de considerá-los. Então, se a regra é essa, não podemos deixar de aplicá-la para não abrir alas ao execrável regime das 'exceções'. Cumpre, exigir-se do CONGRESSO a elaboração de uma legislação que torne possível, em casos como o desse parlamentar, que torne a perda do mandato tão somente com o voto de maioria simples ou que seja a referida perda decretada desde que, analisado o processo em que se decretou a condenação do parlamentar, nada se encontre que venha em desabono àquela decisão.

Representantes Imorais

Juarez Araujo Pavão (Delegado de Polícia Federal)

Os protagonistas da preservação do mandato Natan Donadon,ontem na Câmara Federal, causaram repugnância da Nação Brasileira. Por outro lado, os maiores responsáveis pela presença daqueles câncros, travestidos de representantes do povo que investiram contra a cassação do deputado condenado são os eleitores que neles votaram e com certeza, continuarão a votar nos mesmos, em 2014.Portanto, esperar o bem de quem vive cheio de vícios morais é pura perda de tempo. No Nordeste tem o ditado popular que diz: "cachorro não come cachorro". Por isso, a alternativa para a saída desse quadro deplorável está com a sociedade civil organizada, que deve iniciar, logo, logo, uma campanha ferrenha de esclarecimento e conscientização do povo votante, para afastar esses pústulas do Congresso Nacional, das Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais, já nas próximas eleições.

Momento de se pensar

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Penso que o princípio da presunção de inocência deve ser respeitado em todas as situações, bem como garantido a todo acusado o contraditório e ampla defesa. Sou contra a imposição de qualquer penalidade a alguém antes de que seja definitivamente julgado, exceto em casos excepcionais. Porém, no caso em comento o larápio foi definitivamente condenado por sentença transitada em julgado. É assim reconhecidamente criminoso, e sobre isso não há mais discussão. Assim, a meu ver, se um órgão mantém em um cargo público de natureza política um bandido, creio que estamos falando de uma organização criminosa. É o momento do cidadão comum começar a pensar profundamente sobre a QUALIDADE MORAL de quem está fazendo (ou deixando de fazer) leis no Brasil, e compreender que um Parlamento não pode ser dominado por pessoa comprometidas com a criminalidade.

Normal o Resultado

Leite de Melo (Advogado Sócio de Escritório)

O resultado foi normal, ou alguém esqueceu que aqui é a República das Bananas?....abraços a todos deste espaço democrático....

Uma anedota sem graça

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O mundo deve ver o parlamento brasileiro como uma anedota sem graça. O bandido afunda de nariz erqguido, e ainda ofendendo o relator. Sem uma reforma política séria, a vida política brasileira continuará a ser um atrativo para bandidos com imunidades. É porisso que o congresso nunca reaje aos adjetivos pejorativos que se lhe imputam.

Nada mudou

Viralgo (Oficial da Polícia Militar)

É tolice ir para as ruas. Manifestações bobagens. A classe política demonstra novamente que tudo isso é bobagem. é só para fazer de conta, e em alguns casos repercutir em cima dos mais fracos dessa relação: os pobres policiais que por qualquer execesso deve ser severamente punido.
Como disse a classe política tem dado sinais de que não vai mudar sua visão de mundo-Brasil. Quadrilheiro com condenação transitada em julgado vai continua ostentando a condição de Deputado Federal: Sua Excelência, digno representante do povo brasileiro.

Comentar

Comentários encerrados em 6/09/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.