Consultor Jurídico

Entrevistas

Braço assistencial

"Anuidade da OAB-SP é a mais barata do Brasil"

Comentários de leitores

  • Página:
  • 1
  • 2

23 comentários

Repetição do modelo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Obviamente que o assistencialismo barato desenvolvido no âmbito da Ordem dos Advogados do Brasil, que sistematicamente refuta o cumprimento de suas obrigações legais (como no caso da defesa das prerrogativas da classe), gera a cada três anos muitos votos nas urnas, assim como por exemplo tem gerado milhões de votos em favor de muitos políticos.

Chega de assistencialismo barato

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Penso que o Kiyoshi (Advogado Sócio de Escritório - Civil) deveria ter um pouco mais de compostura ao se referir aos colegas, bem como lançar comentários com honestidade intelectual, sem distorcer o que os demais disseram. Como eu disse em comentário abaixo, a Caixa de Assistência dos Advogados foi criada em uma época na qual não existia o sistema de seguridade social que temos hoje no Brasil. Hoje, independentemente da profissão, a todos é assegurado uma renda mínima no caso de idade avançada ou doença, bem como oferecidos serviços de saúde e outros, gratuitamente. São adequados e suficientes? Claro que não, mas existem, ao contrário do que ocorria na primeira metade do século passado, quando a Caixa de Assistência foi criada. Por outro lado, a maior parte de nós conhece muito bem a realidade de alguns outros colegas. Enquanto muitos de nós nos dedicamos à profissão, encarando toda espécie de dificuldades, há àqueles que às 6 da tarde já estão de chinelo, não alcançando reconhecimento e remuneração condignas. Enquanto muitos pagam religiosamente o famoso "carnê do INSS", gastando quase mil reais todos os meses, outros nada recolhem. E assim penso não ser justo se distribuir recursos àqueles que não se esforçaram, não contribuíram, sabendo que há os serviços assistenciais fornecidos pelo Estado a todos indistintamente. Chega de assistencialismo barato!

Se elegeram para quê?

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Quem está na estrutura diretiva da OAB/CAASP não há de ficar exigindo adoração dos advogados, eis que se lançaram na disputa eleitoral JUSTAMENTE para dar para a coletividade o retorno de que estão se vangloriando... Em resumo: NÃO ESTÃO FAZENDO MAIS DO QUE A OBRIGAÇÃO!
E nem é TÃO espetacular assim, pois acabo de receber promoção de livros com descontos acima dos 25% propagandeados. Então, alguém está conseguindo fazer mais...
Agora, se dar SÓ o "bolsa-desconto" para advogado é o bastante (e estão fazendo SÓ isso, não obstante o prestígio de que acabam gozando diariamente), isso é sinal da decadência da profissão...
Final da semana haverá jantar dançante promovido pela OAB Santo Amaro às margens da represa Guarapiranga... O Pres. Marcos da Costa, propala-se, é presença confirmada.
Agora, abrir a Casa do Advogado às 09:00h (afinal, este é o horário de início das atividades forenses e os funcionários de lá não são concursados, muito pelo contrário...),ninguém quer, não é?
Desconto é bom, sim! Mas se eu precisar do bolsa-família eu procuro a Dilma...

Estagnado na ignorância

Kiyoshi (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

É lamentável verificar o comentário de um advogado, o qual alega que a CAASP não deveria prestar seus serviços assistenciais, pois azar daqueles que não se preveniram e que não cabe a ele ficar pagando a conta.
Este só pode ser um comentário de alguém pobre de espírito e que vive em um mundo de fantasias, sendo evidente que desconhece a dura realidade de muitos "colegas" de profissão.
Caro advogado autor das críticas, espero que o doutor nunca passe por dificuldades, mas se precisar tenha a certeza de que a CAASP irá ajudá-lo.

Descontos... 50% sobre o preço já com 25%? Onde?

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Sr. Zakimi,
Acerca dos descontos, tenho comigo - e conforme informações prestadas na Livraria CAASP e simples operações matemáticas efetuadas - que os descontos NÃO são de 50% sobre os preços praticados pela CAASP.
Um livro que, normalmente, tem desconto de 25%, sobre o valor ainda aplica-se mais 50%? Pode ser em um título ou outro, ou naqueles casos de títulos "em ponta de estoque", mas os do acervo normal, SOMENTE EM AGOSTO, têm descontos de 50% sobre o preço normal. Terminado agosto, voltam a ter descontos de 25%... E já comprei fora da CAASP com descontos de 30%... Então...
A campanha ainda não começou...

Ou desconhece a realidade ou....

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Sr. Zakimi,
Se a defesa acerca dos "descontos imbatíveis" for uma defesa incondicional em razão da posição que V. Sª. possa ocupar na estrutura diretiva da OAB/SP, eu entendo a posição. Tem mesmo de jogar a favor, vender o peixe, afinal a cada três naos há eleições...
Todavia, se não fizer parte da estrutura, sugiro que pesquisar um pouco. É fácil encontrar livros mais em conta, sim. Medicamentos? Também não é difícil preços pelo menos iguais...

Ou desconhece a realidade ou....

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

Sr. Zakimi,
Se a defesa acerca dos "descontos imbatíveis" for uma defesa incondicional em razão da posição que V. Sª. possa ocupar na estrutura diretiva da OAB/SP, eu entendo a posição. Tem mesmo de jogar a favor, vender o peixe, afinal a cada três naos há eleições...
Todavia, se não fizer parte da estrutura, sugiro que pesquisar um pouco. É fácil encontrar livros mais em conta, sim. Medicamentos? Também não é difícil preços pelo menos iguais...

Lamentável

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Vejo que alguns colegas defendem a cara e morosa estrutura da CAASP, mas não apresentam números concretos demonstrando reais vantagens em favor dos advogados. Pior do que isso é verificar que colegas advogados estão adquirindo no mercado remédios que por lei devem ser fornecidos pelo Estado, como os de uso contínuo para controle da pressão arterial, circunstância que demonstra na verdade uma incapacidade para defender o próprio direito ou uma inoperância na defesa do que é de direito. Peço perdão aos colegas, mas não tenho como aceitar argumentos de quem não consegue nem defender a si mesmo frente ao arbítrio do Estado.

A CAASP presta serviços RECONHECIDOS e VALORIZADOS por todos

ZAKIMI (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

A CAASP sempre teve um olhar atento às necessidades dos Advogados e Advogadas de todo o Estado. Sua presença hoje em TODAS as Subseções do Estado é uma grande conquista para a Advocacia. Não conheço nenhuma outra entidade profissional que preste a gama de serviços prestados pela CAASP e TODOS com excelência de atendimento, prova disso é a certificação ISO obtida e que indubitavelmente atesta / certifica o que estou dizendo. Faço uso de medicamentos de uso contínuo para controle da pressão arterial e COMPRO TODOS ESTES MEDICAMENTOS NA CAASP. Posso afirmar que os DESCONTOS são imbatíveis!! Últimas pesquisas realizadas atestam o grau de contentamento e satisfação que a Advocacia tem com a CAASP. Lógico que aperfeiçoar e inovar é (e deve continuar sendo) uma busca constante para sempre servir bem a classe. Todas as ideias são sempre bem vindas, pois juntos podemos construir mais. DENTRE AS ÚLTIMAS CAMPANHAS, quero destacar a louvável campanha dos LIVROS com desconto de 50% sobre o valor que já era praticado anteriormente pela CAASP - Se me permitirem exemplificar: Um livro que o preço de capa é de 100 reais, na CAASP custa (com o desconto, por ex.) 70 reais. POIS NESSA PROMOÇÃO ESSE MESMO LIVRO PASSOU A CUSTAR 35 reais, ou seja o desconto (de 50%) incide sobre o preço já praticado pela CAASP normalmente. ISSO É SIMPLESMENTE O MÁXIMO !! Tenho muito orgulho e felicidade por ADVOGADO e também um grande orgulho e felicidade por ser atendido pela CAASP! Na hora de necessidade ou no dia a dia, COM A CAASP O ADVOGADO NÃO ESTÁ SÓ ! Parabéns CAASP e muito OBRIGADO!!!!

Crítica e criticastros

Fabio Guedes Adv (Advogado Autônomo - Civil)

Não é crível que a política ou a má-fé rútila façam com que certos Advogados fiquem cegos e tentem, em vão, desacreditar o brilhante serviço realizado pela CAASP em benefício da Advocacia Bandeirante.
Com todo o respeito, deturpar de forma proposital a verdade dos fatos é um absurdo, para dizer o menos.
Qualquer pessoa minimamente esclarecida sabe que o valor das mensalidades praticadas pelos contratos coletivos de plano ou seguro saúde depende, à evidência, do índice de sinistralidade dos participantes do plano, bem como que as regras de experiência comum subministradas pelo que ordinariamente acontece demonstram que o índice de sinistralidade entre os Advogados, principalmente entre aqueles que já viveram alguns bons lustros nos embates forenses, é por demais elevado.
Outrossim, é fato notório que a CAASP, mercê de uma profícua administração, comercializa livros e medicamentos a preços muito inferiores aos praticados no mercado.
Em suma, como bem ensinava Clóvis Beviláqua, para a crítica há condições e limites, que ela seja “leal, severa, respeitosa e justa”, nisto estará a sua função construtiva e orientadora, caso contrário, equivale apenas à inveja, a um sentimento acre e capaz de causar comoção ao mais insensível dos seres humanos.
Parabéns ao Dr. Fábio Romeu Canton Filho e equipe pelo profícuo trabalho em prol da Advocacia Bandeirante.

Sugestões

Jarbas Andrade Machioni (Advogado Sócio de Escritório)

O grande retorno para os advogados, do ponto de vista financeiro, é a CAASP. Basta ver o sucesso da última campanha da livraria, livros com desconto de 50% , havia filas para a compra e mesmo assim consegui todos os livros que procurava . Foi excelente. Remédios para meus familiares, justamente os de uso constante , como omeprazol e norvasc, adquirimos por preço de longe - mas de longe mesmo - com o menor preço (minha secretária cota nas farmácias antes das compras). Acho que o que falta é um restaurante no centro perto do forum e uma sala de apoio maior , principalmente para colegas de fora , no João Mendes e no Criminal .

Caasp

Porto (Advogado Autônomo)

A Caasp presta sim um serviço diferenciado e atende às necessidades de milhares de advogados. Penso que o colega Corradi esqueceu de tomar seus medicamentos no dia em que escreveu a crítica acima. A vacina contra a gripe esse ano custou quase 1/3 dos valores praticados, e os medicamentos que sempre pesquiso antes de comparar são invariavelmente mais baixos que os de mercado. Se a perfeição é uma meta inatingível toda crítica pode ajudar, mas para isso tem que ser honesta e verdadeira.

CAASP e os benefícios para os advogados

Maurício Cividanes (Advogado Assalariado - Administrativa)

O Dr. Corradi, ao escrever o comentário serviços de ilusão, certamente não utiliza os serviços oferecidos pela CAASP. A começar pela compra de medicamentos. É fato notório que os valores dos remédios são muito inferiores que os praticados pelas redes de farmácia. Sempre que preciso, compro medicamentos com preços que chegam a 90% (noventa por cento) de desconto. Além disso, diversos amigos que enveredaram pelo serviço público e que, por óbvio não possuem referido benefício, pedem-me para adquirir medicamentos na farmácia da CAASP, pois sabem que são muito mais baratos.
No tocante aos convênios oferecidos pela CAASP, não tenho nada a reclamar. Pelo contrário, somente tenho a elogiar, pois diversos cursos e produtos são ofertados com descontos aos advogados e seus dependentes.
Como citado, esses descontos podem chegar a 10% (dez por cento). A título de comparação, a redução da alíquota do IPI provocou um desconto médio nos preços dos veículos automotores da mesma monta. Não preciso nem dizer que houve uma corrida às concessionárias, o que gerou vendas recordes para a indústria automobilística. Todos queriam aproveitar os descontos oferecidos.
Por fim, quero destacar os descontos oferecidos na aquisição de livros no mês do advogado. Comprei diversos livros, jurídicos e não jurídicos, com descontos de 50% (cinquenta por cento). O sucesso de vendas foi tamanho, que, todas as vezes que fui à livraria, encontrei-a lotada de advogados ávidos em aproveitar os descontos.
Desta forma, teço apenas elogios à CAASP, pois vejo, a cada dia, os serviços prestados por esta entidade.

A OAB-SP e a CAASP se esquecem de que....

Menslex (Advogado Assalariado - Administrativa)

....vender anuidade da OAB-SP com obrigação de pagar a CAASP chama-se venda casada - e por que o advogado paulista é obrigado a comprar desse jeito?
Está aí a Lei do Consumidor proibindo a tal venda casada para dar o exemplo...
A anuidade da OAB-RJ é menor que a da OAB-SP - podem consultar.

Serviços de ilusão

Corradi (Advogado Autônomo - Civil)

Quem não é advogado e lê essa matéria, imagina que estes profissionais são privilegiados e QUE recebem tratamento de primeiro mundo da CAASP. Mas, diferentemente, todas as vezes que tento utilizar os serviços oferecidos, me dou conta de que eles são muito mais caros que os oferecidos por fora. Por exemplo, os planos de saúde são mais caros que os contratados diretamente; seguro de veículo também são mais caros; medicamentos, conforme precisei bastante no segundo semestre do ano passado, só encontrei mais caros na CAASP; vacina de gripe, só mesmo pagando a preço de mercado; dentista, um sufoco para atender emergência e a preços de mercado e atendimento nada compatível com o padrão alegado. Tirante o lado social que a CAASP possa efetivamente promover, o resto, como os convênio firmados, não passam de mera tentativa das empresas conveniadas beneficiarem-se de uma carteira de mais de 300.000 clientes, dos quais, pelo menos 50%, apresentam efetivo potencial de compra. Então, se alguma empresa concede 5% ou 10% de desconto em seus produtos ou serviços para advogados, não significa que a CAASP esteja concedendo nada, está apenas oferecendo em troca a sua carteira de inscritos, que notoriamente tem um alto valor. Quem não gostaria de receber uma carteira de clientes como essa? Já passou da hora da CAASP disponibilizar meia dúzia de oftalmologistas, médicos e dentistas, dentre outros, em tempo integral em suas sedes, para atender gratuitamente os advogados inscritos. A anuidade da OAB é muito cara, sim, em se comparando com as demais entidades e considerando os benefícios concedidos, não justificando para o elevado preço da anuidade, os convênios firmados que não geram custo algum. Melhor seria oferecer serviço realmente útil do que vender ilusão.

E os outros oitenta por cento?

Ezac (Médico)

Os conselhos regionais, são cabides para seus conselheiros, inclusive de medicina. Vejam quanto ganham em cada diligencia. Isto nunca é mostrado claramente. Além disto têm sedes suntuosas. Qual o faturamento de um conselho dinte dos valores cobrados de cada profissional, dos escritórios multiplicados pelas centenas de milhares de infelizes obrigados a esta exploração????

Mais madura

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Muito mais madura do que a CAARJ, que se tornou um ninho de moleques politiqueiros. Advogado do interior não existe para a CAARJ.

Fazer a obrigação não é favor...

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

A CAASP se destina a ser o pão que falta para o circo, quando na realidade não faz mais do que a obrigação. Caixa de Assistência é para ser o braço social da classe e isso não é favor algum.
Mas a CAASP tem servido de "cala boca" para a indignação dos advogados. Seria bom que Casas do Advogado estivem funcionando no horário em que os fóruns abrem e não somente às 10:00h. A Casa do Santo Amaro, por exemplo, abre somente às 10:00h e o advogado que vai cedo ao fórum, se precisar peticionar, fica limitado no exercício de se trabalho. E se ele precisar manifestar-se nos autos logo após consultá-lo, antes das 10:00h? Na mesma Casa do Advogado, por exemplo, há a Comissão do "Clube Sertanejo" composta também por DJs, representantes de "Comitivas', etc.
Enfim, muito pão e circo... Se a CAASP está cumprindo o se papel, não faz mais que a obrigação! E não deve ser instrumento de "cala boca" (bolsa alguma coisa) para a indignação...

Função primordial

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A função primordial da Ordem dos Advogados do Brasil deve ser fazer o que ninguém faz, ou seja, zelar pelas prerrogativas da advocacia. Farmácias, livrarias, clubes, auxílios pecuniários e tantas outras atividades que a Ordem se dedica podem ser desenvolvidas (e de fato o são) por empresas comerciais de forma muito mais eficaz. Já a defesa da advocacia e das prerrogativas, não se trata de um serviço que possa ser contratado ou prestado por terceiros. Veja-se por exemplo o caso das farmácias. Aqui em São José do Rio Preto há uma farmácia da OAB que vende produtos a preços de fato mais baratos. Porém, eu raramente utilizo esse serviço vez que fecha às 6 da tarde, e eu não possuo tempo para comprar no horário comercial; o tempo consumido e o combustível gasto para se deslocar do centro da cidade até a OAB também acaba inviabilizando o uso. Na prática, só utilizo a farmácia quando coincidentemente tenho que ir à OAB por algum motivo, e tenho algo a comprar. Em resumo, a farmácia da OAB poderia não existir que não faria falta alguma. O mesmo pode ser dito em relação a convênios médicos. Quase todos os meses chega no escritório um informe da OAB a respeito da convênio médico, supostamente vantajosos. Em regra, esses convênios são 50% mais caros do que a média do mercado, pelo que não utilizo. Também não conheço qualquer colega que utilize. O mesmo pode ser dito em relação a seguros, e tudo o mais.

Superado pelo tempo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Desde que a Caixa de Assistência do Advogado foi criada, na década de 1940, muita coisa mudou no mundo e no Brasil. Naquela época sequer havia um sistema de seguridade social, quando o advogado idoso ou adoecido, que não tivesse construído um patrimônio ao longo da carreira, ficava em situação de abandono tal como todos os demais trabalhadores. A realidade hoje é bem outra. Além de já existir um sistema assistência oficial do Estado, nos termos da Lei Orgânica da Assistência Social, há também o regime previdenciário, que apesar dos problemas no final das contas não deixar ninguém ao abandono. O direito à saúde hoje é universal, sendo certo que o Sistema Único de Saúde atende a todos, inclusive advogados. Assim, a meu ver, a OAB não deveria cuidar de assistencialismo nos dias de hoje, muito embora essa função poderia ter sido importante no passado. Em meu anos de advocacia na área do direito previdenciário já me deparei com algumas situações nas quais o colega advogado, na época das "vacas gordas" usou o dinheiro auferido com honorários com viagens para a Europa, compra de veículos luxuosos e muita ostentação, deixando no entanto de pagar o carnê do INSS. Quando veio o infortúnio, não estava protegido pelo sistema previdenciário, já que não recolheu as contribuições previdenciária que, apesar de serem obrigatórias, não há fiscalização efetiva por parte do INSS. Assim, creio que inexiste nos dias de hoje qualquer fundamento para que nós advogados que pagamos todos os meses nossas anuidades e contribuições à previdência oficial e complementar, com uma justa expectativa de amparo no momento da adversidade (em retribuição ao que foi pago) estejamos a custear assistencialismo em favor daqueles que não se preveniram, nem recolheram.

  • Página:
  • 1
  • 2

Comentar

Comentários encerrados em 2/09/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.