Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

A lei e a vida

Maria Lima (Advogado Autônomo)

Parabéns, Bruno, pela preocupação com o tema mais do que relevante. O comentário de MARCELO-ADV-SE também é muitíssimo pertinente: alegada a alienação parental, o filho, mesmo que não tenha idade para compreender, sente os conflitos dos pais de forma tão intensa, que pode sofrer interferência em sua formação, com reflexos (danosos) determinantes de sua personalidade. É preciso muito cudado, o mesmo dispensado à guarda compartilhada, muitas vezes alegadas por advogados que sequer sabem o que significa.
"Direito é vida" (Vicente Ráo); assim, é preciso partir dos fatos para ver se subsumem-se à norma, e não, a partir da norma, criar uma quadro que pode nem existir - derivando, somente, das picuinhas entre os pais, que muitas vezes
usam os filhos como objeto de troca.

A lei e a vida

Maria Lima (Advogado Autônomo)

Parabéns, Bruno, pela preocupação com o tema mais do que relevante. O comentário de MARCELO-ADV-SE também é muitíssimo pertinente: alegada a alienação parental, o filho, mesmo que não tenha idade para compreender, sente os conflitos dos pais de forma tão intensa, que pode sofrer interferência em sua formação, com reflexos (danosos) determinantes de sua personalidade. É preciso muito cudado, o mesmo dispensado à guarda compartilhada, muitas vezes alegadas por advogados que sequer sabem o que significa.
"Direito é vida" (Vicente Ráo); assim, é preciso partir dos fatos para ver se subsumem-se à norma, e não, a partir da norma, criar uma quadro que pode nem existir - derivando, somente, das picuinhas entre os pais, que muitas vezes
usam os filhos como objeto de troca.

A lei e a vida

Maria Lima (Advogado Autônomo)

Parabéns, Bruno, pela preocupação com o tema mais do que relevante. O comentário de MARCELO-ADV-SE também é muitíssimo pertinente: alegada a alienação parental, o filho, mesmo que não tenha idade para compreender, sente os conflitos dos pais de forma tão intensa, que pode sofrer interferência em sua formação, com reflexos (danosos) determinantes de sua personalidade. É preciso muito cudado, o mesmo dispensado à guarda compartilhada, muitas vezes alegadas por advogados que sequer sabem o que significa.
"Direito é vida" (Vicente Ráo); assim, é preciso partir dos fatos para ver se subsumem-se à norma, e não, a partir da norma, criar uma quadro que pode nem existir - derivando, somente, das picuinhas entre os pais, que muitas vezes
usam os filhos como objeto de troca.

Outro lado da moeda

MARCELO-ADV-SE (Advogado Associado a Escritório)

Sem discordar, também devemos despertar para o abuso das alegações de alienação parental que têm abarrotado as varas de família. Virou moda. Ela está em toda petição inicial ou contestação. Está se vulgarizando, o que pode levar à autofagia. Para a preservação e respeito do próprio instituto, tanto a sua prática deve ser coibida como sua alegação mecânica e irresponsável.

Comentar

Comentários encerrados em 30/08/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.