Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto na advocacia

Advogados lamentam morte de Cláudio Mesquita Pereira

O velório do advogado Cláudio Antonio Mesquita Pereira aconteceu nessa quarta-feira (21/8) no Hospital Albert Einstein. Sócio fundador do escritório Mesquita Pereira, Marcelino, Almeida, Esteves Advogados e ex-presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo, Cláudio morreu na noite da última  terça-feira (20/8). 

Ex-presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo, o advogado é lembrado pelo instituto como líder que formou diversas gerações de advogados. “Cláudio foi advogado de uma geração muito especial, foi sócio do saudoso professor Miguel Reale com quem cultivou a qualidade de ensinar a ensinar. Líder nato, corajoso e vanguardista, Cláudio Antonio Mesquita Pereira promoveu uma verdadeira era de ouro no IASP, instituição que sempre amou. Deixou o maior legado possível para um ser humano, o do exemplo de conduta a ser seguido, que não perece, nem desaparece”, afirmou em nota o presidente do IASP José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo, Marcos da Costa, também deixou sua mensagem em nome da advocacia. “Cláudio, além de um queridíssimo amigo, é uma referência para todos nós. A advocacia está em luto hoje. Um grande advogado, presidiu o IASP, foi conselheiro da Ordem, deu sua contribuição para a formação de uma advocacia mais forte, de uma justiça melhor uma sociedade mais fraterna. Por isso eu registro o entristecimento da advocacia pela perda de um querido amigo.”

O advogado Euclides de Oliveira afirmou que a advocacia de São Paulo perdeu um dos seus líderes e os amigos perderam a oportunidade de conviver com um homem único. “Cláudio por onde passou não passou em branco, porque marcou de forma única e inesquecível todas as pessoas que tiveram a oportunidade de serem tocadas por sua generosidade, sua grandeza e amizade.”

Eduardo Carvalho Tess, ex-presidente do IASP e que esteve junto com Cláudio em alguns mandatos no Conselho da OAB-SP, lembrou que o colega era um advogado excepcional e que sempre foi um exemplo de um profissional correto, trabalhador e culto.

Antônio de Almeida e Silva, sócio de Cláudio no escritório Mesquita Pereira, Marcelino, Almeida Esteves Advogados  (MPMAE), disse que a “advocacia e a humanidade  perderam um homem dotado de condições absolutamente excepcionais, poucas vezes comparáveis. Nós perdemos realmente um homem que será para nós, sempre uma personalidade de referência”. Outro sócio do escritório, Paulo Roberto Esteves, lembra de Cláudio como uma pessoa íntegra e um advogado como poucos que se vê hoje e deixou uma grande lição de vida para todos.

O filho de Cláudio e também sócio do escritório MPMAE, George Washington T. Marcelino, lembrou de Cláudio como um homem extraordinário. “Minha vida com ele começou a partir dos nove anos de idade. Foram 62 anos de aprendizado, de um amor muito grande por um homem extraordinário e transformou um ninguém em alguma coisa. Me deu educação, posição e fez tudo que um pai faz para um filho. E como eu me sinto um filho, hoje eu estou me preparando para no futuro encontrá-lo onde ele estiver.”

O genro do advogado, Frederico Mariano, afirmou que Cláudio foi o melhor homem que já conheceu. “Precisamos seguir o padrão de vida dele, que é um exemplo que temos que seguir em todos os sentidos.”

Joaquim dos Santos, amigo de Cláudio, lembrou da época em que trabalharam juntos e o levava para as reuniões mensais em Piracicaba. "Ele foi sempre uma pessoa muito amável e respeitosa.”

Diretora da OAB-SP, Tallulah Kobayashi de A. Carvalho afirmou que Cláudio sempre foi amigo de todos. “Um homem de bem, correto, aquele que sempre foi colega e amigo de todos. Aqui a nossa homenagem a ele e que Deus o tenha acolhido, porque é merecedor de toda acolhida da parte de Deus.”

Revista Consultor Jurídico, 22 de agosto de 2013, 17h12

Comentários de leitores

2 comentários

Pessoas que marcam nossas vidas para sempre estarão conosco

Ilsa Rodrigues de Lima (Outros)

O que há de muito especial nos seres humanos? Cada um é único, não há dois iguais e isso se reflete nos vínculos que estabelecemos, bem como nas condições da dor pela perda daqueles que amamos.

Um homem afável.

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Conheci Claúdio Mesquita Pereira quando o mesmo foi Conselheiro da Seccional pela representação do IASP. Um homem afável e um belo advogado. Tenho saudade deste tipo de advogado.

Comentários encerrados em 30/08/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.