Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Greve de alunos

Diretor interino da Faculdade de Direito da USP renuncia

Por 

A crise na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo ganhou contornos ainda maiores nas últimas horas, e a direção da universidade deve ficar a cargo da quarta pessoa na linha sucessória, a vice-decana Odete Medauar. De acordo com informações do jornal O Estado de S. Paulo, ela está prestes a se aposentar. Caso Odete não assuma a diretoria, os próximos na linha sucessória, destaca o jornal, são Regis Fernandes de Oliveira e Eduardo Cesar Silveira Vita Marchi.

O diretor Antônio Magalhães Filho entrou em licença-prêmio em 1º de agosto, com o cargo sendo assumido pelo vice-diretor, Paulo Borba Casella. No entanto, ele pediu afastamento do cargo nesta sexta-feira (16/8). Na carta enviada ao diretor licenciado e ao decano da faculdade, Miguel Reale Júnior, Casella recorda que, durante a última greve, foi aberta uma sindicância contra ele.

Como o caso não foi resolvido e a comissão de sindicância opinou pela instauração de uma comissão processante, ele se define como impossibilitado para ocupar o posto. O terceiro na lista sucessória seria Miguel Reale Júnior, mas ele comunicou aos professores, funcionários e alunos que está em licença-prêmio até dezembro, passando o posto para a vice-decana.

Os alunos estão em greve desde o dia 9 de agosto, como forma de protesto contra as dificuldades para matrículas, o que dificulta o cumprimento dos créditos. Segundo representantes do Centro Acadêmico XI de Agosto, poucas aulas foram dadas durante a semana e, sabendo que enfrentariam dificuldades, alguns professores não compareceram ao prédio.

Reunidos em assembleia na noite de quinta-feira (15/8) e na manhã de sexta (16/8), os alunos decidiram pela manutenção da paralisação. Eles pedem ainda a convocação de uma reunião extraordinária da Congregação para que seus pedidos sejam discutidos.

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 16 de agosto de 2013, 18h52

Comentários de leitores

2 comentários

Cabides de empregos

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Penso que a fonte dos problemas da Faculdade de Direito da USP são muito semelhantes aos problemas da Faculdade de Direito da UNESP quando eu lá estudava, há mais de uma década: muitos querendo um contracheque relativamente gordo no final do mês e usar o cargo como status, e poucos efetivamente trabalhando e cumprindo suas funções. Em nome de uma suposta independência, as universidades públicas, principalmente na área das ciências humanas, transformaram-se em imensos cabides de emprego, com uma baixíssima produtividade. Mais das vezes, os cargos são ocupados visando status, nome, sem a contrapartida em trabalho.

Eduardo Marchi é o melhor

Denser (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

De todos os possíveis candidatos ao cargo de Diretor da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, Eduardo Marchi é, sem dúvida, o melhor, posto que sempre demonstrou amor e dedicação à Velha e Sempre Nova Academia !
Adalberto Denser de Sá Junior
Promotor de Justiça

Comentários encerrados em 24/08/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.