Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Vazamentos sobre espionagem

Agente dos EUA Edward Snowden recebe asilo da Rússia

O ex-consultor norte-americano Edward Snowden já saiu do aeroporto de Sheremetievo, em Moscou, onde estava há mais de um mês, depois de ter recebido das autoridades russas os documentos necessários, anunciou seu advogado, Anatoli Kutcherena.

“Acabei de entregar [a Snowden] os documentos do Serviço Federal de Migração russo. Eles permitem sair do aeroporto”, disse o advogado russo, citado pela agência Interfax. Segundo ele, Snowden está em um local seguro que não vai ser revelado por questões de segurança.

Snowden trabalhava em uma empresa que prestava serviços à Agência Nacional de Segurança e é acusado de espionagem pelo governo dos Estados Unidos. No dia 16 de julho, ele pediu asilo temporário à Rússia. Segundo o advogado, o pedido foi aceito, permitindo a Snowden permanecer no país pelo prazo de um ano.

Snowden estava desde o dia 23 de junho no aeroporto moscovita, onde chegou proveniente de Hong Kong, para onde tinha viajado depois de abandonar o emprego  no Havaí.

Nesta quarta-feira (31/7), o jornal The Guardian publicou novos documentos revelados por Snowden que mostravam que um sistema de vigilância secreto, conhecido como XKeyscore, permite aos Estados Unidos acessar  “praticamente tudo o que um usuário típico faz na internet”. O programa, segundo o jornal, é o de maior alcance utilizado pela Agência Nacional de Segurança (NSA).

A existência do XKeystore confirma, segundo o The Guardian, a alegação anterior de Snowden, negada por autoridades norte-americanas, de que antes de deixar a NSA podia “escutar qualquer pessoa, você ou o seu contador, um juiz federal ou mesmo um presidente, desde que tenha um email pessoal”.

A Casa Branca refutou a alegação, insistindo que o acesso a esse tipo de ferramentas só é concedido aos que têm autorização para isso e que existem vários sistemas de controle para impedir abusos. Com informações da Agência Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 1 de agosto de 2013, 14h11

Comentários de leitores

4 comentários

A eterna leniência

Paulo Vinicius de J. M. Basto (Funcionário público)

Enquano a Europa e todos os países que foram bisbilhotados protestaram veementemente, o brazil, em mais uma atitude típica de república das bananas podres, corroborou com essa aberração ao aceitar o convite dos órgãos de espionagem americanos pra conhecer o sistema de perto...
Isso é o mesmo que dizer a alguém: "estou lhe espionando, mas a forma como faço é esta..."
Deprimente, pra dizer o mínimo. O que só prova, mais uma vez, que "do Cabral ao atual, vai ser tudo sempre igual".

Poder

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Os EUA tem plena consciência de que quem tem mais informações tem o pleno poder. O poder corrompe e o poder absoluto corrompe absolutamente.

Reação

Axel (Bacharel)

Acho que a solução seria a FAB bombardear Washington...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 09/08/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.