Consultor Jurídico

Notícias

Trâmite facilitado

Procuração dos autos serve para liberação de alvará

Comentários de leitores

6 comentários

Nome aos bois

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A propósito, gostaria que o Marco 65 (Industrial) fornecesse publicamente o nome do advogado responsável pelo desvio que ele narra, a fim de que a OAB seja acionada, ou do contrário retire a acusação que fez.

O banco que é lesar

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

As dificuldades criadas pelos bancos para liberar os depósitos judiciais nada tem a ver com supostos desvios imputáveis aos advogados. Os bancos querem liberar os depósitos sem que o cliente esteja acompanhado de seus advogados para impingir-lhe serviços bancários que eles não querem, como seguros, contas, etc. Quando o cliente comparece sozinho para efetuar o levantamento o funcionário do banco passa a alegar que o dinheiro só vai estar disponível depois de alguns dias, mas afirma que se o sacador fizer um seguro, por exemplo, "aí libera na ora". Se o advogado está presente, ele exige que a lei seja cumprida, e isso irrita o funcionário do banco, que quer se prevalecer da falta de conhecimento e experiência do sacador para lhe impingir prejuízo. Aliás, bancos, desvios e abusos são palavras sinônimas no Brasil de hoje. Nenhum outro ramo econômico LESA de forma tão ampla os clientes, mas curiosamente não se vê quase ninguém reclama disso.

Afirmações difamatórias

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

As afirmações caluniosas do Marco 65 (Industrial), alvorando-se em profundo conhecedor da advocacia, não possui o menor embasamento fático. Embora seja comum entre aqueles que odeiam a advocacia prolatar tal tipo de difamação, na prática são raríssimos os casos nas quais o advogado se apodera de dinheiro de cliente, embora alegações existam aos montes. Observe-se que no Brasil nós temos 800 mil advogados em atuação, e cerca de 90 milhões de ações em curso. Os casos devidamente comprovados de apropriação indébitas, no entanto, são diminutos. Duvido que alguém tenha condições de apontar mais do que uma dúzia de casos na última década. O fato é que nenhuma atividade humana é inume a desvios. Servidores já se apropriaram do dinheiro das custas, funcionários de bancos já se apoderaram de senha de cliente, e juízes já receberam dinheiro para decidir. Não podemos, no entanto, proibir tais atividades com base no desvio de alguns, assim como não se pode proibir o livre exercício da advocacia porque alguns poucos advogados incorreram em condutas menos nobres.

Vamos olhar os dois lados, senhores.....

Marco 65 (Industrial)

De um lado, os nobres advogados que precisam de agilidade nos foruns, afim de liberar o dinheiro para seus clientes e, evidentemente, os honorários...
Mas, de outro lado, os coitados dos clientes que confiam em seus procuradores e as vezes são enganados por uma minoria de profissionais que se apoderam do dinheiro do cliente.
é por esse motivo que se procurou dificultar a liberação de alvarás...aliás, já houve propostas no sentido de se liberar os honorários do advogado diretamente e ele, claro, e o saldo ser liberado diretamente ao cliente. e aí fica a pergunta:
Por quê a OAB não prestigiou essa proposta????
Já passei por esses dissabores por algumas vezes... chega a ser vexatório termos que interpelar o causídico e ouvir dele que a "justiça ainda não liberou o valor" sabedores que somos do saque já efetuado pelo infeliz!!!
A partir de agora, voltamos a estaca zero e abrimos oportunidade para os maus advogados pintarem e bordarem...
APROPRIAÇÃO INDÉBITA, neste caso, deveria ser punida com a cassação do registro do profissional, afinal, isso é crime e aos advogados não se admite tal procedimento...
Mas, não é o que ocorre, não...

Banco do Brasil

Zé Machado (Advogado Autônomo - Trabalhista)

No Banco do Brasil, chega a ser uma humilhação para receber verbas oriundas da Justiça Federal, São tantas exigências que às vezes leva-se meses para conseguir sacar e, skomente o autor da ação. Deveriam estender tal procedimento para o referido Banco.

Tardou mas chegou

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Finalmente. Ainda esses dias ingressei com um mandado de segurança sobre isso, e com a modificação amanhã mesmo vou lá receber o dinheiro de meu cliente.

Comentar

Comentários encerrados em 29/04/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.