Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Publicação na internet

AGU recorre ao STF para divulgação de salários na Justiça

A Advocacia-Geral da União apresentou, no Supremo Tribunal Federal, Reclamação (15.564) contra decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região que impediu a divulgação da remuneração dos servidores da Justiça Federal e Eleitoral do Paraná de forma nominal, conforme prevista na Resolução 151/2012 do Conselho Nacional de Justiça. A ação foi distribuida à ministra Rosa Weber.

De acordo com a AGU, por se tratar de demanda envolvendo ato do CNJ, a competência para processar e julgar o caso é do Supremo. Na ação, a AGU destaca que o STF já chancelou, em outro julgamento, a legitimidade constitucional da divulgação na internet da renda mensal dos servidores. Além disso, os ministros decidiram divulgar seus subsídios de forma ampla e irrestrita, com forma de servir de modelo para os demais tribunais do país.

No caso, o Sindicato dos Servidores da Justiça Federal e do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (Sinjuspar) ajuizou ação questionando a Resolução, com objetivo de impedir a divulgação dos nomes e das remunerações individualizadas de seus associados. Em primeira instância, a 2ª Vara Federal de Curitiba negou o pedido, porém, ao julgar recurso, a 4ª Turma do TRF-4 determinou que a publicação da remuneração dos servidores na página dos respectivos órgãos seja feita de forma a não identificá-los nominalmente.

Segundo a AGU, os presidentes do Tribunal Regional Eleitoral e o diretor do foro da Justiça Federal no Paraná nada mais fizeram do que dar efetivo cumprimento à resolução do CNJ. Na ação, a AGU requer a suspensão da liminar concedida pelo TRF-4 a fim de garantir a segurança jurídica, evitando o efeito multiplicador do caso.

Clique aqui para ler a Resolução 151/2012 do CNJ.

Revista Consultor Jurídico, 17 de abril de 2013, 18h06

Comentários de leitores

2 comentários

Dois pesos e duas medidas!

Ray Oten (Advogado Assalariado)

Só uma perguntinha: porque que essa famigerada AGU não atuou do mesmo modo quanto à divulgação dos salários dos Congressistas (Câmara e Senado)? Porque que não ajuizou a mesma medida para suspender a decisão judicial que garantiu a não divulgação nominal dos salários dos servidores da Câmara e Senado? Porque que com relação a eles a "coisa" é diferente?

AGU ajuiza reclamação no stf

ACUSO (Advogado Autônomo - Dano Moral)

Correta a decisão do Tribunal REgional Federal da Quarta REgião e incorreta a iniciativa da Advocacia Geral da União. Essa medida que divulga o valor nominal de salarios de servidores publicos, alem de ser inconstitucional, viola o proprio codigo de ética do servidor publico. O salario ( alto ou infimo) pertence ao servidor e não à Administração Publica. A divulgação é pura demagogia e canalhice!

Comentários encerrados em 25/04/2013.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.