Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Oportunidade de negócios

Brasil é a bola da vez para o mercado da advocacia

Há 25 anos analisando o mercado de escritórios de advocacia no Reino Unido, a editora The Legal 500 decidiu ampliar as suas pesquisas para a América Latina e, em especial, para o Brasil. De acordo com a pesquisadora-chefe da publicação, Olivia Nairn, aumentou consideravelmente a demanda de bancas e empresas estrangeiras por um guia em inglês sobre o mercado de advocacia na região. A primeira edição do The Legal 500 Latin America foi lançada este mês.

O guia, concorrente do também inglês Chambers Latin America 2012, traz um ranking dos melhores escritórios brasileiros, divididos em 19 áreas de atuação. Mais de 150 bancas de advocacia, brasileiras e estrangeiras, são listadas na edição Brasil do guia.

Em seu editorial, a publicação faz uma análise da situação econômica e das oportunidades de negócios no país. Pelos próximos cinco anos, de acordo com o The Legal 500, o Brasil será a bola da vez. Com a crise nos Estados Unidos e na Europa, além dos grandes investimentos em infraestrutura e segurança que terá de fazer para a Copa do Mundo e as Olimpíadas, será o país das oportunidades.

O guia chama atenção para impossibilidade da atuação de bancas estrangeiras nos negócios fechados no país e conclui que este é o principal fator para a ótima fase, “sem muitos esforços”, de escritórios como Machado, Meyer, Mattos Filho, Pinheiro Neto e TozziniFreire.

A Nova Lei do Cade também é citada no editorial. Segundo a publicação, a exigência de pré-análise das operações de fusão e aquisição alinhou o Brasil com a legislação concorrencial de outros países. O mercado do Direito Concorrencial é dividido entre grandes bancas e escritórios boutiques muito fortes, afirma o The Legal 500, que também deixa claro que as operações de IPO no país estão em queda, puxada pelo recesso global.

O Direito Ambiental mereceu destaque na análise do guia inglês. A preocupação cada vez maior das empresas em evitar infrações ambientais, somada a uma “legislação ambígua aplicada de forma rigorosa”, é um amplo campo de atuação para os escritórios de advocacia. A reforma do Código Florestal deve ser uma fonte de apreensão para os advogados, diz a publicação.

Veja os melhores escritórios brasileiros, na avaliação da The Legal 500:

Revista Consultor Jurídico, 29 de setembro de 2012, 7h29

Comentários de leitores

1 comentário

Áreas específicas

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Veja-se que sequer há referências a áreas como penal, previdenciário, trabalhista e família, que respondem por quase 95% da demanda judiciária brasileira. Isso mostra que as bancas estrangeiras, caso aqui ingressem, NÃO VÃO EXERCER NENHUMA ESPÉCIE DE CONCORRÊNCIA PREDATÓRIA em relação às atividade da maior parte dos advogados.

Comentários encerrados em 07/10/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.