Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Voto jurídico

Advogados de grandes bancas dos EUA preferem Obama

Por 

Os veículos de comunicação especializados em Direito e Justiça nos Estados Unidos contabilizam, na reta final das eleições presidenciais no país, quem são os advogados que mais doam dinheiro tanto para a campanha de reeleição do presidente Barack Obama quanto para seu concorrente, o candidato republicano Mitt Romney. “Advogados das maiores bancas do país estão votando com suas carteiras — e o vencedor inequívoco é Barack Obama”, publicou esta semana o portal do semanário The National Law Journal.

Sócios e associados da banca anglo-americana DLA Piper, a maior do mundo em número de advogados, são os grandes doadores da campanha de Obama. Em uma única oportunidade, sócios da DLA Piper doaram US$ 325 mil para o comitê eleitoral do presidente dos EUA, de acordo com o portal da organização não-partidária Centro para a Reponsabilidade Política, o Opensecrets.org.

Ainda de acordo com a imprensa especializada, Obama recebeu US$ 1,9 milhão de advogados das 20 maiores firmas dos Estados Unidos contra US$ 1 milhão doados a Mitt Romney.

Entre as firmas cujos sócios e profissionais têm doado mais dinheiro ao candidato republicano do que ao democrata está a Kirkland & Ellis, fundada em 1909, em Chicago e considerada a sétima maior do país. Os advogados da Kirkland doaram, ao todo, US$ 338 mil à campanha de Romney. Ainda de acordo com o The National Law Journal, entre as outras grandes bancas que preferem Romney estão a White & Case; a Lewis & Bockius; a Weil, Gotshal & Manges e a Gibson, Dunn & Crutcher.

Ambos os candidatos encontram doadores nas mesmas bancas, mas a balança, na maioria dos casos, pende para o lado do atual presidente dos EUA, ele mesmo advogado de formação e ex-diretor da Harvard Law Review, a famigerada publicação de Direito da Universidade Harvard. Às vezes, o placar é apertado, com uma vantagem mínima no número de sócios que preferem um candidato em detrimento de outro. A banca considerada “mais democrata” é a Cleary, Gottlieb, Steen & Hamilton, de onde Obama recebeu US$ 81 mil e Romney US$ 3.750 apenas. Uma diferença de 21 para 1.

A Baker & McKenzie, considerada a maior do mundo em faturamento é apontada como uma das menos “politizadas” do país. Os advogados da firma doaram US$ 55 mil para Obama e US$ 14 mil para Romney, valores considerados baixos para o porte da firma e o faturamento médio de seus sócios. Porém, o escritório considerado menos interessado em política nessa eleição é o transnacional Squire Sanders. Seus mais de 1,2 mil advogados, entre sócios e associados, doaram apenas US$ 15 mil para Obama e US$ 3 mil para Romney. A Squire Sanders, fundada em 1890, em Cleveland, Ohio, está presente, ao todo, em 18 países.

 é repórter da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 29 de setembro de 2012, 8h55

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/10/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.