Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Segurança eleitoral

Uso de forças federais no Rio é tema de debate

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministra Cármen Lúcia, e o ministro da Defesa, Celso Amorim, trataram da situação de apoio à segurança no Rio de Janeiro em relação às Eleições Municipais 2012. O encontro ocorreu no gabinete da Presidência, no TSE, na manhã desta quinta-feira (27/9).

Para a ministra, especificamente no caso do Rio de Janeiro, a situação peculiar é a de permitir a presença de forças federais antes das eleições para garantir comícios e o próprio pleito. De acordo com o ministro da Defesa, o envio de tropas para o Rio de Janeiro ainda depende da aprovação pelo Plenário do TSE.

Ainda segundo ele, o esquema que será utilizado para o pleito e para os últimos dias de campanha em relação às áreas específicas no Rio de Janeiro será “uma presença ostensiva em lugares específicos em que isso é necessário para garantir que haja comícios com liberdade para os candidatos se apresentarem e para os eleitores ouvirem”. A ideia, conforme Amorim, é fazer algo similar ao que foi feito nas Eleições Municipais em 2008, “com pequenos ajustes, mas não será inovador”.

“Tanto o TRE-RJ quanto o TSE querem que as pessoas possam, livremente, se expressar — quer os candidatos quer os eleitores — garantindo-se a liberdade democrática que vivemos no Brasil”, afirmou a ministra Cármen Lúcia, durante entrevista a jornalistas após a reunião. Segundo ela, especificamente no caso do Rio de Janeiro, a situação peculiar é a de permitir a presença de forças federais antes das eleições para garantir a realização de comícios e do próprio pleito. Com informações da Assessoria de Imprensa do TSE.

Revista Consultor Jurídico, 27 de setembro de 2012, 16h42

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 05/10/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.