Consultor Jurídico

Notícias

Corpos desaparecidos

OAB do Rio apoia abertura de ação penal contra militares

Comentários de leitores

13 comentários

Interessante....

Richard Smith (Consultor)

.
"O mesmo cinismo facínora e criminoso que hoje acoberta os assassinatos em curso, é o que diz que poucos foram os crimes na época da Ditadura".
.
A IGNORÂNCIA e a cegueira ideológica, pode levar uma pessoa aparentemente culta a verdadeiras "torturas" da Verdade e até a resvalar, perigosamente, no terreno criminal da injúria e da calúnia. Deve ser a falta de uma mínima reflexão, acredito.
.
Como mesmo mencionou o "Professor Universitário" houve casos de mortes acidentais provocadas por "ativistas" (vulgo, TERRORISTAS mesmo!) que foram depois debitadas às Forças de Segurança mesmo. E de ferimentos em combate (= ASSALTOS, mesmo!) que tiveram, após o "coup de grace" dos "cumpanheiros", o mesmo destino!
.
Eu mesmo, conheço pormenores de três casos destes, relatados em livros "militantes" como "Combate nas Trevas" do historiador JACOB GORENDER, então do PCBR ou no "Mulheres que foram à Luta Armada" de LUIS MAKHLOUF DE CARVALHO.
.
E estes, por exemplo, integram os tais quase 450 mortos, computados pelo nada isento NILMÁRIO MIRANDA no seu "Dos Filhos Deste Solo", assim como: suicidas, "justiçados", mortos em acidente, etc.
.
O pobre e ingênuo do caro Dr. Pintar, deve achar mesmo que, com todo o "ativismo" ISENTO que temos visto nos últimos 15 anos, se houvesse uma, uma só, "vitimazinha útil" excluída do rol, "elles" não cuidariam para incluí-la imediatamente!
.
Há, há, há! Afinal, aonde ele pensa que estamos? Em Cuba?!
.
(cartas para a redação).

resposta ao "senhor alves pintar"

Walquiria Molina (Bacharel - Criminal)

Meu caro gostaria de lhe informar que se o senhor não sabe este modo de escrita ao qual fiz este comentário é meramente um modo que se escreve hj em dia em locais como este,
Mas pode ficar tranquilo que do mesmo jeito que me formei o senhor tb o fez,somente com uma diferença,e pode ficar tranquilo que todas as minha petições eu sei como fazer e nunca tive uma sequer devolvida para ser corrigida ou inépta.qt ao senhor eu já não posso falar o mesmo pois sempre leio alguns comentários que são emitidos por vc e ja vi cada uma de arrepiar....e agora já são quatro pontinhos que o senhor tera que descobrir o porque são postos assim.....agora são cinco que tb o senhor terá que descobrir kkkk quanto ao exame pode ficar tranquilo quer queira ou não ele irá acabar e o "ilustre advogado" receberá da tão distinta oab uma toalha para enxugar suas lágrimas sim........ai tem mais pontinhos ainda não descubriu o porque,,,,aaaaa vai se informar melhor falouuu.Este é um ponto final......estes não.....tb não.......já vi tanto puxa saco da oab se ferrando e o nobre causuídico tb esta indo pelo mesmo caminho,,,,,,,,agora são vírgulas,,,,,e mais vírgulas,,,,o senhor conssegui entender isto....não....pois é isto não é para qualquer um não viu,,,,,mas um dia o senhor chrga lá;;;;;
Boa Noiteee senhor advogado autônomo previdênciário,
Só uma perguntinha o senhor já se aposentou.....

Querem abrir a caixa de pandora

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

"farra do boi deste exame". O pior será ver petições e manifestações, se o exame de Ordem acabar, com três pontos ou três virgulas seguidas, preparados por quem sequer sabe escrever usando a língua portuguesa.

Sobre as falácias do wadhi

Walquiria Molina (Bacharel - Criminal)

Eu não ia comentar nada sobre este asunto mas não me contive,senhor damous o senhor tambem vai ajudar a processar a própria oab pelos crimes que vem cometendo contra os bacharéis,,,eles tambem estão sendo perseguidos e sendo mortos por esta ditadura deslavada da oab,,,e agora o senhor irá nos defender tambem dizendo que isto que a oab faz é crime,,,ou o senhor só quer apareçer por estar em plena campanha para as eleições da oab....Nos aguarde que estamos acabando com esta farra do boi deste exame ;;;e ai podemos contar com o senhor em nos defender ou não ...Por favor me responda ta...
Walquiria

Lei do silência e funções institucionais

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O (Professor Universitário - Criminal) parece crer que a OAB é o Ministério Público. Embora ele tenha citado alguns assassinatos, um horizonte um pouco mais ampliado nos mostra que de 1980 a 2010 quase 1 milhão e 100 mil brasileiros foram assassinados, de todas as formas possíveis. Não foram só 2, 50 ou 2000 mil. Quem deve promover os atos necessários a punir todos esses homicidas, que se postos em um único local teríamos uma população do tamanho de Campinas, não é a OAB, mas o Ministério Público, que não o faz visando acobertar os delinquentes. Na mesma linha, falaciosa a tese do Richard Smith (Consultor) de que nos demais países da América Latina houve mais mortes, esquartejamentos, cabos de vassoura enfiado em áreas íntimas, torturas, etc., etc. A diferença é que no Brasil desde a época da Ditadura já existia uma cultura de acobertamento de delinquentes sedimentada por séculos, o que fez com que a grande maioria dos crimes não fossem jamais contabilizados. Aqui, ainda hoje, impera a lei do silêncio, sendo que um assassinato a mando de quem tem poder, seja ele estatal ou "paralelo", é um assassinato que mais das vezes não existe. Para comprovar isso, basta perguntar qual a posição oficial do Estado brasileiro a respeito dos assassinatos, lembrando que o Brasil vem respondendo por cerca de 11% dessa espécie delitiva no mundo considerando nesta contagem os países em guerra. Dirão, com todas as letras, que o Brasil é uma "terra pacífica", na qual impera a ordem e a segurança, havendo alguns poucos casos esporádicos de violência (contra autoridades). O mesmo cinismo facínora e criminoso que hoje acoberta os assassinatos em curso, é o que diz que poucos foram os crimes na época da Ditadura.

Mais...

. (Professor Universitário - Criminal)

Além do mais, não se olvide que quando os terroristas eram feridos em ação, eles próprios matavam seus pares para que eles não tivessem que procurar socorro em hospitais. Se isso ocorresse, fatalmente seriam presos e denunciariam seus comparsas. Isso eles chamavam de "justiçamento em nome da causa". Eles também sabiam que, posteriormente, essas mortes praticadas por eles seriam debitadas para as forças de segurança.

OAB do RJ apóia...

. (Professor Universitário - Criminal)

Que bom, assim esse gloriosa instituição também deve apoiar a punição da terrorista que assaltou a casa, no rio de Janeiro, da namorada do então governador de São Paulo, Ademar de Barros. Levaram milhões e até agora não se sabe desse dinheiro. Também essa instituição deve apoiar a punição dos terroristas que destroçaram com uma bomba o corpo do soldado do Exército, Mário Kozel Filho, cujos pais, hoje idosos e doentes não tem como sobreviver. Obviamente que também deve buscar saber quem foi o terrorista que matou com pauladas na cabeça o Tenente Alberto Mendes Júnior, da PM de São Paulo, na região do Vale do Ribeira. É claro que essa douta OAB do RJ vai nos dar uma resposta para estas e outras muitas ocorrências do mesmo período ao qual estão se referindo.

Muito "Politicamente Correto" (mas muito idiota também!)

Richard Smith (Consultor)

.
Na Argentina, caro Dr. Pintar, foram mais de 30 MIL mortos e DEZ MIL desaparecidos, além de inúmeras crueldades e crimes comuns outros (extorsões, sequestros, vinganças pessoais) que os colocam num patamar muito diferente do nosso, com menos de 450 mortos e 140 desaparecidos (alguns destes "desaparecidos", se é que me entende!).
.
Na Argentina também os ódios eram tremendamente inflamados (o que jamais justificaria os procedimentos criminosos oportunísticos, diga-se de passagem) dada a polarização havida na sociedade deles pelos Peronistas de Esquerda, pelos Montoneros, pelo ERP todos contra sí e contra os radicais de direita de Hector Campos e Lopez Rega, já nos "governos" de Perón e de sua marionete Maria Estella (a "Isabelita").
.
Lembro-me, ainda hoje horrorizado, da quantidade de mortos entre militantes do ERP e dos Montoneros quando da chegada de Perón ao Aeroparque de Buenos Aires, vindo do Exílio e das centenas de pessoas que morreram pisoteadas no tumulto subsequente.
.
Então, não comparemos alhos, com bugalhos. O CONTRA-GOLPE de 1964 foi absolutamente necessário, desejado e apoiado pela maioria do povo brasileiro, inclusive a Imprensa, a Igreja, etc.
.
A degeneração em "ditadura" (chamaria eu de "regime autoritário") mesmo, deu-se com a edição do AI-5 em dezembro de 1968 e findou com a extinção do mesmo, em dezembro de 1978.
.
E qual foi a participação e responsabilidade dos "mansos e pacíficos" burguesinhos intoxicados das 29 organizações "revolucionárias" de então neste recrudescimento, com os seus mais de 150 mortos?! As famílias destes mortos, reclamam a quem?!
.
Fácil então analisar sob viés "ideológico" e não sob as condições objetivas históricas de então (quase 50 anos atrás, diga-se!).
.

Crimes contra a Humanidade

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Devo discordar com os comentaristas abaixo, valendo-me aqui das argumentações lançadas pela OAB em relação ao caso. Aliás, todos os demais países da América Latina puniram os delinquentes da Ditadura, inclusive a Argentina mais recentemente.

Alguns estão vivos

Gusto (Advogado Autônomo - Financeiro)

Por que esses hipócritas de plantão não processam os terroristas confessos que estão vivos? Uma está sentada na cadeira presidencial no Planalto...

idiotas, revanchistas, babacas (será que esqueci algo?)

Richard Smith (Consultor)

.
A lei mencionada pelo sempre ótimo amigo Diogo, de 1995 foi elaborada justamente para permitir solução legal para o caso dos "desaparecidos" (alguns que o forma por conta e conveniência próprias, ressalte-se bem) e para que seus familiares e a "tchurma" pudessem ir correndo para a bolsa da "viúva" - como gosta de dizer o Hélio Gaspari.
.
E agora, os titulares do "Direito Criativo" (primo daquele, lembram? o "Direito achado na Rua" - certamente pelas mamães dos seus propugnadores, quando "em serviço"!) vem com esta?!
.
Falta vergonha na cara e pulso firme no cumprimento da Lei "nestepaiz"!
.

Tentam jogar a Constituição na lata do lixo.

Diogo Duarte Valverde (Advogado Associado a Escritório)

"Por isso, disse ele, não se pode falar em prescrição ou que tais crimes estejam cobertos pela Lei de Anistia, já que a sua continuidade extrapola o ano de 1979, em que foi promulgada a lei."
.
É mentira. A Lei diz claramente que todos os desaparecidos presumem-se mortos, portanto qualquer crime que tenha sido praticado está acoberdado pela Lei. Isso de "continuidade" é balela, engodo, mentira mesmo. O STF já decidiu a respeito do caso, mas infelizmente, há oportunistas que insistem em praticar esse Direito de agenda, a qualquer custo.
.
Obviamente, opiniões diferentes são sempre bem vindas no Direito, pois incentivam o debate. Entretanto, não é aceitável mentir, distorcer os fatos ou tentar jogar a Constituição no lixo ao defender a retroatividade de leis penais. Esse Direito de agenda já passou dos limites com o revanchismo irresponsável e descontrolado.

Revanchismo oportunista ou Oportunismo revanchista?!

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Acho que ocorrem os dois, tanto um revanchismo oportunista quanto um oportunismo revanchista. Quem sustenta a necessidade de processar anistiados perde o tegumento moral para defender o respeito ao direito adquirido, à irretroatividade das leis, ao respeito à coisa julgada, enfim, fica totalmente desqualificado para defender a segurança jurídica, esse predicado tão caro à estabilidade das relações sociais.
.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – Mestre em Direito pela USP – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

Comentar

Comentários encerrados em 12/09/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.