Consultor Jurídico

Notícias

Mercado de trabalho

OAB-RJ quer entrada de bacharel no mercado como paralegal

Comentários de leitores

9 comentários

Ophir é reprovado na justiça

huallisson (Professor Universitário)

SEM MEQUETREFE, VEJAM ABAIXO O QUE É O EXAME DE ORDEM
Ophir é reprovado na justiça
SEM DELONGAS, VEJAM, ABAIXO, A VERGONHOSA REPROVAÇÃO DO SR. OPHIR CAVALCANTE NA JUSTIÇA.
"COLEGAS, VEJAM POR QUE OPHIR NÃO FEZ EXAME DE ORDEM. ERRO CRASSO.
O Senhor Ophir Cavalcante, presidente da OAB Nacional, que move ação contra este articulista para que retire referências a seu nome no Faceboor, endereçou sua petição da seguinte forma, ipsis litteris: "Exmº. Sr. Dr. Juiz de Direito da __ ª Vara Cível da Comarca de Brasília – DF”. Ora, é de sabença geral e obrigatória para o operador do direito, que Brasília não tem comarcas, e sim, Circunscrição Especial Judiciária - art. 75 da Lei 8.407/92. Lembro-me de um colega de faculdade de Direito que, apesar de ter feito um boa prova, o professor lhe atribuiu nota 0 (zero) porque ele endereçou a petição inicial à comarca de Brasília, exatamente como fez o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante. Como a juíza do feito não mandou o Sr. Ophir Cavalcante emendar a peça inaugural estou num beco sem saída: onde encontrar essa tal comarca de Brasília? DÊ-ME A SUA SUGESTÃO. Agora entendi por que o Sr. Ophir diz que “o bacharel em direito pode ensinar ao advogado a advogar, mas não tem capacidade para advogar”. Caros colegas, este processo não está sob segredo de justiça, logo qualquer pessoa pode consultá-lo. O processo é: 2012.01.1.141295-7 - Tribunal de Justiça do Distrito Federal. Dê a sua sugestão. Assim você vai ensinar ao presidente da Ordem dos Advogados do Brasil a advogar. Com certeza ele vai ficar muito grato, sobretudo se você for Bacharel. Pedro Cassimiro - Analista Jurídico - Brasília."

Presidente da OAB-RJ defende entrada de bacharel no mercado

ADEVANIR TURA - ÁRBITRO - MEDIADOR - CONCILIADOR (Outros - Civil)

Aconselho a OAB não fazer o que o ilustre doutor propôs.
Se fizer e criar o título de "paralegal" para os mais de 5 milhões de bacharéis, estará colocando uma corda no pescoço e abrindo um precedente para que as autoridades "frouxos" que temos por aqui, acabem com o famigerado exame de ordem. Querem saber porque???
Pelo simples motivo de que esse profissionais com certeza irão se destacar no mercado de trabalho, com muito mais competência do que a maioria dos 700 mil advogados que estão inscritos como tal na OAB.
Acredito, que dos 5 milhões de bacharéis, aproximadamente 2 milhões se destacarão com maior competência e isso, com certeza irá incomodar a OAB. Como poderia bacharéis serem melhor que os próprios advogados??? Fácil! Desses 700 mil que estão no mercado como advogados inscritos na OAB, a metade deles são "adevogados"! que infelizmente passaram na prova. Fazem cada barbaridade!!!
Querem saber??? Investiguem na OAB (data vênia, eles não divulgam de jeito nenhum), quantos estão respondendo processos administrativos, justamente por causa de serem safados, usurpam o dinheiro do cliente, atual sem competência, etc.
É por isso que não deixam os bacharéis se destacarem, pois deixariam envergonhados os "advogados" no quesito competência.
ADEMAIS, ESSE EXAME É UMA VERGONHA E COM CERTEZA, É MANTIDO MERAMENTE COMO "RESERVA DE MERCADO". Falar que prejudicaria a sociedade se fossem liberados para trabalhar, é balela! Não são bandidos e sim, seres humanos que tiveram frequência em uma faculdade, gastaram o suor dos seus rostos para estudar e vem essa OAB com esse tipo de conversa.
Sou bacharel e administro mais de 400 processos ativos em parceria com um colega advogado. Em 12 anos de parceria, perdemos apenas 03 ações. Isso é incompetencia?

Passei na OAB

JAV (Advogado Autônomo)

Não sei pelos outros, mas EU posso dizer: PASSEI NA OAB e tive a honra de receber a carteira das próprias mãos do Dr. Wadir, a quem como pessoa, profissional e presidente da OAB/RJ tem todo o meu respeito.
.
A minha divergência com ele está no campo das idéias, não é quanto a finalidade, mas especificamente quanto a forma e modo como é feito este Exame, bem como a omissão da OAB (no ambito Federal) quanto ao que ele considera como "estelionato educacional", e obviamente agora quanto a esta proposta que considero vexatoria, pois cria permanentemente uma classe de "subalterno" na profissão. NÃO PASSOU, ENTÃO SE VIRE ESTUDANDO ATÉ PASSAR E ENQUANTO ISTO FICA COMO "PARALEGAL" DE NÓS DEUSES-ADVOGADOS. Esta é o teor desta proposta.
.
Entendo que a solução deva necessáriamente que passar por dois pontos: uma enérgica atuação da OAB em face das "faculdades" que cometem tal crime de estelionato (há esta possibilidade na lei), e; uma alternativa que deva, também, necessariamente, propiciar a todos estes que são vítimas deste ensino de má qualidade, de ter uma forma digna de, ou reaver o que gastou, ou de ter um complementação de ensino jurídico que o qualifique ao efetivo exercício da profissão.

Passei na oab

Marco Antonio Gomes (Advogado Associado a Escritório)

As críticas ao ilustre Presidente da OABRJ, data maxima venia, são aparentemente demagogas e originadas de quem já está estabilizado profissionalmente e pouco se importa com a massa de neófitos desiludidos e impossibilitados de exercer essa atividade laboral, (por culpa de todos nós que poderíamos melhor fiscalizar o MEC) que, após o fracasso de vultuosos investimentos com a sonhada diplomação, estão impedidos de exercerem uma profissão, devido ao sistema imposto por nossa entidade de classe.
Sou militante na justiça penal, tenho um jovem filho advogado e filha, ainda acadêmica, mas que também já passou no Exame da Ordem, contudo não posso deixar de elogiar essa proposta do Presidente Wady, em especial porque, ESTE PROFISSIONAL e a maioria amazônica de ADVOGADOS BRASILEIROS, nunca, ABSOLUTAMENTE nunca, fomos submetidos ao crivo de um exame de extremo rigor e nível, como os que vêm sendo praticados pela OAB e pior, não sei se passaríamos!
A bem da verdade, embora seja normalmente reconhecido por aqueles de quem ousei aceitar o patrocínio de suas defesas ao longo dos anos, não tenho certeza de que passaria com êxito as barreiras impostas pelo, como já dito, exame do Apartheid Profissional, como demagogicamente apregoam os que,repito,assim como este provecto e aposenta(n)do subscritor, nunca tiveram a oportunidade de dizer: PASSEI NA OAB!!!

Estelionato Educacional??????

JAV (Advogado Autônomo)

E o que a OAB está fazendo contra isto??????
.
Aplicar um exame que reprova cada vez mais e provar esta tese, é lógico.
.
E assim, vivem os reprovados felizes para sempre.... agora com a proposta ofical de novo título: classe subalterna.

Demagogia: sinônimo de atraso.

carlinhos (Defensor Público Estadual)

Alguns dirigentes da OAB, ao invés de atacar a raiz de todo o mal, a péssima qualidade do ensino jurídico no país, tentam colocar panos quentes em uma situação que diz respeito à ineficiência do MEC. Qual será o intuito desse presidente da OAB/RJ? Se for pretensão política, já digo que começou mal, usando o pior artifício condenado, veementemente, em qualquer democracia que se preze: A DEMAGOGIA!!!

como sempre..

Celsopin (Economista)

OAB's interessadas apenas na arrecadação!
Mas pelo menos tiveram uma idéia brilhante: copiar algo que já existe e funciona bem.
Mas alguém realmente acredita que dar carteirinha para pessoas que em alguns casos são minimamente alfabetizadas, resolve algo? Em minha humilde opinião, somente colabora, no mínimo, para manter um grande problema existente.
Deveria a OAB enviar representantes às faculdades na primeira semana de aula, para se reunir com os estudantes e discutir a média histórica de aprovação dos alunos ... faculdade por faculdade.
evitaria as "surpresas" ao final de cinco anos!
p.s. porque não deixar que o mercado resolva o assunto. a OAB deveria estar lutando pela desregulamentação da profissão de advogado E pelo credenciamento dos advogados por associações privadas que aplicariam os testes que achassem mais adequados. E o mercado rapidamente identificaria quais são as associações que selecionam bem e avaliam bem os que tem condições técnicas ou não.

Uma alternativa em face ao Apartheid Profissional

ANS (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Diante de tantas aberrações nos exames, covardias e a toda injustiça atribuídas aos pobres bacharéis por parte dos "coroné " da OAB, seria uma saída.

O Presidente da OAB/RJ esta' equivocado.

Joao Paulo V. Almeida (Advogado Autônomo - Propriedade Intelectual)

Em primeiro lugar, na minha opiniao, a OAB deveria opinar e lutar por uma educacao melhor, para que sejam formados bachareis mais preparados.
Nesse caso, o presidente da OAB/RJ esta' equivocado. Aqui nos Estados Unidos, a profissao de paralegal somente e' valida se o profissional tiver completado um curso tecnico e com diploma. O curso e' uma introducao as materias basicas do direito e especifico na area em que o futuro paralegal deseja atuar.
Outra desinformacao e' que esse modelo nao e' sucesso absoluto, devido ao alto indice de desemprego na area juridica e 'a desvalorizacao do profissional da advocacia, o membro da associacao de advogados de cada estado, BAR, equivalente 'a OAB.

Comentar

Comentários encerrados em 9/10/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.