Consultor Jurídico

Comentários de leitores

18 comentários

O Conjur também distorceu a entrevista

Gustavo B. (Outros)

No dia 11/11/2012 o Conjur publicou uma notícia copiando a entrevista de Roxin concedida à Folha, a matéria contém a seguinte chamada: "Para Claux Roxin, teoria do domínio do fato é usada de forma errada no STF" (basta colocar "Roxin" na busca do Conjur para comprovar o que digo).
Então, o Conjur a seguinte introdução: "Estudioso da teoria do domínio fato, usada pelos ministros do Supremo Tribunal Federal para condenar boa parte dos réus da Ação Penal 470, o processo do mensalão, o jurista alemão Claus Roxin discordou da interpretação dada ao trabalho".
É uma pena que até agora o Conjur não admitiu o "erro".

Melhor dizendo

Directus (Advogado Associado a Escritório)

...resiste a reconhecer a si mesma...

Em se falando em respeito...

Richard Smith (Consultor)

.
Não é engraçadíssímo quando o tipinho seboso solta a franga e começam a voar as penas!
.
Depois "fessô" PeTralha e etc. O Ministro Joaquim Barbosa estudou na Alemanha e já deu aulas lá! Haveria algum preconceito de sua parte pelo fato de um negro não-colonizado (ou seja, um negro LIVRE, sem pertencer a nenhuma tribo ongueira do PT) falar alemão?! Tsk, tsk, tsk, que feio!
.
Depois é FERNANDO HENRIQUE CARDOSO, com letras maiúsculas, um presidente que dignificou o Brasil ao máximo e não um molusco qualquer, vagabundo e abundante nas costas brasileiras (e como!), viu?!

Professor

João Ricardo 1 (Outros)

A foia é tão tucanalha quanto vc é pra ser levado a sério.
Ler vc desopila meu fígado.

É...

Directus (Advogado Associado a Escritório)

Jamais duvidem da "tenacidade" com que a ignorância resiste a si mesma...

Seja bem vindo Professor Armando do Prado/Robespierre.

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

As provas foram produzidas. Só a defesa e seus colegas leitores de Carta Capital não percebem (ou não querem perceber).
Independente da evidente falha da Folha de São Paulo, a alegação de que a entrevista foi "segurada" para não cair como uma bomba antes do julgamento do núcleo político é digna de dó.
José Dirceu, do núcleo político (também conhecido como cúpula petista ou companheirada), foi condenado pelo STF por formação de quadrilha em 22/10/2012 (se bem que no agravo regimental em que pede a devolução do seu querido passaporte, apesar de NÃO ter intenção de fugir do país, o fundamento é o de que ainda não foi condenado pois o acórdão ainda não foi publicado), muito antes da tal entrevista.
Roxin é parecerista e vive disso. OK. Então diga a seus camaradas para prepararem o bolso, apesar desse esclarecimento ao público brasileiro.
E tenha em mente que parecer algum, mesmo que de Claus Roxin, é capaz de mudar os fatos provados nos autos.

Seja bem vindo Professor Armando do Prado/Robespierre.

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

As provas foram produzidas. Só a defesa e seus colegas leitores de Carta Capital não percebem (ou não querem perceber).
Independente da evidente falha da Folha de São Paulo, a alegação de que a entrevista foi "segurada" para não cair como uma bomba antes do julgamento do núcleo político é digna de dó.
José Dirceu, do núcleo político (também conhecido como cúpula petista ou companheirada), foi condenado pelo STF por formação de quadrilha em 22/10/2012 (se bem que no agravo regimental em que pede a devolução do seu querido passaporte, apesar de

Fernanda Tórtima doutora em dir. penal pela Un. Frankfurt

Robespierre (Outros)

A teoria do domínio do fato serve exclusivamente à distinção entre autores e partícipes de um crime, após ter sido devidamente demonstrado terem os acusados concorrido para sua realização. A tese não é complexa: uma vez comprovado - e somente após isso - que determinado acusado contribuiu para a prática criminosa, verifica-se se ele o fez dominando os fatos. Em caso positivo, atuou ele como autor; caso contrário, como simples partícipe (mandante, isto é, instigador, ou cúmplice).
Não se pretende aqui afirmar que não existiam provas para a condenação de qualquer um dos que figuram como acusados no processo em questão. Também não se pretende concluir serem inadmissíveis condenações em ações penais em geral com base em provas indiciárias. Mas o que não se pode conceber é que a teoria do domínio do fato seja utilizada para finalidades para as quais não foi desenvolvida. E ela não foi criada para fins de comprovação de que determinado acusado tenha participado de condutas criminosas.

Tem procuração?

Michelle Rizk (Estudante de Direito)

Pode ser implicância minha, mas parece-me que se alguém quer reclamar de entrevistador, o faz por conta própria. Pior ainda quando é pessoa tão conhecida, que não precisa de lancelotes. Fica feio para todos.
E que a Folha caiu, caiu faz tempo e não é novidade para ninguém.

Direitosos não comemorem antes do jogo acabar...

Robespierre (Outros)

... vejo que as direitosas fascistóides estão excitadas. Calma meninas!
...a uma: leiam e releiam as duas entrevistas, uma delas à Folha que é insuspeita, uma vez que tucanalha. Diz com todas as letras que sua teoria exige a prova. Cita, inclusive, o caso do ditador peruano, amigo de fernando henrique cardoso.Não há responsabilidade objetiva em penal, portanto.
...a duas: o advogado de defesa de JD, realmente, já contatou o jurista. Meninas fascistas (quase nazis e pequenas gorilas): não se esqueçam, o Dr. Roxin é advogado e parecerista, portanto, vive disso...
... finalmente, sim a Folha que tanto apoiou os torturadores nos anos 70 com camionetes e dinheiro, precisa sim explicar o porquê de ter segurado a entrevista concedida em 29 de outubro de 2012 e só publicada em 11 de novembro de 2012. Por quê? Isso foi descutido pela "ombudsman". Sabem por que fraulein? Porque cairia como uma bomba antes do julgamento do "núcleo político". Aprendam pequenas nazis-gorilas: não se discute culpa, mas penas desproporcionais e, principalmente, a manipulação da teoria do alemão em questão. Aliás, seria interessante ver os bufões que dizem falar alemão discutindo com Roxin, claro, no idioma de Goethe. Seria hilário.

Ué...

João Ricardo 1 (Outros)

Cadê o professor/robespierre e companhia agora?
Depois daquele editorial ridículo, a foia afunda ainda mais.
Lamentável.

Brasil, meu Brasil brasileiro...

J. Henrique (Funcionário público)

Eu bem que achei estranho um jurista de tal estatura botar a mão em cambuca.
"O professor recorda ... e que não foi sobre tais alicerces que ele construiu sua vida, sua obra e sua reputação."
Quantos bambambãs podem dizer isto (sem mentir)?
Triste para o Brasil.

E os comentários da militância partidária?

alvarojr (Advogado Autônomo - Consumidor)

Com essa manifestação, comentaristas com uma disposição inesgotável para dar murro em ponta de faca (em particular o Professsor Armando do Prado/Robespierre e Pefer) terão trabalho para insistir na teimosia de que o doutrinador alemão veio ao Brasil para esclarecer "equívocos" da decisão do STF .
Quando foi dito, sem por em dúvida a aptidão do doutrinador alemão, que este não conhecia a prova dos autos da AP 470 retrucaram: "É um dos maiores juristas do mundo. Lave a boca para falar dele!"
Agora os discípulos do doutrinador vem a público e confirmam:"...o professor desconhece o caso quase por completo."
Mas como disse, a militância petista tem uma disposição inesgotável para dar murro em ponta de faca.
Logo, é quase certo que não se darão por vencidos e premiarão os leitores deste Conjur com as manifestações mais inusitadas e absurdas que a mente humana é capaz de produzir.

Fsp

Gabbardo (Professor)

A Folha caiu de nível de maneira assustadora nos últimos, sei lá, dez anos. Falta de revisor, incompetência do Frias Filho... caiu na vala comum.

Esqueceu que estava no Brasil

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Roxin se esqueceu (ou não sabia) que no Brasil poucos se importam com a verdade e que jornalista não possui código de ética.

Que canelada!!!

mat (Outros)

Mais claro e louvável impossível. Um dos penalistas mais respeitados das últimas décadas ter suas palavras deturpadas no meio desta guerrilha política é uma vergonha para um jornal que só parcialmente se redimirá se publicar em destaque a nota. Parabéns ao professor pela nota tão sem sentido para nossos penali$$$tas.

"interesses políticos ou financeiros lhe são alheios"

abba (Advogado Autônomo)

"(...) o caso não desperta o seu interesse científico. O professor recorda que interesses políticos ou financeiros lhe são alheios, e que não foi sobre tais alicerces que ele construiu sua vida, sua obra e sua reputação."
Palavras louváveis, mas, infelizmente, incompreendíveis pela maior parte dos nossos operadores. Não sei porque, mas lembrei do Ilmo. Dr. Márcio Thomaz Bastos...

Hmmmm...

Directus (Advogado Associado a Escritório)

Essa doeu, hein, cambada do PT e da Falha de São Paulo...
Que vexame (mais um)!

Comentar

Comentários encerrados em 27/11/2012.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.